Banner superior
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Turistas vestidos de atletas invadem Óbidos

O Castelo de Óbidos recebeu uma vez mais o Trail Noturno da Lagoa de Óbidos – TNLO.

Trail Noturno da Lagoa de Óbidos

Este evento, que este ano contabilizou a nona edição, realizou-se no passado dia 12 de agosto pelas 20:00 horas.

Como vem sendo habitual as inscrições limitadas a 425 para o TNLO K 21 esgotaram bem antes do evento e as inscrições limitadas para 375 participantes no TNLO K 42 foram todas preenchidas até ao dia do evento.

O TNLO é organizado pelo Clube de Atletismo de Óbidos com o apoio da Câmara Municipal de Óbidos e foi composto por um Trail Longo com 42 km de distância, por um Trail Curto com 21 km e por uma Caminhada com 10 km de extensão. O trail de 42 km fez parte do campeonato nacional de trail curto série 150.

A História do Castelo…

O Castelo, localizado no distrito de Leiria, é considerado monumento nacional.

Num passado mais longínquo foi prenda de casamento de D. Dinis à sua esposa D. Isabel e por ali passaram a maioria das rainhas de Portugal.

Tem vindo a ser reconstruído ao longo dos anos e hoje em dia é paragem obrigatória de visita para milhares de turistas.

Ao longo do ano tem sempre muitas atrações turísticas e exemplo disso é a Vila Natal na época natalícia, a feira do chocolate e, ainda recentemente, o Castelo foi palco do Mercado Medieval de Óbidos.

Alguns atletas e turistas a visitar as muralhas do Castelo

Turistas vestidos de atletas

Duas horas antes do trail já se começam a ver “turistas vestidos de atletas” com sacos na mão. Eles não vêm ver o castelo, vêm correr pelo castelo.

Ainda está muito calor, são 18:00 horas e o termómetro marca 25 graus. Tímidos, os atletas vão-se cruzando e cumprimentam-se uns aos outros. Alguns servem de orientação para chegarmos ao local onde se pode levantar os kits do evento. Pelo caminho metemos passo ligeiro.

Temos muitos turistas a escolher o melhor sítio para beber a típica ginja no copo de chocolate. Mas nós atletas não viemos a Óbidos para isso.

Os fardos de palha na rua cheia de vida convidam a uma pausa para provar o que de típico tem Óbidos, mas nós não paramos!!!

As montras dos lojistas oferecem-nos coroas de flores para nos sentirmos princesas mas nós não paramos!!!

No primeiro pórtico do Castelo que atravessamos cruzamo-nos com o guerreiro que nos oferece uma fotografia se dermos moeda, mas nós não paramos!!!

Nós trailistas queremos apenas aquele retângulo com dígitos para podermos correr pelos trilhos de Óbidos.

Por fim e depois de atravessar o último pórtico do Castelo chegamos ao local do levantamento dos dorsais. O espaço está bem organizado e não esperamos muito para ter o dorsal que nos autoriza a embarcar no fantástico e mítico Trail de Óbidos.

Agora que já temos o que interessa é tempo de regressar aos carros, abastecer e beber o cafezinho. Os lojistas são simpáticos e gostam de nós ver por ali. Somos uns turistas diferentes que hoje enchem ainda mais as ruas do Castelo.

Rua de acesso ao Castelo com turistas e atletas

Finalmente a partida

Perto das 20:00h já se vê muitos atletas apressados em direção ao castelo, enchem os depósitos de água, colocam apressadamente os dorsais pelo caminho. Está prestes a começar a prova dos 42 km. Antes ainda há lugar a um briefing da prova no recinto onde será dada a partida simbólica.

Recinto do briefing e da meta

Um pouco antes das 20:00 horas partem então os 375 guerreiros dos 42 km guiados pelo Jorge Serrazina elemento da organização, até ao pórtico da partida efetiva, já fora do Castelo.

Meia hora mais tarde foi  a vez  do briefing para os cerca de 170 caminheiros que percorreram 10km.

Por esta altura   já os trailistas dos 21km faziam aquecimento e testavam os frontais.

Dentro das muralhas do Castelo já não se conseguia ver o sol. Mas conseguíamos tirar partido dos raios de sol que refletiam na muralha e davam um toque único às fotografias.

Jorge Serrazina a indicar o caminho até ao pórtico da partida efetiva

Os últimos a partir do castelo e os primeiros a chegar!

Os trailistas dos  21km rapidamente desceram pela movimentada rua do Castelo. Já havia pouca visibilidade, mas muita vontade de finalmente partir. Alguns atletas eram inexperientes neste trail, mas notava-se que muitos outros já têm este trail na sua agenda há alguns anos. Todos juntos e após contagem decrescente, finalmente partimos.

Os primeiros quilómetros foram num estradão liso onde foi possível impor ritmos de estrada. Logo depois tivemos de passar um ribeiro e molhar as sapatilhas para depois entrar num single track que obrigava a ligar o frontal aos atletas que ainda não o tinham feito.

Partida dos 42 km

Ambos os percursos a passar pela Lagoa de Óbidos

Depois de passar na água foi um zig zag constante pelo estreito caminho que circundou metade da Barragem de Óbidos.

Afastámo-nos da Lagoa e atravessámos pomares de pêras, estradões e pequenas aldeias silenciosas no meio da noite! Foi um trail bastante rápido em que o sobe e desce não foi suficiente para meter passo com muita frequência.

Já na parte final do percurso voltamos ao single track junto à Lagoa. Agora só queríamos avistar o castelo.

As pernas começavam a pesar devido ao elevado ritmo de corrida e por isso cada árvore caída no caminho, cada galho fora do sítio era um desafio à atenção dos trailistas.

Pouco antes de chegar à Vila tivemos uma verdadeira subida, daquelas que faz escorrer água pela cara e meter as mãos aos joelhos. Tinha ficado o “melhor” para o fim!

Depois disso chegávamos finalmente à Vila e era aí que se dividia o percurso dos 21 e 42km. Atravessada a Vila começamos a contornar as muralhas do Castelo. Num piscar de olhos estávamos a cruzar a meta instalada no recinto onde foi dado o briefing.

A plateia na meta

À nossa espera tínhamos uma grande plateia de atletas, familiares de atletas,  curiosos e visitantes sentados nos degraus do recinto a aplaudir-nos.

Depois de cruzar a meta, o tapete vermelho guiava-nos para o abastecimento final. Aí era entregue uma tigela em cerâmica alusiva ao trail para que fosse possível comer a sopa que a organização disponibilizava no local.

Este abastecimento final tinha também muita fruta variada, doces, salgados, água e sumos. Nada faltou para reconfortar o estômago dos atletas que iam chegando pela noite dentro.

Por volta das 23:30 horas começaram a chegar os guerreiros dos 42 km.

Os vencedores dos 42km: Bruno Silva e Luís Fernandes

Estes fizeram o percurso dos 21 km e depois continuaram na sua luta seguindo de novo para a Lagoa de Óbidos por trilhos e estradões, passaram também pelas aldeias de Sobral da Lagoa, Vau e Trás do Outeiro e por fim regressaram a Óbidos.

Nesta segunda parte do percurso a maior dificuldade foi percorrer um ribeiro com cerca de 400 metros que devido ao baixo caudal e à passagem dos atletas fez levantar o lodo acumulado dando um aspeto menos agradável.

A entrega de prémios foi feita prontamente à hora calendarizada. Alguns dos pódios ainda tiveram de esperar pelos atletas que entretanto foram a banhos.

Depois da entrega de prémios houve quem ainda reconfortasse o estômago com as bifanas que a organização tinha à venda no local.

Percursos muito bem marcados

O trail por si só já é uma aventura constante e confere adrenalina a quem o prática. Fazer um trail à noite é ainda mais desafiante na aventura e no estado de alerta que exige.

Na parte inicial do percurso do trail deparámo-nos com pessoal da organização em cortes e descidas perigosas mas os atletas queixaram-se que assim que a distância começou a aumentar viu-se poucos meios envolvidos a garantir a segurança.

De salientar o aspeto positivo da abertura e marcação dos trilhos de ambos os percursos. A organização sinalizou todo o percurso com fitas personalizadas do TNLO com refletores agrafados.

Não houve enganos a registar, por isso parabéns à organização!

Hora de dizer adeus ao Castelo

Prémios,  banhos, alimentação, convívio, tudo efetuado com sucesso.

Chegava a hora de dizer adeus ao Castelo. O caminho inverso foi feito em passo cansado, lento e de alma lavada.

As ruas iluminadas estavam nuas e silenciosas. Apenas um ou outro lojista ainda tinha os últimos turistas.

O segredo para nove edições

Falámos com a organização para saber qual o segredo para manter um trail com nove edições seguidas e sempre com inscrições esgotadas.

Jorge Serrazina, elemento da organização, humildemente nos desvenda que a postura da organização foi sempre a mesma, é uma organização constituída por pessoas que gostam mesmo de correr e por isso dão o seu melhor.

A localização – Óbidos – também dá o seu contributo para o sucesso, mas a relação direta dos organizadores enquanto atletas com os atletas foi sem dúvida muito importante para chegar à IX edição.

42km teve um participante com Projeto Solidário

Chama-se Vajira Weerasekera, vive em Sydney e veio correr na distância mais longa do trail com a finalidade de angariar fundos para a construção de um hospital de cuidados paliativos na sua aldeia natal.

Pretende correr um total de 500 km. E hoje ao terminar os 42 km vai totalizar 382 km. Quem quiser fazer doação para a construção pode saber mais na sua página pessoal, aqui.

Os grandes vencedores do trail

TNLO K 21

Na distância mais curta o grande vencedor foi o Nelson Graça (Team GoldNutrition | RUN.pt) em 1:50:32. O segundo classificado, Carlos Pacheco (Monsanto Running Team) chegou poucos segundos depois em 1:50:47. A terminar este pódio muito renhido chegou o Henrique Joanico (Os Pica Miolos) em 1:50:50.

No setor feminino a grande vencedora foi a Maria Areias (Oralklass – Amigos do Trail) em 2:16:47. Seguiu-se a atleta Emília Silveira do (Monsanto Running Team) em 2:19:07. Em terceiro lugar e com apenas dez segundos de diferença chegou a Anabela Remédios (Zona Alta Trail).

Pódio feminino dos 21km

Coletivamente ganhou a equipa AC Portalegre / UTSM com 68 pontos.

TNLO K 42

Na distância maior os primeiros guerreiros a cruzar a meta vieram em disputa até ao final. Bruno Silva (SatecnosolOutdoor / LaSportiva) acabou por ser o grande vencedor em 3:37:26. Com igual tempo e em segundo lugar ficou o Luís Fernandes (U.F. Comércio e Indústria Atletismo). A fechar o pódio chegou o Pedro Ribeiro (Caracol Trail Team) em 3:39:35.

No setor feminino a grande rainha foi Jocelina Ferreira (Juventude Vidigalense) em 4:35:27. Rute Martins (Clube de Atletismo de Ferreira do Zêzere) alcançou o segundo lugar em 4:45:56. No terceiro lugar do pódio ficou a Nádia Casteleiro (Oralklass – Amigos do Trail) em 4:52:02.

AMCF – Arrábida Trail Team foi a equipa vencedora com 72 pontos.

Jocelina Ferreira – a vencedora dos 42 km

Oralklass-Amigos Do Trail brilha em Óbidos

Apesar de estarmos em pleno verão e muitos dos atletas estarem de férias, a Oralklass – Amigos do Trail marcou uma vez mais presença neste trail.

As mulheres da equipa voltaram a brilhar. Maria Areias, na distância mais curta, arrecadou o lugar mais alto do pódio e a veterana Ana Oliveira alcançou um brilhante segundo lugar ao terminar os 21km em 3:47:47.

Na distância maior, Nádia Casteleiro alcançou um excelente terceiro lugar nesta prova que pertence ao campeonato nacional curto série 150.

Nos masculinos Miguel Neves cruzou a meta no 18º lugar sénior e Sérgio Suzano foi 23º sénior. O veterano Sérgio Anunciação subiu ao terceiro lugar do pódio no seu escalão M50. Por equipas a Oralklass – Amigos do Trail classificou-se em 7º lugar com 124 pontos.

A equipa soma e segue no campeonato Nacional de Trail.

Escrito por: Maria Areias

Fotos: Orlando Duarte e Bué de Fotos

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta