Banner superior
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

David Livramento inquestionável uma referência em Tavira

David Livramento inquestionável umas das referências do Clube Ciclismo de Tavira – Sporting Clube de Portugal.

David Livramento, vive em Tavira onde é natural, nasceu a 18-12-1983, casado, 1 filho sendo a alma do seu Lar.

Onde iniciou a sua carreira profissional?

Há duas décadas que a bicicleta faz parte do meu dia-a-dia, com os meus 10 anos entrei para a equipa de ciclismo de Tavira, na categoria de juvenil

Nessa altura o ciclismo juvenil não tinhas muitas provas a nível nacional, mas foram tempos muito importantes para a minha evolução como pessoa, tinha um grupo muito forte, onde se criou uma amizade muito grande com Ricardo Mestre e seu irmão.

Fui formado no clube e aos 21 anos deu um passo muito importante na vida, tornei-me Profissional onde me mantenho até hoje. A equipa já mudou de apoios/nomes mas continuo a representá-la e a defende-la com “unhas e dentes”.

Como se descreve como ciclista?

Sou um trepador, sou humilde e trabalhador, mas como se diz no ciclismo um Equipier, é um trabalho muito importante dentro da equipa como a nossa.

Desde muito cedo fui moldado para fazer o trabalho de equipa, em juvenil não se notava muito, mas a partir do escalão de Sub.23 e elites já existe uma diferencia enorme. Somos talhados para cumprir os objectivos da equipa em redor do líder.

Temos as nossas linhas bem delineadas, cada um sabe para o que vai, é para rolar, nos rolamos, se é pela direita, nós vamos, tudo se resume á execução do plano delineado.

Neste desporto as palavras TRABALHO DE EQUIPA, é a mais importante, ninguém alcança vitórias individualmente fazendo uma prova sozinha. Este trabalho é fundamental para as aspirações da equipa e quando se alcança vitórias, estas palavras ainda se engrandecem mais.

Quando um companheiro de equipa sobe ao pódio, não é só uma vitória para ele mas para toda equipa, ficamos com o sentimento do trabalho cumprido.

Objectivos para o próximo ano desportivo?

Novamente como é habitual um dos principais objectivos da equipa é a “Grandíssima”, Volta a Portugal, onde a nossa equipa tem um historial muito grande em vitórias, a Volta ao Algarve muito importante, devido qualidade que tem apresentado ao longo dos últimos anos e claro todo o campeonato nacional.

A nível pessoal vou procurar agarrar as minhas oportunidades, sabendo que tenho de ajudar os líderes mas vou estar atento.

Este ano mudei um pouco a minha mentalidade de pensar, devido á queda deste ano na 2º etapa em Castilha, onde fiquei de cama cerca de 2 meses, parti em dois sítios o anel pélvico e tive uma recuperação muito prolongada, deixando de fazer o que mais gosto.

Continuo a ter aquele bichinho de me levantar cedo, apanhar a minha bicicleta e desfrutar da mesma.

Ainda tenho muito para dar a esta modalidade, a derrota está fora do meu dicionário.

Como é a sua ligação com os seus companheiros e se tem mais afinidade com algum colega?

A minha ligação com todos é muito boa, sou uma pessoa sincera, trabalhadora, mas sempre tive uma boa relação com determinados companheiros devido a muitas vezes serem meus companheiros de quarto e muitos vezes meus lideres, como o Alexandre Marques, Rinaldo Nocentino e o jovem Valter Pereira que tem um potencial muito forte.

David Livramento como caracteriza o seu director desportivo Vidal Fitas?

Vidal Fitas é uma figura incontornável na história do Clube de Ciclismo de Tavira – Sporting Clube de Portugal, como cargo de Director Desportivo levou o Tavira ao topo do Ciclismo nacional, com a conquista de 4 Voltas a Portugal, entre 2008 e 2011.

É uma pessoa já com grande experiência nesta modalidade, já com muitas vitórias e um grande curriculum. È tacticamente muito forte, gosta de trabalhar em bloco, tem uma filosofia muito á sua origem.

 

Que conselho ou conselhos pode a dar aos jovens que estão a iniciar a sua carreira no ciclismo?

O mais importante é aprender a disfrutar do ciclismo, não ter pressa de ter resultados, os mesmos vão aparecer.

È normal ter o sonho de passar a profissional, mas trabalhar com normalidade, prestar muita atenção aos mais velhos, adquirir e reter os conhecimentos é um dos meus conselhos mais importantes e se tiver qualidade a equipa irá aproveitar as habilidades.

Tendo em conta os últimos anos, como o ciclismo português é visto internacionalmente?

A formação tem evoluído muito e os ciclistas portugueses são ciclistas muito fortes, mas sem oportunidades a nível nacional, por isso tem que rumar a outras equipas estrangeiras, não havendo 100% de certeza que é o passo certo.

Já tivemos grandes nomes do nosso ciclismo em grande destaque, mas desde o José Azevedo temos tido mais ciclistas em equipas do escalão no WorldTour com grandes resultados, onde na minha opinião o marco mais histórico do nosso ciclismo foi o campeonato do mundo de estrada conquistado pelo Rui Costa.

Neste momento continuamos a ter jovens com grande futuro em equipas de Top mundial e em formações jovens que tem resultadosmuitos bons.

Tem alguma frase ou afirmação para definir esta modalidade?

Desporto Único”; “Ciclista sofre”; “Capacidade de sofrimento muito grande

Não é qualquer pessoa que é ciclista Profissional

Vou dar um exemplo. Tive uma corrida que tive uma queda, andei com o escafóide muito mal tratado, mas agarrei no guiador e acabei por chegar ao final.

O ciclista só abandona devido a queda ou por não conseguir montar na sua bicicleta.

Texto / Fotos: Horácio Correia

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta