Banner superior
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Surpreender os sprinters objectivo de Portugal

A Equipa Portugal compete, neste domingo, na prova de fundo do Campeonato da Europa de Estrada, em Glasgow, Escócia. Num circuito que assenta como uma luva aos sprinters, a difícil missão nacional passa por tentar provocar e aproveitar situações de corrida que surpreendam os homens mais rápidos.

José Gonçalves, Ricardo Vilela, Rui Costa e Tiago Machado para surpreender os sprinters

José Gonçalves, Ricardo Vilela, Rui Costa e Tiago Machado são os homens que o selecionador nacional, José Poeira, tem à disposição para enfrentar as 16 voltas ao circuito urbano de 14.400 metros, numa prova que irá totalizar 230 quilómetros.

sprinters
Ricardo Vilela e Tiago Machado partida para o ultimo treino

O circuito é, por assim dizer, demasiado urbano.
Para nós seria mais favorável se a corrida saísse da cidade e pudesse passar por zonas de maior inclinação, mas não é isso que temos pela frente e devemos adaptar-nos ao percurso existente.
A corrida vai passar por zonas de peões e até pelo interior de um parque.
A luta pela colocação vai ser permanente e muito desgastante.
Com a chuva que se prevê, há troços muito traiçoeiros”, avisa José Poeira.

Lote de sprinters presentes em Glasgow é de respeito

O lote de sprinters presentes em Glasgow é de respeito. É de crer que muitas seleções tudo farão para levar um grupo compacto para a discussão das medalhas na reta da meta. Há, no entanto, outros países que têm a missão de tentar impedir o sucesso dos velocistas. Entre estas nações está Portugal, que terá de bater-se por uma corrida endurecida, que impeça o sucesso dos puros sprinters.

O circuito em que vai disputar-se a corrida já foi usado em competições anteriores e teve desfechos diversos.

Em 2013 foi palco do campeonato nacional de fundo da Grã-Bretanha, com vitória do sprinter Mark Cavendish. No ano seguinte, foi nas estradas de Glasgow que se disputou a prova de fundo dos Jogos da Commonwealth e a vitória pertenceu a um corredor completo, Geraint Thomas, que triunfou isolado.

Em ambos os casos, a corrida teve menos de 200 quilómetros, o que fará toda a diferença para a corrida deste Campeonato da Europa, pois a longa distância acrescenta desgaste e dificuldades.

Rui Costa – foto de arquivo

A Equipa Portugal só ao final da tarde de hoje ficará completa, com a chegada de Rui Costa, que aterra em Glasgow depois de ontem ter concluído a Volta à Polónia.

Na manhã deste sábado, Ricardo Vilela e Tiago Machado saíram para treinar na estrada, enquanto José Gonçalves, após um treino mais longo na sexta-feira, teve uma jornada de recuperação ativa.

Texto / Foto: UVP / FPC

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta