Banner superior
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Etapa para Mário González e geral para Dmitrii Strakhov

O espanhol Mário González (Sporting-Tavira) ganhou hoje a terceira e última etapa do GP Internacional Beiras e Serra da Estrela, uma ligação de 149,9 quilómetros, entre Gouveia e a Guarda, que o russo Dmitrii Strakhov (Lokosphinx) aproveitou para conquistar a camisola amarela final.

A etapa foi muito atacada pelos homens do Sporting-Tavira, que lançaram Joni Brandão, Frederico Figueiredo e Álvaro Trueba para a frente da corrida na subida para as Penhas Douradas.

A W52-FC Porto absorveu o trio e logo se formou nova fuga. Entre os seis elementos que escaparam estavam dois sportinguistas, Álvaro Trueba e Alejandro Marque.

Mais adiante, já com a subida para a Guarda em ponto de mira, o dono da camisola dos trepadores, Mário González, abalou do pelotão, passou pelo grupo de fugitivos e triunfou em solitário, coroando de sucesso a estratégia de Vidal Fitas.

Mário González
Mário González

Mário González (Sporting-Tavira) abalou o pelotão e venceu

Mário González cortou a meta com 4h08m19s, menos 36 segundos do que o segundo classificado, o jovem Brandon McNulty (Rally Cycling), campeão mundial júnior de contrarrelógio em 2016. O terceiro, a 39 segundos, foi o russo Dmitrii Strakhov.

Os 4 segundos de bonificação pelo terceiro posto na tirada, somaram-se a 2 segundos que Strakhov conquistou na primeira meta volante do dia, anulando a desvantagem de 6 segundos com que partira para César Fonte (W52-FC Porto). Um corte de 2 segundos na chegada consumou a reviravolta classificativa.

Dmitrii Strakhov concluiu os três dias de competição com uma vantagem de 2 segundos sobre César Fonte. O terceiro, a 9 segundos, foi Joni Brandão. O russo sucede a Jesús del Pino como vencedor do Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela.

O corredor da Lokosphinx ganhou também a classificação da juventude, enquanto o Sporting-Tavira ficou com as classificações da montanha e das metas volantes, por intermédio de Mário González e Joni Brandão, respetivamente. A Efapel impôs-se por equipas.

César Fonte, Mário Gonzalez, Dmitrii Strakhov, Joni Brandão

Classificações

3.ª Etapa: Gouveia – Guarda, 149,9 km (Média: 40,666 km/h)

1.º Mário González (Sporting-Tavira), 4h08m19s
2.º Brandon McNulty (Rally Cycling), a 36s
3.º Dmitrii Strakhov (Lokosphinx), a 39s
4.º Joni Brandão (W52-FC Porto), mt
5.º Joaquim Silva (Caja Rural-Seguros RGA), a 41s
6.º César Fonte (W52-FC Porto), mt
7.º Daniel Mestre (Efapel), a 42s
8.º Henrique Casimiro (Efapel), mt
9.º Domingos Gonçalves (Rádio Popular-Boavista), a 44s
10.º Xuban Errazkin (Vito-Feirense-BlackJack), mt

Geral Individual

1.º Dmitrii Strakhov (Lokosphinx), 13h26m57s
2.º César Fonte (W52-FC Porto), a 2s
3.º Joni Brandão (Sporting-Tavira), a 9s
4.º Brandon McNulty (Rally Cycling), a 12s
5.º Henrique Casimiro (Efapel), a 13s
6.º Wilmar Paredes (Manzana Postobon), a 17s
7.º Domingos Gonçalves (Rádio Popular-Boavista), mt
8.º Joaquim Silva (Caja Rural-Seguros RGA), a 18s
9.º Daniel Mestre (Efapel), a 20s
10.º Xuban Errazkin (Vito-Feirense-BlackJack), a 21s

Texto / Fotos: UVP / FPC

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta