Banner superior
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

JP Valente diploma é o meu melhor resultado individual

Na segunda etapa do Campeonato do Mundo de Orientação de Precisão, que se está a realizar em Jaunā Forštate, Letónia, João Pedro Valente foi o melhor orientista nacional ao conseguir o Diploma da Federação Internacional de Orientação, com um fantástico 5º lugar na classe aberta.

João Valente supera o melhor resultado português

João Valente tinha sido 10º classificado na primeira etapa, realizada na terça-feira e com uma prestação de grande nível subiu ao 5º lugar com o mesmo numero de pontos do vencedor (61) tendo a classificação sido decidida através dos pontos cronometrados, onde o atleta Português conseguiu fazer 171 segundos.

O melhor resultado de Portugal em PreO era um 9º lugar de Luís Gonçalves e João Valente tinha conseguido o 13º lugar em 2016.

JP Valente

Conhecer João Pedro Valente também conhecido como JP Valente

João Pedro Valente deu-se a conhecer, em entrevista ao nosso colaborador Henrique Dias, falou de como e quando se iniciou, e toda a sua vida desportiva até ao momento.

Eu comecei bastante tarde na orientação, com 25 anos, mas logo que tomei contacto soube que este desporto unia tudo aquilo que eu gostava, natureza, desafio mental, actividade física e competição.

Comecei a praticar em Espanha (onde continuo a viver), no clube Adyron e 4 anos mais tarde decidi fazer orientação também em Portugal e entrei para o CN Alvito. Depois disso estive no Lusitano de Evora / ADFA e desde 2002 no CPOC.

As minhas primeiras internacionalizações forma na vertente de orientação pedestre, na prova da Taça do Mundo que decorreu em Portugal em 2000 e nos campeonatos ibéricos de 2001. Depois disso, representei Portugal ao máximo nível nos Campeonatos do Mundo de 2003 e 2004.

ValentePré-visualizar (abre numa nova janela)

O diploma é o meu melhor resultado individual, também o melhor de um português

Uma vez retirado da Elite na competição pedestre, comecei a praticar a Orientação de Precisão (Trail-O) em 2013, sendo Campeão Nacional na minha primeira prova, e o meu primeiro campeonato o Europeu de Portugal em 2014. Desde então fui seleccionado para todos os Campeonatos do Mundo e Europeus (excepção a Croácia 2015).

Durante a minha participação senti alguns nervos e alguma responsabilidade, mas sobretudo muita concentração. Este desporto é um desafio mental que requer muita concentração durante o decorrer da prova (quase 5 horas entre os dois dias) o que é um esforço muito desgastante. Senti uma grande alegria quando o meu filho veio ter comigo à meta porque na sua cara eu vi logo que tinha feito uma grande prova.

O diploma é o meu melhor resultado individual, também o melhor de um português, e é por tanto uma grande alegria e uma grande fonte de motivação para o futuro, sobretudo com o Mundial em Portugal às portas.

Antes deste resultado, o melhor resultado tinha sido a estafeta do mundial da Suécia em 2016, onde Portugal conseguiu a medalha de prata.

As perspectivas de futuro são continuar a melhorar e tentar melhorar este resultado. Sinto que ainda não atingi o meu máximo, em 2016 fui 13º do Pre-O, em 2017 fui 9º, em 2018 fui 5º. Por tanto espero continuar a melhorar os resultados.

JP Valente em acção

Restantes portugueses em competição

Edgar Domingues foi 33º classificado enquanto Inês Domingues ocupou a 43ª posição.

Na classe Paralimpica Ricardo Pinto esteve em bom nível ao conseguir a 24º Posição.

A vitória foi para Jan Furucz da Eslóvaquia na Classe aberta e Ola Jonsson da Suécia na Classe Paralimpica.

Amanhã realiza-se a prova de estafetas.

Classificação Classe aberta:

1º Jan Furucz – SLO 61 pontos e 30,5s
2º Geir Myhr Oien – NOR 61 pontos e 43s
3º Antti Rusanen – FIN – 61 pontos e 45,5s
4º Stig Gerdtman – SWE – 61 pontos e 115s
5º João Valente – POR – 61 pontos e 171s

33º Edgar Domingues – 56 pontos e 154s
43ª Inês Domingues – 53 pontos e 44s

Classificação Classe Paralimpica

1º Ola Jansson – SWE – 58 pontos e 114s
2º Michael Johansson – SWE – 57 pontos e 100s
3º Svein Jakobsen – NOR – 56 pontos e 196s

24º Ricardo Pinto – POR – 43 pontos e 342s

Resultados completos:

Classe aberta.
Classe paralimpica.

Texto: Henrique Dias, com a colaboração de JP Valente, Fernando Costa e Patricia Casalinho / FPO
Fotos: Cedidas por JP Valente

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta