Banner superior
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

César Fonte ganha a etapa e é o novo comandante

O minhoto César Fonte (W52-FC Porto) venceu hoje a segunda etapa do Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela, uma maratona de 193,9 quilómetros, entre o Sabugal e Seia, e subiu ao topo da geral individual.

César Fonte vence a segunda etapa

César Fonte foi o mais rápido na chegada em subida a Seia, ultrapassando, nos metros finais, Henrique Casimiro (Efapel), que sprintou de longe e não conseguiu segurar a dianteira, acabando no segundo lugar. O terceiro foi Sérgio Higuita (Manzana Postobón).

César Fonte
Vitoria César Fonte

O colombiano Yecid Sierra (Manzana Postobón) foi o grande animador da etapa. Integrou um grupo de seis fugitivos, formado com cerca de 70 quilómetros percorridos. Na primeira das quatro contagens de montanha de segunda categoria foi o único do sexteto a resistir ao pelotão e, partir daí – quilómetro 77,8 – decidiu ter uma aventura a solo.

Yecid Sierra pedalou em solitário durante quase 100 quilómetros, chegando a ter mais de 5 minutos de vantagem sobre o pelotão e não permitindo a junção dos dois ciclistas que se colocaram em posição intermédia, Bruno Silva (Efapel) e Nicolas Sessler (Burgos BH).

Ainda antes da última montanha da viagem foi alcançado por um pelotão onde a Lokosphinx não deu veleidades, em defesa da camisola amarela de Dmitrii Strakhov.

Já dentro de Seia sucederam-se os ataques, mas foi um grupo de 25 unidades que discutiu o triunfo. A vitória de César Fonte colocou o vianense no topo da geral individual, dispondo de uma vantagem de 6 segundos sobre o anterior camisola amarela, Dmitrii Strakhov. O terceiro, a 9 segundos, é Joni Brandão (Sporting-Tavira).

César Fonte “Consegui ganhar”

Vim para lutar pela classificação geral, mas encontrei-me bem neste final de etapa e consegui ganhar”, resumiu César Fonte.

Dmitrii Strakhov mantém o comando da juventude e Mário González (Sporting-Tavira) segurou a primazia entre os trepadores. Joni Brandão é o primeiro na classificação das metas volantes e a Manzana Postobón manda por equipas.

César Fonte, Joni Brandão, Dmitrii Strakhov, Mário Gonzalez

O Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela termina neste domingo. A terceira e última etapa teve de ser alterada, devido às previsões meteorológicas adversas para o alto da Torre.

Assim, a corrida, que se inicia em Gouveia e termina na Guarda, já não passará pelo ponto mais elevado de Portugal Continental, cuja subida será substituída pela escalada às Penhas Douradas.

Classificações

2.ª Etapa: Sabugal – Seia, 193,9 km

1.º César Fonte (W52-FC Porto), 4h48m58s
2.º Henrique Casimiro (Efapel), mt
3.º Sérgio Higuita (Manzana Postobón), mt
4.º Joni Brandão (Sporting-Tavira), mt
5.º Edgar Pinto (Vito-Feirense-BlackJack), mt
6.º Ibai Salas (Burgos BH), mt
7.º Dmitrii Strakhov (Lokosphinx), mt
8.º Domingos Gonçalves (Rádio Popular-Boavista), mt
9.º Joaquim Silva (Caja Rural-Seguros RGA), mt
10.º Gustavo César Veloso (W52-FC Porto), mt

Geral Individual

1.º César Fonte (W52-FC Porto), 9h17m59s
2.º Dmitrii Strakhov (Lokosphinx), a 6s
3.º Joni Brandão (Sporting-Tavira), a 9s
4.º Wilmar Paredes (Manzana Postobón), a 10s
5.º Henrique Casimiro (Efapel), mt
6.º Sérgio Higuita (Manzana Postobón), a 12s
7.º Domingos Gonçalves (Rádio Popular-Boavista), a 13s
8.º Gustavo César Veloso (W52-FC Porto), a 14s
9.º Edgar Pinto (Vito-Feirense-BlackJack), a 16s
10.º Sérgio Pardilla (Caja Rural-Seguros RGA), mt

Texto / Fotos: UVP / FPC

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta