Banner superior
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

O Guimarães tem pedalada

O Guimarães tem pedalada é um novo projeto dos Vimaranenses para os Vimaranenses. As dinâmicas que se vão sentido associadas às novas candidaturas à Capital Verde Europeia (2020) ou até mesmo à Capital Europeia do Voluntariado criam uma série de objetivos, nomeadamente a construção de equipamentos, novos hábitos e rotinas que ainda não estão enraizadas na população.

A Câmara Municipal de Guimarães pretende iniciar, em 2016, a construção da primeira fase da Ecovia, unindo o percurso existente da Pista de Cicloturismo de Mesão Frio ao Parque da Cidade de Guimarães e à Veiga de Creixomil, num total de 19.66 quilómetros de via ciclável a acrescentar aos 14KM que já existem entre Guimarães e Fafe, já incluindo os percursos a efetuar na encosta de Mesão Frio, na antiga linha de caminho de ferro que liga à rotunda da Avenida D. João IV, na Rua das Eiras, no Caminho Real ao viaduto da Variante de Creixomil, entre outros.

Realizada a primeira fase, que se deseja que fique concluída até 2017, o Município de Guimarães iniciará a segunda fase do projeto que ligará as vilas de Brito, Ronfe, Pevidém e Caldas das Taipas, construindo-se deste modo, até 2020, a estrutura fundamental da rede concelhia de percursos cicláveis. O objetivo desta intervenção é generalizar o uso da bicicleta na vida quotidiana dos vimaranenses, transformando-a num meio de transporte e não somente num veículo de lazer ou de desporto.

passeio01Queremos que se criem esses hábitos de mobilidade em bicicleta forma mais natural possível. Assim, a criação de um movimento de cidadãos que convida e se mistura também com as associações e outros movimentos relacionados com a mobilidade em bicicleta serão os impulsionadores desses hábitos. Os ciclistas na vertente desportiva, os praticantes de BTT e o comum utilizador, todos nos reunimos com o objetivo: aprendermos mais sobre a mobilidade e a possibilidade de fazer da bicicleta um meio de transporte do nosso dia a dia. Por outro lado é uma oportunidade única de participarmos na construção de uma ideia de mobilidade sustentável, o que só pode ser feito com a experiência do terreno e da vivência de cada um. Um projeto como a Capital Verde Europeia deve ser alicerçado no querer e no sentir de cada um de nós, exige uma participação voluntária em estreita colaboração com as entidades locais responsáveis pela gestão destes projetos e da cidade. Faremos chegar a nossa aprendizagem, as nossas ideias e sugestões a quem as quiser receber, assim como faremos o que nos compete enquanto cidadãos responsáveis, participativos e sobretudo atentos aos novos desafios, com direitos e obrigações, mas sempre com uma atitude pró-ativa

Os Vimaranenses vibram com a sua cidade, dedicam-lhe atenção e nutrem um carinho especial pelas suas raízes e história.É reconhecido o dinamismo de Guimarães, normalmente impulsionadoinstitucionalmente, que resulta numa envolvência popular intensa, sobretudo porque as pessoas se identificam com a cultura e tradições da cidade. Por isso, desafiamos para um passeio noturno de bicicleta, que tem ocorrido às terças à noite. Destina-se a todos aqueles que quiserem experimentar, retomar, manter, variar ou iniciar a utilização da bicicleta. Juntamo-nos, invariavelmente, na Plataforma das Artes em frente à GetGreen (empresa que se dedica a esta temática há alguns anos), que nos dá o suporte em termos logísticos e permite que mesmo quem não tenha bicicleta possa alugar (elétrica ou não). Na primeira edição tivemos 79 participantes com todo o tipo de bicicletas, o que ultrapassou todas as expetativas. Não faltaram os grupos organizados de amigos, outros grupos e movimentos organizados que já têm como missão a utilização da bicicleta como meio de transporte há inúmeros anos e por ela muito têm feito. Alguns exemplos mais conhecidos como a Massa Crítica, a Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Nespereira com a sua iniciativa Nespereira Compedal, e grupos mais ou menos organizados quiseram marcar presença dando ao Guimarães tem pedalada uma experiência e conhecimento indispensáveis ao seu crescimento. Sabemos o quão difícil pode ser esta missão, mas se assim não fosse não seria para nós, definitivamente Guimarães tem pedalada.

Texto: Mauro Fernandes

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta