Coluna Dto
Coluna Esq

Atividade física e desporto para seniores

Atividade física e desporto para seniores

Uma necessidade urgente para Portugal

Os benefícios que a prática de atividade física pode trazer aos praticantes, são conhecidos e comprovados, mas importa saber escolher com rigor e critério a atividade física ou modalidade desportiva, mais adequada a esta faixa etária que são os nossos seniores com mais de 60 anos.

O processo de envelhecimento é normal, individual e progressivo, acontece ao longo da nossa vida por modificações fisiológicas, bioquímicas e psicológicas consequentes do tempo. Ao longo da nossa vida adulta, vamos perdendo progressivamente a capacidade de adaptação e de reserva do nosso organismo.

A idade da reforma

A idade da reforma define-se cada vez mais tarde, de geração em geração, mas isso não significa que estamos mais aptos física e psicologicamente até mais tarde. Pelo contrário, pode até significar que entramos na idade da reforma em “pior forma física e psicológica”, o que também pode significar que a atividade física ou desporto sénior podem ser mais do que uma ocupação do tempo que ficou livre, passando a ser uma necessidade de terapia ocupacional, de recuperação e manutenção física e psicológica, muito importante para que nesta fase da nossa vida possamos ter mais qualidade e bem-estar.

Segundo Jonh Beard, diretor da Organização Mundial de Saúde, Portugal deve adaptar-se mais rapidamente ao envelhecimento da sua população, porque segundo as previsões da OMS, vamos ter um terço da nossa população com mais de 65 anos até 2060. Isto significa que é urgente pensar hoje como e quem vai cuidar dos muitos idosos que precisam de ajuda e cujas taxas de limitação física e mental são muito elevadas.

Doenças mais comuns

As doenças mais comuns na população sénior que exigem cuidados acrescidos, são as seguintes:

a) Acidentes vasculares cerebrais: Obstrução da chegada do sangue a uma parte do cérebro devido a uma trombose ou por rutura de uma artéria (hemorragia cerebral) e cujas causas podem ser a hiper-tensão arterial, diabetes, arritmia cardíaca e a própria idade;

b) Artroses: Não sendo uma consequência direta do envelhecimento, são a destruição da cartilagem que cobre os ossos nas articulações, tornando-as dolorosas na sua mobilidade e com excesso de peso maior será o desgaste progressivo e mais rápido das articulações;

c) Osteoporose: representa uma perda excessiva de densidade dos ossos predispondo-os à fratura, sendo mais comum na mulher devido às mudanças hormonais;

d) Problemas de visão: as cataratas, o glaucoma e a mácula, são os mais comuns, que atualmente podem ser resolvidos com operações eficazes;

e) Problemas auditivos: muito frequentes, mas atualmente existem próteses analógicas e digitais de elevada precisão que permitem ótimos níveis de recuperação auditiva;

f) Doença de Alzheimer: é uma das doenças mais temidas e consiste numa atrofia progressiva do cérebro e deterioração de diferentes funções cerebrais;

g) Depressão: Sintomas de tristeza, insónia, falta de apetite ou de estímulo e motivação para a atividade do dia-a-dia;

h) Doença de Parkinson: Doença degenerativa que afeta a coordenação dos movimentos e caracteriza-se por uma progressiva rigidez, lentidão, falta de movimento e aparecimento de tremores;

i) Diabetes: Resultam da secreção insuficiente de insulina pelo pâncreas, fazendo com que as células não consigam assimilar a glucose e aumentem a sua concentração no sangue. A atividade física é fundamental, a alimentação deverá ser adaptada e a medicação é indispensável;

Segundo este quadro simplificado de doenças mais comuns na população sénior, como devemos aconselhar ou escolher atividades adequadas a cada caso pessoal? Vamos resumidamente caracterizar as princi-pais atividades físicas adequadas aos seniores.

Yoga

O yoga ajuda na melhoria da mobilidade articular, funcionamento do sistema cardiovascular e respiratório, tem uma ação física de correção e controlo postural eficaz, trabalha a concentração e meditação, combate a senilidade e estimula a lucidez e o pensamento.

A ginástica, tem efeitos físicos e psicológicos muito eficazes. A sua grande vantagem consiste na possibilidade de escolha de um programa de exercícios físicos perfeitamente adaptados às características físicas, sensoriais e psicológicas do grupo sénior. Promove a melhoria da postura e controlo corporal, mobilidade musculo-articular, equilíbrio, coordenação, ritmo, comunicação, etc.

Tanto o yoga como a ginástica são atividades facilmente adaptáveis às características e capacidades físicas desta faixa etária, e além dos benefícios já referidos, têm também influência nas atividades de autonomia do dia-a-dia, prevenindo por exemplo as quedas, que são um dos maiores problemas para esta população.

Natação e a hidroginástica

A natação e a hidroginástica também são atividades muito adequadas porque permitem a manutenção das qualidades físicas num ambiente apelativo, seguro, facilitador e confortável. A suspensão do corpo dentro de água facilita a mobilidade e a locomoção, os exercícios respiratórios ajudam a manter essa função mais eficaz, os exercícios em grupo e dois a dois podem contribuir para desenvolver a comunicação e a cooperação entre os praticantes.

Passeios regulares

Os passeios regulares, visitas organizadas ou excursões são também boas alternativas de atividade física para seniores e podem ser visitas de interesse cultural, patrimonial ou histórico. São fáceis de encontrar percursos de caminhadas (já demarcados ou improvisados) e são muito acessíveis, visitas organizadas pelas Juntas de Freguesia ou Câmaras Municipais para grupos de séniores.

Todas estas possibilidades de atividade física, mais ou menos ativa e organizada, têm uma componente social muito importante, porque promovem naturalmente o convívio e a integração num grupo de pessoas com interesses e motivações comuns.

Não existe uma idade limite

O mais importante será acreditarmos que não existe uma idade limite para sermos ativamente saudáveis e que seja aos 20, 40, 60, 70 ou ainda mais anos de idade, nunca é tarde demais para começar e muito menos para continuarmos a fazer algo que gostamos e que nos faz bem.

Todas estas atividades físicas podem ser adaptadas ás diferentes idades, interesses, necessidades e esta-dos de saúde, por isso vamos começar hoje mesmo por nós próprios e incentivar os nossos séniores a serem fisicamente ativos, porque todos temos o direito e a obrigação de aproveitar bem a vida!

Texto / Fotos: Fernanda Marta – Consultório do Treino

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta