Privacy Policy Page
Privacy Policy Page
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Inês Monteiro triunfa na Meia Maratona de Ovar

A cidade de Ovar foi novamente palco de uma grande festa do atletismo nacional, com destaque para Inês Monteiro a aumentar o recorde de vitórias na prova!

No passado Domingo (8) aconteceu mais uma Meia Maratona “Cidade de Ovar” naquela que foi a sua vigésima nona edição.

A organização da prova esteve a cabo da AFIS / OVAR- Atletas Fim-de-semana, com o apoio da Câmara Municipal de Ovar; da União de Freguesias de Ovar, São João, Arada e S. Vicente Pereira Jusã; da Federação Portuguesa de Atletismo e da Associação Atletismo de Aveiro.

Para uma festa desportiva desta envergadura para além da Meia Maratona aconteceu ainda a primeira edição da Corrida do Azulejo com um percurso de cerca de dez quilómetros com um carater competitivo, a décima sétima Caminhada “Cidade de Ovar”, e ainda a vigésima segunda Mini Maratona “Correr pela Vida / Não à droga”, prova com 1.500 metros, também sem fins competitivos e destinada a jovens dos 9 aos 16 anos.

Foto de Cristina Moreira

Percurso misto e adequado para bons tempos

As duas provas competitivas têm um percurso misto que percorre na sua parte inicial a cidade de Ovar passando depois para um segmento numa via que atravessa a floresta sendo que no caso da corrida do Azulejo tem somente estes dois segmentos.

No caso da Meia Maratona há ainda uma passagem junto ao mar e pela ria com uma ida à praia do Furadouro e junto à Ria de Aveiro.

A parte final das duas provas tem em comum uma longa recta que a nível psicológico pode desgastar os atletas mais fracos nesse especto.

Todo o percurso é plano e com piso em bom estado e sendo que em certos segmentos é em terreno descendente.

Vencedores

Meia-Maratona

Foto de Tiago Carriola

Daniel Pinheiro vence pela primeira vez a Meia Maratona Cidade de Ovar

O grande vencedor da Meia Maratona “Cidade de Ovar” foi Daniel Pinheiro, do Maia Atlético Clube com um tempo final de 1:05:19min.

A prova decorreu com um grupo de cerca de dez atletas sempre a liderar a prova até que a dois quilómetros do final Daniel Pinheiro desferiu um ataque rumo à vitória.

A tentar chegar a Daniel Pinheiro ainda se lançaram os dois vencedores das edições anteriores, mas sem sucesso e assim Nuno Lopes do Centro de Atletismo de Seia (1:05:38) e Rui Pinto do Sport Lisboa e Benfica (01:05:43) ficaram na segunda e terceira posição respectivamente.

Com esta vitória, Daniel Pinheiro junta-se à lista de vencedores da prova e tal como o atleta mencionou no final aos jornalistas era um objetivo que tinha na sua carreira.

Foto de Alfredo Nata

Inês Monteiro continua bom momento e volta a triunfar em Ovar

Inês Monteiro do Centro de Atletismo de Seia de partida para a Meia Maratona de Ovar já detinha o recorde de vitórias na prova e na edição deste ano, Inês não fez por menos e voltou a triunfar na prova.

Na verdade, foi uma prova sempre com a atleta na liderança e ganhou isolada com um tempo final de 1.12.40min. A completar o pódio ficaram Mónica Silva (1:14:07) e Ana Ferreira do Sporting CP (1:14:41) respectivamente.

Quantos os vencedores nos restantes escalões estes foram os seguintes no sector masculino Licínio Pimentel do Sporting CP (V40), Augusto Costa do Amigos da Montanha Veterano (V45), António Fernandes do ACR Vale de Cambra Veterano (V50), João Pereira do AFIS/OVAR Veterano (V55) e Pedro Terra do Clube de Campismo de São João da Madeira (V60).

Na vertente feminina, somente foi atribuído ao escalão de veteranas e a vencedora foi Lídia Pereira do GDR Granja – Trutas do Mau.

Um dos grandes objetivos da organização para o evento deste ano era fazerem cair os recordes da prova, mas o objetivo foi falhado por grande margem devido sobretudo ao calor que se manifestou durante a prova e assim os recordes da prova continuam na posse de Luís Jesus (1.01.47) no já longínquo ano de 1995 e de Jéssica Augusto (1.09.13) em 2011.

Corrida do Azulejo

Foto de Tiago Carriola

Fernando Serrão vence Corrida do Azulejo

A primeira edição da Corrida do Azulejo na extensão de dez quilómetros teve como grande vencedor o atleta do Sporting CP Fernando Serrão (32:23). Na segunda e terceira posição ficaram Francisco Rodrigues do SC Braga (32:26) e Vítor Oliveira do Maia AC (32:32) respectivamente.

Foto de Tiago Carriola

Teresa Costa, irmã de Filomena Costa vence competição feminina

A grande vencedora da Corrida do Azulejo foi Teresa Costa do ACD Jardim da Serra com um tempo final de 41:42min. Na segunda posição ficou Mónica Fernandes do Clube Atletismo de Ovar (42:39) e na terceira Daniela Gregório (44:30).

No que toca aos vencedores veteranos, na vertente masculina o vencedor foi Norberto Silva do Núcleo de Atletismo de Cucujães Veterano e Laura Mendes.

Foto de Cristina Moreira

Prova com grande tradição, mas…

Prova com grande tradição, mas que denota algumas falhas na sua organização

Este que vos escreve participou na corrida do Azulejo pelo que as críticas que poderei fazer nas linhas seguintes são somente como base esta prova.

No que toca à Meia Maratona em si, segundo os atletas presentes poucas falhas apontaram somente algumas gueixas em relação à falta de um abastecimento ao quilometro vinte para os atletas mais lentos.

O levantamento do dorsal aconteceu sem grandes problemas somente com um pouco de espera na fila dado o grande número de atletas que a prova teve.

Levantado o dorsal da prova foi com algum desagrado que se verificou que a camisola técnica da prova era cor de rosa. Era preferível que tivessem optado por uma cor neutra.

O local de partida e chegada das provas foi numa avenida central de Ovar e foi bom ver a grande animação que desde cedo tomou conta do lugar.

O que não trouxe grande animação foi verificar que não havia casas de banho para os atletas e não foi de estranhar ver muitos encostados às paredes das ruas secundarias ou em longas filas nos cafés locais.

A prova também não tinha um local para guarda-roupa.

Foto de Cristina Moreira

Tudo à molhada e fé em Deus

Um dos principais problemas da Meia Maratona de Ovar é a sua partida que acontece de forma caótica com todos os participantes da Meia Maratona, Corrida do Azulejo e Caminhada a partirem todos juntos sem que haja qualquer separação entre eles.

Em bom português, é tudo à molhada o que retarda em muito alguns atletas que chegam mais atrasados à caixa de partida.

Os dois quilómetros iniciais da prova que são simultâneos às duas corridas competitivas têm o mesmo trajecto por entre ruas da cidade e em algumas delas foi noticiário que as estradas eram pequenas para o grande número de atletas e em certos troços a presença de carros estacionados a ocupar uma caixa de rodagem em nada ajudou à passagem dos atletas.

Saindo da cidade de Ovar, o restante trajecto é espaçoso e excelente para a corrida.

Foto de Cristina Moreira

Os abastecimentos…

O que já não foi excelente e bem pelo contrario foi esta prova de dez quilómetros ter somente um abastecimento ao sétimo quilometro.

Dado que a prova decorreu sob debaixo de calor é inadmissível que o abastecimento tivesse acontecido somente nesse momento.

O facto de o abastecimento ter acontecido somente ao quilometro sete foi porque nesse momento acontecia o segundo abastecimento ao quilometro dez da meia maratona.

Pergunto-me se o abastecimento da meia maratona coincidisse com o quilometro nove da Corrida do Azulejo se as coisas iam acontecer nos mesmos moldes?

O abastecimento final foi adequado com fruta, água e ainda um mini pão de ló de Ovar. A medalha também foi bem conseguida.

Foto de Cristina Moreira

Ambiente espectacular

Para quem esteve pela primeira vez em Ovar para a Meia Maratona local certamente que sentiu um ambiente espectacular e de facto é uma prova em que se sente a tradição.

De destacar ainda o grande apoio popular que se tem durante os segmentos de corrida dentro da cidade e principalmente na recta da meta que estava repleto de pessoas a apoiar.

É sempre bom correr com esta massa humana a apoiar.

A Meia Maratona teve um total de 1746 finalizadores, um número semelhante ao verificado o ano passado.

A primeira edição da Corrida do Azulejo teve um total de 331 finalizadores.

Em jeito de resumo final, a opinião que fica é que a Meia Maratona Cidade de Ovar é uma excelente prova com um percurso adequado para bons tempos e de facto todos os atletas que querem fazer uma boa Meia Maratona tem de tentar este percurso.

No que toca à Corrida do Azulejo é uma boa prova para um treino matinal mas que não dá para se conseguir bons tempos pois os dois quilómetros iniciais são percorridos em modo lento devido ao grande número de atletas presentes.

O evento de forma global poderia ser muito melhor, se a organização colocasse algumas valências para os atletas e sobretudo a partida tivesse blocos de partida a separar as corridas e a caminhada para evitar uma enorme confusão no início.

A organização tem como slogan que a Meia Maratona de Ovar é de atletas para atletas, mas em certos aspectos há que se ter mais algum profissionalismo.

Podem ser visualizadas mais fotos nas páginas dos fotógrafos abaixo referidos.

Texto: Nuno Fernandes
Fotos: Cristina Moreira / Tiago Carriola / Alfredo Nata

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta