Banner superior
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

BTT difícil, superado, mas apelativo convite

12 de Novembro, o dia inicia-se mais calmo que no dia 11, com uma temperatura a rondar os três graus negativos, os nossos guias Juan Pedro e Jesus, já nos esperavam, partimos depois do pequeno almoço, para mais duas rotas de BTT, a nº 19 com 9,700 metros e a nº 20 no total de 17,400 metros no Parque Natural das Serras de Cazorla, Segura e Las Villas.

 

Parque Natural das Serras de Cazorla, Segura e Las Villas

Uma área natural localizada a nordeste da provincia de Jaen (Espanha) com uma área total de 214.300 hectares, sendo a maior área protegida de Espanha e a segunda da Europa.

Foi declarada reserva biosfera pela UNESCO desde 1983, como Parque Natural desde 1986, bem como área de Protecção Especial para Aves, (SPA) desde 1987.

Toda a suabeleza cênica e riqueza biológica se juntam ao patrimônio cultural que existe na área, tornando o Parque numa das áreas naturais mais visitadas de Espanha.

Dada a sua grande área abrange 23 municípios com uma população de aproximadamente 80.000 habitantes, que sobrevivem da agricultura e do turismo principalmente, com um grau de protecção que varia de uma área para outra, permitindo também a coexistência no território de várias actividades económicas.

 

Um luxo em todos os sentidos este Parque, proporcionando a prática de inúmeras modalidades no seu interior, com destaque para o BTT, o Trail e a caminhada nas suas 21 rotas.

Existem muitas rotas MTB adequadas à preparação fisica e técnica de cada um, em algumas dessas rotas, não se passa por nenhuma cidade, pelo que os participantes terão de ser auto suficientes, e providenciar os seus suprimentos, bem como outro material necessário para a aventura, rotas por percursos, com singles tracks, onde não é fácil o acesso a veiculos motorizados, pelo que se pode usufruir na totalidade da natureza e do silêncio envolvente, só quebrado pelo vento, e pelos sons provocados pelos animais existentes no parque.

As Bikes poderão ser de suspensão dianteira, claro que se for de suspensão dupla, o BTT ista melhorará a sua prestação nas diferentes

Rota 19 bem agressiva, com dificuldade alta em BTT

Iniciamos a rota nº 19, ainda com uma temperatura negativa a rondar os seis graus negativos, em Sendero de las Sierras de Cazorla y Las Villas, no fundo de um vale, quase parecendo um túnel de testes de uma qualquer empresa automobilistica, tal o vento, frio e cortante que se fazia sentir naquele lugar, levando a que todos nós nos agasalhássemos até ao pescoço, e quase optassemos por ficar na viatura em vez de ir pedalar.

Mas prevaleceu o pedalar e passados cerca de 500 metros acima, a temperatura começou a mudar do 8 para o 80, fazendo-nos começar a retirar roupa.

Uma rota com grau de dificuldade elevado, mais de metade do percurso, poderemos até dizer que cerca de 60% foi sempre a subir, por singles tracks, bem agressivos, com muita pedra à mistura, levando a nossa adrenalina ao máximo, e fazendo-nos em algumas partes do percurso, a ter de transportar as bikes às costas.

Serra de Segura

Depois de transpormos a Serra de Segura, que nos proporcionou uma beleza ímpar da região, kms e kms de paisagens em redor à mesma, até onde era permitido a nossa vista alcançar, que nos deixam o convite para voltamos, o percurso tornou-se de certa forma muito mais ciclável, proporcionando que pudéssemos andar mais em cima da bike, até ao local de encontro com o carro de apoio.

Não só de bicicleta se fez esta visita, também houve companheiros a efectuá-la na viatura de apoio que nesta etapa não teve oportunidade de nos acompanhar de perto, pelo que estes tiveram oportunidade de descobrir e conhecer locais magnificos, com alguma fauna, o caso de esquiilos, gazelas, entre outros.

Pelo caminho visitaram o Museu Alma Serrana, na Aldeia de Los Anchos, um museu particular onde tinham uma mostra da agricultura, com costumes da região, sendo muito bem recebidos pela anfitriã daquele espaço.

 

Rota 20 a diferença de percursos com a 19

E daqui partimos para a rota 20, a ultima do dia e da aventura por terras de Espanha, no Parque Natural das Serras de Cazorla, Segura e Las Villas, 17,400 metros nos esperavam, num percurso totalmente diferente do anterior.

Belos estradões enfrentámos, com duas subidas com inclinação acentuada percorremos, e onde se voltou a misturar a área com vegetação e sem a mesma, os animais estes continuaram em grande número a acompanhar-nos por todo o trajecto, proporcionando-nos voltar a ser por momentos crianças, pela felicidade de podermos visualizar os mesmos tão perto de nós.

Os cerca de oito kms finais, foram a descer, proporcionando descansar e usufruir-se da beleza da paisagem envolvente, para terminar com uma subida de 1 km junto ao Castelo de Segura, onde almoçamos no restaurante La Mesa Segurena.

Castelo de Segura de La Sierra

Após o almoço de convívio final com os nossos guias, foi altura de visitar o centro de interpretação do Castelo de Segura de La Sierra, saber as suas origens, e a sua evolução na defesa da região, e onde podemos observar uma paisagem deslumbrante, no final do dia com o pôr do sol no horizonte.

Hora de partida com destino a Carretera Del Tranco onde pernoitámos, e depois de nos alojarmos no Hotel Nogueira de La Sierpe, um belo e recuperante banhinho tomámos, foi hora de aconchegar o estomâgo, cerca de 6 / 7 kms de onde descansámos e se encontrava o restaurante Meson Capericho Del Vale, em Arroyo Frio, onde o repasto nos esperava com a simpatia dos seus responsáveis.

Momento de convivio enttre o grupo participante, com lembranças das peripécias ocorridas com cada um nestes três dias.

Uma volta pela localidade de Arroyo Frio, onde jantámos e o regresso para o descanso dos guerreiros, para a ultima etapa desta aventura, o regresso hoje efectuado para Portugal, que decorreu em total descontracção, de convívio, de brincadeira entre todos os presentes.

Um agradecimento à região de Turismo oficial de Espanha – Embaixada de Espanha, pela oportunidade que nos concedeu de conhecer tão maravilhosos espaço e dele podermos usufruir praticando desporto, conhecer a sua gastronomia, e as suas gentes, que nos receberam de forma muito hospitaleira.

Até uma próxima.

Mais artigos sobre este evento.

Texto: David Silva / José Morais
Fotos: José Morais / Pedro Ventura

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta