Banner superior
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Sobe, Sobe que há quem diga que depois é só descer

Ocorreu no passado dia 9 de Julho a IV edição do Ultra Trail Douro Paiva, à semelhança das edições anteriores a prova iniciou-se e terminou na vila de Cinfães.

Ultra Trail Douro Paiva

O destaque da prova, foram os trilhos da serra de Montemuro e as variadas passagens pelo Rio Bestança, que os atletas tiveram de percorrer.

Duas belezas naturais que são anfitriãs por esta região.

A lamentar o nevoeiro que rodeou toda região e que impossibilitou o deslumbramento das paisagens, embora tenha contribuído para uma temperatura mais amena para a prática do trail running.

O Ultra Trail Douro Paiva foi constituído por três distâncias, Trail Curto de 21 km, Trail Longo de 40 km e Ultra trail de 68 Km.

Contou com a atribuição de pontuação para a majestosa prova Ultra Trail Mont Blanc.

Esta foi a IV edição do Ultra Trail Douro Paiva, que teve a participação de cerca de 1400 atletas, uma organização da autoria de André Oliveira.

Percurso

No dia do evento ainda foi possível levantar o dorsal para aqueles que não o fizeram no dia anterior.

As partidas foram efetuadas na hora prevista, 6:30 para o Ultra Trail, 8:30 para o Trail Longo e 9 horas para o Trail curto. Com o devido controlo da manta térmica e o telemóvel.

De salientar o controlo para o material exigido no regulamento do atleta no início, meio e fim da prova e as penalizações para os infratores.

A prova teve início na vila de Cinfães, onde o tempo estava encoberto pelo nevoeiro. No entanto, por alguns momentos lá espreitaram alguns raios de sol mas não foram suficientes para aquecer o dia de prova.

A neblina contribuiu para uma temperatura média de 20ºC, tendo como penalização a invisibilidade do percurso em algumas zonas não se conseguia ver para além dos 100 metros.

O percurso do trail longo contou com vários pisos e era consideravelmente exigente e muito técnica. Foi possível correr e andar por subidas e descidas técnicas, single tracks, montes, vales, estradões e ao longo do rio Bestança.

Houve muitas oportunidades para refrescar as pernas durantes as diversas travessias pelo rio, bem como fazer algumas “escaladas” e descidas mais arriscadas. As paisagens que se conseguiram mostrar criaram uma excelente experiencia para todos os participantes, bem como o convívio com a natureza e os animais que por ali pastavam.

Um percurso que parecia só ter uma grande subida no início, mas que pareceu que o gráfico estava completamente errado, pois com tantas subidas, todas as descidas passaram despercebidas, e claro a ultima subida foi suficiente para gravar na mente de todos que após uma grande subida existe sempre uma força bem lá no fundo que nos faz correr até à meta.

Staff e abastecimentos

O staff foi muito prestável e amável com os atletas da prova, existindo alguns pontos de maior perigo onde estavam destacados alguns elementos do staff / bombeiros para apoiar e ajudar caso fosse necessário, nomeadamente junto ao rio. As marcações estavam visíveis tendo havido um ou outro ponto onde o balizamento deveria ter sido efetuado. Mas não se verificou grandes enganos no percurso.

Os abastecimentos de sólidos existentes foram suficientes e tinham os mantimentos do costume e até um pouco mais, sendo assim compostos por laranjas, bananas, melancia, amendoins, marmelada, sal, água, água isotónica, coca-cola, bolos, pizza, cerveja, entre muitas outras coisas.

No entanto, poderia ter existido mais um ou outro abastecimento intermédio só com água, pois se o tempo não tivesse encoberto e a temperatura amena as distâncias entre os abastecimentos seriam demasiado grandes tendo em consideração à dificuldade do percurso.

Pontos a melhorar na próxima edição do Ultra Trail Douro Paiva

Como ponto de melhoria, destacamos o trajeto inicial onde à entrada para a serra provocou um afunilamento e a paragem total dos atletas que partiram mais atrás.

Nas zonas de maior perigo, deveria existir alguma sinalização prévia e junto ao perigo, material de apoio como cordas / correntes para facilitar as decidas e subidas em segurança.

O abastecimento final não foi tão variado como os intermédios e o churrasco instalado junto ao palco poderia estar integrado na prova e incluir o almoço para os atletas.

Apesar destes pontos de melhorias, a organização de André Oliveira está de parabéns pela excelente prova que conseguiu oferecer a todos os atletas bem como uma excelente cobertura da mesma, tanto em filmagens como em fotografias.

Classificações

Bruno Bernardo – OPraticante.pt

Trail curto

Na geral masculina, temos Pedro Santos pela equipa Fugitivos Urbanos – Clinica + Saúde com o tempo de 2:01:36 a obter a vitória, seguido de Victor Fernandes – CTAD – Trilhos de Cinfães – 2:06:48 e José Rosário – Juventude Vidigalense – 2:07:29, respectivamente 2º e 3º classificado.

Na geral feminina, a vitória foi obtida por Daniela Russo – Oralklass Amigos do Trail – 2:28:34, os lugares seguintes foram obtidos por Inês Moreira – individual – 2:36:35 e Carla Pereira – Olímpico Vianense Trail – 2:38:27

Susana Bernardo – OPraticante.pt

OPraticante.pt

A equipa do OPraticante.pt foi representada por 2 elementos, Susana Bernardo e Bruno Bernardo que conseguiram o 90º geral / 7ª escalão e 194º / 92º com os tempos 6:09:00 e com 7:21:42 respetivamente.

Trail longo

Na geral masculina, o vencedor Luís Martins – GTT – Armazém do caffè, necessitou de 4:13:40 para se sagrar vencedor, Sérgio Sá, da mesma equipa, classificou-se em 2º lugar com 4:20:59 e António Ferreira – Runner’s do Demo – 4:21:33 concluiu o pódio

Na geral feminina, Verónica Moreira – individual – 4:58:20 foi a vencedora, Marisa Vieira – Dr.Merino/4Moove – 4:58:41 e Laura Goce – individual – 5:16:53 completaram o pódio

Trail ultra

Na geral masculina, Jérôme Rodrigues – Barras Olimpo – 7:10:54 foi o 1º, Hugo Sousa da mesma equipa com o tempo de8:04:55, obteve o 2º lugar e 3º lugar para Daniel Santos – Associação Humanitária Cult Rec Beselguense – 8:08:27.

Na geral feminina, tivemos como vencedora Ana Sousa – Budeguita Runners – 10:18:13, Armanda Barroso – individual – 10:52:05 e Sofia Coelho – individual – 11:02:49

Texto: Susana Bernardo e Bruno Bernardo
Fotos: Ultra Trail Douro Paiva

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta