Banner superior
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Pedro Ferreira bisa na corrida do Carnaval de Rio Tinto

Começa o mês do Carnaval e a primeira grande paragem é de festa! O Carnaval vai pujante por esse país a fora e o atletismo não podia ficar de fora da festa.

Na zona do grande Porto o fim-de-semana foi marcado por duas corridas do Carnaval.

No Sábado, a ProEvents apresentou a Corrida do Carnaval em Rio Tinto e no Domingo, a RunPorto a corrida com o mesmo nome em Lousada. A equipa de OPraticante.pt esteve presente na corrida de Rio Tinto e apresenta agora a respectiva reportagem.

A Corrida do Carnaval de Rio Tinto aconteceu este Sábado (10) e foi uma organização da ProEvents numa parceria com a Câmara Municipal de Gondomar e a Junta de Freguesia de Rio Tinto.

A completar o evento estava uma corrida cronometrada na extensão de dez quilómetros e uma caminhada de cinco quilómetros sem carácter competitivo. Ambas as provas tiveram início pelas 17 horas.

Percurso alterado em cima da hora desagradou a atletas

A Corrida do Carnaval teve partida e chegada junto ao estádio do Sport Clube de Rio Tinto.

No regulamento / informações da prova que estava disponível no website da promotora o percurso seria de duas voltas com cinco quilómetros que envolveriam passagens na rua em volta do estádio e ida e volta nas avenidas junto ao metro até à avenida da conduta. À partida seria um percurso praticamente plano, bem estendido e sem grandes dificuldades.

A surpresa aconteceu já na caixa de partida quando o speaker anunciou que o percurso da prova seria de quatro voltas! Assim sendo, agora o percurso manteria a passagem na zona envolvente ao estádio mas com a passagem na avenida junto ao metro a ser reduzida em mais de metade.

A principal dificuldade do percurso estava na passagem junto à linha de meta que era em subida e com uma extensão de cerca de 300 metros. O percurso na avenida junto ao metro tinha uns 100 metros de descida e o restante de plano. No retomo, a descida transformava-se em subida. Na zona envolvente ao estádio o percurso era em descida.

A opinião geral foi que esta mudança no percurso tornou a prova chata, maçuda e desgastante a nível psicológico.

A prova teve uma afluência de cerca de duzentos atletas e a caminhada não teve grande afluência mas se a prova tivesse uma maior afluência, certamente que haveria confusão quando os atletas mais rápidos fossem a dobrar os atletas mais lentos e os caminheiros pois o percurso era feito somente numa faixa de rodagem da estrada e com esta dividida a meio por fitas e baias metálicas. Isso foi amplamente comentado nos balneários após a prova.

Pedro Ferreira domina e repete triunfo do ano passado

A Corrida do Carnaval não teve muita história ao nível do seu vencedor absoluto.

O atleta local e a representar o Sport Lisboa e Benfica, Pedro Ferreira dominou com categoria a prova de inicio a fim e sagrou-se o grande vencedor da prova. A meio da primeira volta já levava um avanço considerável em relação a toda a concorrência e o restante da prova foi sempre feita em solitário.

O atleta já tinha sido o vencedor da edição do ano passado da prova e desta vez ainda retirou vinte e três segundos ao tempo do ano passado e terminou a prova com um tempo final de 33.12min. Na segunda posição ficou José Pires do Sociedade Recreio Cepanense com um tempo final de 33:46min e a terceira posição coube a Paulo da Rocha da RunRiver – Escola de Atletismo de Rio Tinto com 34:55min.

Hortense Tenda mostra boa forma e triunfa no sector feminino

Se no sector masculino, a disputa não teve grande história, no sector feminino, a história nem existiu pois foi um domínio categórico.

A grande vencedora da prova foi Hortense Tenda em representação do Centro De Atletismo Do Porto. A atleta mostra que está em boa forma e obtêm o segundo triunfo em provas nortenhas em menos de um mês.

Hortense Tenda

Recorde-se que Hortense foi a grande vencedora da Corrida do Adepto que aconteceu no passado dia 27 de Janeiro em Braga.

Hortense terminou a prova de forma isolada com um tempo de 42:10min. Na segunda posição ficou Celine Gomes da Nascidos para Correr com 44:04min e na terceira posição Liliana Rocha da RunRiver – Escola de Atletismo de Rio Tinto com 44:08min.

Vencedores por escalões

A prova teve vencedores por escalões e estes foram os seguintes:

Na vertente masculina triunfaram Tiago Pinto do Douroconta Trail Team (Seniores), Ricardo Castro do Sociedade Recreio Cepanense (Vet1), Miguel Peixe do Vitória Sport Clube (Vet2), José Moreira do C.D.S. Salvador do Campo (Vet4), Mário Contreiras do C.D.S. Salvador do Campo (Vet4), José Mota do Nascidos Para Correr (Vet5) e António Ferreira (Vet6).

Na vertente feminina venceram Sofia Pimenta do Lion Runners – G. D. Leões da Guarda (Seniores), Sandra Cardoso (Vet1), Maria de Barbedo da RunRiver- Escola de Atletismo de Rio Tinto (Vet2) e Maria Coelho (Vet3).

A equipa OPraticante.pt esteve representada por Nuno Fernandes que terminou com um tempo final de 52:17min.

A Corrida do Carnaval tem potencial mas precisa melhorar em aspectos organizativos

Parceria com o Sport Clube de Rio Tinto é benéfica

A Corrida do Carnaval de Rio Tinto tinha o seu quartel-general na entrada do estádio do Sport Clube de Rio Tinto. A entrega dos kits era feita nas bilheteiras do estádio e os atletas tinham à disposição os balneários e casas de banho do estádio.

O levantamento do kit decorreu sem demoras e sem filas. Aos atletas era entregue um saco com o dorsal, um folheto publicitário de uma marca de nutrição e uma t-shirt técnica alusiva à prova.

No final da prova era entregue para além da medalha de finisher, águas e uma bola de berlim. Para o preço de inscrição (8/10 euros) o que se entregou aos atletas está dentro dos padrões mas se também se oferecesse uma peça de fruta no final não ficaria nada mal.

Como as valências de balneários e wc`s do estádio estavam ao dispor dos atletas não havia necessidade de se colocar wc`s portáteis junto da partida.

Registe-se ainda a não existência de guarda-roupa para os atletas que queriam guardar os seus pertences. Felizmente valeu a ajuda do staff do bar do estádio que se prontificou a guardar a mochila durante a prova.

Frio e pouco público marcou a prova

A semana esteve fria e como tal não foi surpresa ver um final de tarde sábado frio e para piorar ainda surgia por vezes algumas pontadas de vento que acentuavam essa aragem. Mas nada que assusta-se os atletas que se apresentaram na linha de partida.

A prova decorreu nos moldes mencionados em cima e foi frequente ver nos pontos de retorno e quando se cruzavam atletas da mesma equipa a darem ânimo entre si. Felizmente havia esse apoio entre os atletas pois do público pouco vinha. Tirando algumas pessoas que estavam na linha de meta que eram familiares de atletas, ao longo do percurso não tiveram mais de trinta pessoas a assistir à prova.

O apoio do público era pouco mas há algo que se tem de registar e esta é a falta de educação de uma senhora de meia-idade que estava na ligeira descida na entrada da avenida do metro e que de vez em quando mal tratava e dizia impropérios a alguns dos atletas mais lentos da prova. Pessoas dessa índole, estão bem é em casa ou a trabalhar no seu campo como ela estava a mandar os atletas irem fazer.

O percurso não teve qualquer placa informativa da sua cronometragem.

A prova teve abastecimentos de água a partir da segunda passagem na linha de meta e com as águas a estarem em boa temperatura.

Destaque ainda para o speaker da prova que teve incansável durante todo o evento no apoio aos atletas que no seu ritmo iam completando as voltas ao percurso.

Corrida do Carnaval de Rio Tinto, uma prova que tenta conquistar o seu espaço

A Corrida do Carnaval de Rio Tinto teve um total de 201 finalizadores. Este número é inferior aos 268 da edição do ano passado. Esta queda de participantes pode ser explicada com base no dia em que as duas provas foram realizadas.

O ano passado, a prova decorreu no final do mês e também num fim-de-semana com a concorrência da Corrida do Carnaval da RunPorto. A edição deste ano da corrida do Carnaval da RunPorto também teve uma quebra de participantes. O que se retira daqui?

Não é benefício que duas provas secundárias alusivas ao mesmo tema decorram no mesmo fim-de-semana, nenhuma delas acaba por ganhar e na verdade acabam as duas por perder.

Este é a meu ver o grande problema no calendário de provas da ProEvents, muitas das provas acontecem em fim de semanas onde acontecem grandes provas. Era algo a ser pensado e alterado e que certamente iria aumentar o número de atletas presentes.

ProEvents tenta conquistar o seu espaço de provas no grande Porto

No que toca a esta corrida, esta é uma prova que tal como todas as provas da ProEvents tenta conquistar o seu espaço de provas no grande Porto e o facto de ter mantido as duas centenas de participantes já é um bom princípio.

No que toca a competição, tanto no sector masculino como feminino, não houve qualquer disputa com os vencedores a vencerem com categoria a concorrência.

O vencedor masculino veio fazer um treino rápido na prova. O tempo feminino não foi um grande tempo, para se ter noção, a vencedora do ano passado, Sónia Pinto demorou quase menos sete minutos. O facto de percurso ter quatro voltas é algo a não se repetir pois é algo que desagradou a quase todo o pelotão.

A parceria com o clube de futebol local é benéfica e deve continuar. Na próxima edição é adicionar algumas valências, aumentar a animação junto ao local de partida, divulgar mais da prova e sobretudo alterar a data desta para não coincidir no mesmo fim-de-semana com provas na área e certamente a afluência de atletas será maior.

Assim sendo, a próxima prova da ProEvents acontecerá no dia 24 de Março com a Corrida da Marginal Vila do Conde / Póvoa de Varzim e podem aceder a mais informações sobre a prova.

Visualize mais fotos efectuadas por José Coutinho aqui e aqui.

 

Texto: Nuno Fernandes
Fotos: José Coutinho

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta