Coluna Dto
Coluna Esq

Os benefícios da acupuntura na motivação e desempenho desportivos

Resumo:
É crucial apresentar dados efetivos, à luz da ciência moderna baseada na evidência, que demonstrem a eficácia e relevância do uso da Acupuntura. No que respeita à sua aplicação na Medicina Desportiva, muitos são os estudos já realizados.sa7b (1)

Apoiado em resultados de um inquérito piloto efetuado num conjunto de vários escalões de Hóquei em patins de um único Clube, bem como numa seleção de referências bibliográficas, parecem-me oportunos a revisão e estudo que de seguida apresento. O inquérito cujos resultados se apresentarão adiante intitula-se “Motivação e Saúde no Desporto”.

Objetivos, Introdução, Métodos e Resultados:
No decorrer da minha experiência como treinador desportivo e terapeuta, surgiu uma questão de fundo: quais as principais causas de desmotivação dos atletas na prática desportiva. Muito rapidamente, tive a suspeita de que os problemas de saúde dos atletas poderiam ser os principais motivos.
Se no caso da motivação podemos encontrar estudos em diversas áreas, alguns já de há várias décadas, no que diz respeito à “amotivação”, apenas há alguns anos se tem revelado preocupação para análises mais frequentes, em certas áreas, como no desporto e educação física1. Não negligenciando outros fatores, como os sociais e económicos, com o inquérito acima citado e alguns dados recolhidos nas minhas pesquisas2, confirma-se de fato a referida suspeita. Estes dados alertaram-nos para um provável problema crescente, particularmente no Século XXI. Se tal se verificar, fica aqui o apelo à reflexão quanto à urgência e relevância da análise e estudo mais cuidados destes fatos.

Pretende-se com este texto sensibilizar, tanto para as soluções comprovadas que a acupuntura oferece, como para os problemas que urgem solucionar relativamente a este tema. A fim de adiantar algumas propostas de questões e objetivos que relevam este estudo, focou-se a atividade desportiva supra citada e fez-se questão de inquirir: treinadores, atletas ou seus encarregados de educação, quando menores, praticantes de Hóquei em Patins nos diversos escalões. Sem nos perdermos exaustivamente com todos os dados estatísticos, partilham-se aqui os resultados das 3 questões mais relevantes do inquérito para esta exposição preliminar:
1. Na sua opinião, haverá alguma relação entre a motivação no desporto e o estado da Saúde e Bem-Estar?
2. Que situação de Saúde e Bem-Estar considera ter influência na motivação para treinar?
3. Que Terapias Não Convencionais (TNC’s) considera terem utilidade nestes casos?

Num universo total de 26 inquiridos, as respostas foram as seguintes:

sa8bAssociando os resultados deste estudo piloto a uma experiência pessoal prévia, tomou-se a iniciativa de proceder a uma pesquisa e um tratamento estatístico cuidados, que permitem desde já concluir a relevância para fundamentar respostas concretas. Com base na possibilidade de testar a acupuntura com um ensaio duplo-cego3, podemos considerar esta terapêutica muito além do efeito placebo. Acrescentando a mais-valia das novas tecnologias, facilita a explicação dos mecanismos fisiológicos e bioelétricos na aplicação da Acupuntura Clássica e Elétrica. Com recursos fiáveis e de registo seguro, poderemos analisar a atividade neurológica, estimulada pela punção de pontos específicos. Vários ensaios foram realizados neste sentido, através de dispositivos de imagiologia como a Ressonância Magnética4.

Revisão, Discussão e Conclusão:
Voltando ao tema da motivação, é óbvia a necessidade de perceber como a acupuntura pode solucionar os problemas de saúde e bem-estar colocados acima. Criar um protocolo para reforçar o sistema imunitário5 do atleta6, será sem dúvida um dos objetivos primários a ter em conta nesta análise. Não obstante, reforçar a resistência muscular para um melhor rendimento, sempre poderá retornar um óbvio acréscimo de bem-estar e motivação para o treino2. Este fato é tão importante para o atleta que faz exercício como simples manutenção física7, como para o atleta de competição e alto rendimento8.

sa1a

Após verificação e discussão dos resultados, conclui-se também a necessidade de procurar uma amostragem mais rica para confirmação fiável das hipóteses. A diversificação dos estilos desportivos pode ser relevante neste estudo, para despistar eventuais padrões inerentes à prática específica do hóquei em patins. Apesar dos resultados serem bastante óbvios, é sempre necessário apresentar todo o método e estratégia do estudo, a fim de deixar em aberto todas as possibilidades alternativas de estudo. Para já, pode-se concluir quanto ao imenso potencial que a acupuntura tem na recuperação da motivação do atleta.

Ficam esclarecidas, desde já, as imensas possibilidades de protocolos que podem ser minuciosamente descritos para cada caso particular. Por isso se devem analisar os casos mais frequentes, para que se possam priorizar os protocolos para estes. Importante a ter em consideração: os fatores psicológicos estão intimamente associados aos fatores fisiológicos9, pelo que o tratamento com acupuntura poderá ter ambas as vertentes, isoladamente ou em associação, dependendo naturalmente de cada caso.

Fica aqui uma mensagem sugestiva e de encorajamento para os profissionais e estudantes das TNC’s em Portugal e todo o Mundo, no sentido de usar os recursos vizinhos para estudos com boas bases de amostragem, de materiais e outras condições necessárias. Como recursos vizinhos, trata-se da criação de parcerias e apoios, a fim de sustentar estudos que permitam comprovar de forma prática e útil as afirmações aqui feitas. Desta forma, também em prática clínica, poderemos encerrar o ciclo de feedback positivo no bem-estar e motivação, tanto para o desporto2, como para os colegas técnicos de saúde das diversas especialidades envolvidas10.

Referências:
1. Nikos Ntoumanis, Anne-Marte Pensgaard, Chris Martin, and Katie Pipe. (2004). An Idiographic Analysis of Amotivation in Compulsory School Physical Education. JOURNAL OF SPORT & EXERCISE PSYCHOLOGY, 26, 197-214;
2. Athanasios Mouratidis, Maarten Vansteenkiste, Willy Lens, and Georgios Sideridis. (2008). The Motivating Role of Positive Feedback in Sport and Physical Education: Evidence for a Motivational Model. Journal of Sport & Exercise Psychology, 30, 240-268;
3. Shougo Miyazaki, DPE, Akihito Hagihara, DMSc, MPH, Ryo Kanda, DPE, Yoshito Mukaino, MD, PhD,w & Koichi Nobutomo, MD, PhD. (Junho de 2009). Applicability of Press Needles to a Double-blind Trial – A Randomized, Double-blind, Placebo-controlled Trial. Clin. J. Pain 25, 5, 438-444;
4. Jian Kong, M.S., Lic.Ac.,et al. (2002). A Pilot Study of Functional Magnetic Resonance Imaging of the Brain During Manual and Electroacupuncture Stimulation of Acupuncture Point (LI-4 Hegu) in Normal Subjects Reveals Differential Brain Activation Between Methods. THE JOURNAL OF ALTERNATIVE AND COMPLEMENTARY MEDICINE 8, 4, 411–419;
5. TAKAYUKI AKIMOTO, CHIKAKO NAKAHORI, KATSUJI AIZAWA, FUMINORI KIMURA, TORU FUKUBAYASHI & ICHIRO KONO. (2003). Acupuncture and Responses of Immunologic and Endocrine Markers during Competition. Medicine & Science in Sports & Exercise, 0195-9131/03/3508-1296 by the American College of Sports Medicine, DOI: 10.1249/01.MSS.0000078934.07213.25;
6. Yuichi Matsubara, Kazuhiro Shimizu, Yuko Tanimura, Toshikazu Miyamoto, Takayuki Akimoto & Ichiro Kono (2010). Effect of acupuncture on salivary immunoglobulin A after a bout of intense exercise. Acupunct Med 28:28–32. doi:10.1136/aim.2009.001677;
7. Daniel Vicentini de Oliveira, Heloisa Belmiro & Carmen Maria Camilotti. (Jul./Set.2013). EFEITOS DA ACUPUNTURA NO DESEMPENHO MOTOR DE ATLETAS. Revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, Campinas, 11, 3, 176-191; ISSN: 1983-9030;
8. Márcio P. Luna & José Fernandes Filho, PhD. (Jul/Ago 2005). Efeitos da acupuntura na performance de atletas velocistas de alto rendimento do Rio de Janeiro. Fitness & Performance, Rio de Janeiro, 4, 4, 199-214;
9. Celia Vectore. (2005). Psicologia e Acupuntura: Primeiras Aproximações. Universidade Federal de Uberlândia, PSICOLOGIA CIÊNCIA E PROFISSÃO, 25 (2), 266-285;
10. Richard M. Ryan & Edward L. Deci. (January 2000). Self-Determination Theory and the Facilitation of Intrinsic Motivation, Social Development, and Well-Being. American Psychologist, Vol. 55, No. 1, 68-78 DOI: 10.1037110003-066X.55.1.68.

Agradecimentos:

  • A todos os professores, em Portugal, Japão, Inglaterra, Estados Unidos e Brasil pela sua generosa partilha do saber e trabalho árduo e exemplar;
  • A todos os colegas, alunos, pacientes e atletas que de diversas formas tão especiais me inspiraram para descobrir novos e tão úteis horizontes;
  • Ao Parede Futebol Clube (PFC) que tão gentilmente apoiou com os seus recursos humanos, a dinamização prática e fiável do inquérito supra citado;
  • Ao especial apoio na revisão do texto, pelo acupuntor Nuno Ferreira licenciado em Curso de Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses;
  • Professora Dra. Rika Hirai pela generosa partilha da vasta experiência e conhecimento e pelo especial apoio como elo de comunicação com os diversos professores e Mestres no Japão;
  • Professor Dr. Taro Tomura pelo cuidado apoio e orientação;
  • A toda a família e amigos pela paciência e compreensão pelas minhas ausências enquanto me dedicava a este trabalho.

Sobre o Autor

Artigos relacionados

1 Comentário

  1. Pingback: Opraticante

Deixe uma Resposta