Banner superior
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

UTSA – IV Ultra Trail Serra do Alvão e o Predador

É domingo, dorme o país, acordem os atletas e amantes da natureza e nem há necessidade de recorrer ao despertador.

Pequeno-almoço tomado, ainda o sol amorrinha por detrás da montanha e em nossa canoa, o Clio, remamos pela A4. Atravessamos o túnel do Marão e rapidamente chegamos a Vila Real.

Vila Real

Nobre Corte de Trás-os-Montes, outrora Burguesa vila conhecida e amada, é a capital de Trás-os-Montes e Alto Douro.

Num planalto, vivem e dormem sobre as escarpas do Corgo os cerca de 30 000 habitantes que no dia 23 de julho de 2017 acolhem o IV Ultra Trail Serra do Alvão.

Nas suas praças, avistamos o despertar do sol nas encostas do Alvão, logo ali ao lado, e mais adiante já o sol pisca o olho à serra do Marão.

No dia 23 de julho, daremos a conhecer o Parque Natural da Serra do Alvão.

E quem, também, visita Vila Real deve visitar o Palácio de Mateus, igualmente a parte antiga da Vila, Vila Velha. O Santuário de Panóias e o Vale do Douro mesmo ali!? É só sentar na cadeira ao lado.

Riquíssima em história, a gastronomia não fica atrás, ressalvamos e salteamos as doçuras dos “Pitos de Santa Luzia” e das “Ganchas de S. Brás”, doces com tradição, além de muito mais à mesa. E o vinho? Bom! É melhor ficar pelos doces e só por um copo…

 

Parque Natural do Alvão

Já o sol despertou, e iniciamos a descoberta junto à Barragem do Alvão, uma enorme piscina natural no planalto da serra, a cerca de 1000m de altitude.

A canoa, fica ao lado de ‘A Cabana’, recanto acolhedor onde dá para tomar um café, ou almoçar, e há quem aproveite para apreciar uma geladinha.

Num lugar de enorme magia, de arvoredo forte, aonde o sol pede com licença aos ramos e às folhas para poder passar e tocar a terra, ou no cobertor verde da mesma. É sem dúvida um lugar de excelência para um piquenique, repouso, de aconchego familiar e de amigos.

 

Pela planura do Alvão, corda às sapatilhas, e siga.

Antes de chegar à primeira aldeia, Arnal, temos à beleza de nossos olhos o planalto de Trás-os-Montes com Vila Real aqui, num tocar de dedo.

E descemos, logo ali, ali bem perto pára o coração! Uma cascata!? Oh, não! Chegamos à cascata de Galegos da Serra e à sua transparente e calma lagoa… Suas águas de pele macia, de rosto adolescente me acariciam o corpo.

Invado a sua tranquilidade e devoro sua tenuidade. Ah! Beleza sem medida… Que me levas desta vida! Triste, mas confortável, vou embora, continuo a descer, descemos as encostas sul do Alvão. Tudo é belo, tudo é bonito.

Tudo é Encanto

À esquerda tudo é espanto, à direita tudo é encanto.

E à nossa direita, temos trilho que sobe a encosta e acompanha a ribeira do Arnal. Sigo por esse trilho pintado de verde, de pontinhos cinza, da cor granítica… é assim até à Musa, essa cascata junto à aldeia de Sirarelhos.

Lugar sombrio, damos de frente para uma majestosa parede granítica, separada por uma longa lágrima. Em seu leito, vejo tenra água, impuro olhar, que me seduz e convida a me deitar.

Numa pedra vestida de musgo me sento, e fico ali por breves minutos sem pestanejar. É como se moço fosse, de olhar a deliciar essa Majestosa mulher, de vestido de cor e comprido, cabelos lisos, brilhantes e soltos, não largo o olhar… Levanto-me e sigo, atraiçoou o coração deixando para trás aquele majestoso paraíso.

Subimos, nos nossos calcanhares fica a aldeia de Sirarelhos, e continuamos a subir, até que transpomos o planalto do Alvão, e perdesse o olhar.

Já, a descer e nas encostas do noroeste do Alvão, chegamos à aldeia de Fervença. Deixamos nas nossas costas uma mochila de enorme peso e segredo, um bosque encantado. Percorremos uma levada técnica e seca, entre Fervença, até à aldeia de Varzigueto.

Fisgas de Ermelo

Palpita o coração no peito, entramos no trilho do rio Olo, estamos na cascata das Fisgas do Ermelo, o ex-libris do Alvão, lugar de divina majestade… Já com a selfie no bolso, seguimos pelo vale do rio Olo, trilho técnico e majestoso, lugar onde habita o silêncio que é interrompido pela música, das cordas vocais das águas do Olo, é a perfeita melodia para o coração.

Pela parte norte de Varzigueto rumamos, e logo a seguir, entramos por uma lindíssima levada. Corre a água pela levada, e quanto mais junto a si a corremos, mais queremos correr, e correr sem parar. Não queremos que a levada termine.

Fugimos para norte, abalroamos o rio Olo, e de mãos dadas seguimos o trilho até à aldeia da Açureira. O ladrar canino, é o tocar da campainha à porta da aldeia, e marca a nossa chegada.

Subimos, e sentimos a brisa, baixa a cabeça, e vamos em direcção à aldeia de Dornelas… Não perdemos tempo, pois a lindíssima aldeia dos telhados de colmo, Lamas d’Olo é logo a seguir…

O Alvão é assim… de enorme beleza e invulgar, imensos recantos puros e virgens a visitar.

Sair destes lugares mágicos e majestosos, é atraiçoar o sentimento… há que embrulhar com delicadeza, a sua beleza, transportar no bolso do coração, para e sempre recordar… O Alvão é assim…

As Aldeias do Alvão

São genuínas, inúmeras aldeias compõem as encostas do Alvão.

Grandes pastos verdes, campos cultivados, é o contraste com as paredes e muros da zona rural.

Nestes povoados, habitam gente de enorme simplicidade, humilde e de trabalho.

Há infinitas histórias que o tempo não tem presa para nos contar.

As mãos deste povo, são jovens rugas. Aqui, a internet ainda não chegou, nem é bem-vinda.

Nestes lugares, na lareira arde a lenha, e com esta gente, troca os dedos dos teclados ao sabor das silabas de boca em boca. Fala os largos anos, é o passatempo no inverno feito.

Nas noites de luar, primaveril, troca-se a lareira, à porta do vizinho. E quando o sol é mau, entre a primavera e o outono, serve a sombra do sombreiro como testemunha.

O Predador do Alvão

No conhecido mundo do trail running, no seio da equipa Dr. Merino/4moove, e mais na província do filho Trasmontano, na corte do Crossfit Vila Real.

Fala a lenda, das aventuras do Predador que se alimenta do Parque Natural da Serra do Alvão. Diz-nos, quem o conhece, é louco solitário, destemido nas noites de luar e aventureiro pelos trilhos do Alvão.

Em ambiente de festa, convive com as suas presas numa protecção a este lar, com uma simplicidade, e de recato rosto.

É Homem atípico do Predador da noite, do qual encontra nesta montanha o seu espaço, o seu refúgio, o seu cozinhar e temperar da vida.

Por vezes, não é fácil encontrar este Predador… Conta quem sabe, que quando assim é, temos Predador solto e pronto para conquistar outras montanhas…

Positive Sensations

A Positive Sensations foi fundada, por iniciativa de um grupo de amigos.

A paixão pela natureza e pelo meio ambiente fez com que estes amigos tomassem a iniciativa de proporcionar atividades desportivas e recreativas na Natureza.

A Positive Sensations tem como principal missão estimular o envolvimento da comunidade local em atividades na natureza, a prevenção do meio ambiente e ainda a responsabilidade social.

Desta forma esta entidade desenvolve actividades outdoor, promovendo em especial eventos desportivos como o trail, corrida e caminhadas.

A exemplo de provas temos o Ultra Trail Serra do Alvão, Douro Trail 9 Quintas, La Rosa Hill Challenge, Corrida Solidária Kathrein Automotive, Cabeceiras Trail – O Trilho do Guerreiro, Treino do Halloween, Vila Real Trail Santo António, Hora do Lobo, entre muito mais eventos e organizações que fazem parte desta entidade.

A Prova

Organização e Apoios

O IV Ultra Trail Serra do Alvão é um evento de trail running organizado pela Positive Sensations. Este evento conta com os apoios Câmara Municipal de Vila Real e do Crossfit Vila Real.

Apresentação da Prova / Programa

A Positive Sensations apresenta a IV Edição do Ultra Trail Serra do Alvão. Esta edição terá lugar no dia 23 de julho de 2017, com a partida e chegada das duas provas competitivas e da caminhada na Praça da Nossa Senhora da Conceição em Vila Real.

Este ano, e contrariamente às edições anteriores, a Positive Sensations optou por um novo formato da prova dos 3 percursos.

Sendo que os mesmo irão ser desenvolvidos nas encostas sul do Alvão, passando pelas aldeias de Borbela, Relva, Ramadas, Muas, Arnal, e ainda pela Barragem de Cimeira.

O Trail Serra do Alvão (TSA) terá a distância de 30 km, de carácter competitivo, com um desnível positivo de 1368m e a partida será às 9.00h. Haverá tempo de limite para esta prova de 8h.

O Mini Trail Serra do Alvão (MTSA) na distância de 18 km, inicia-se às 9.30h, igualmente de carácter competitivo. Tem um desnível positivo de 996m, não tem tempo limite.

 

A Caminhada, carácter não competitivo, será de 12 km com partida às 9.45h, um desnível positivo de 493m, e sem tempo limite.

Inscrições aqui.

Mais informações
Site do Evento
Organização no Facebook.
Facebook do evento.

Lança o desafio, a Positive Sensationas aos amantes da natureza e do trail running com o slogan “Este é o evento do qual não podes ficar de fora”.

E Tu? Vais querer ficar de fora!?

 

Texto: Nuno Sousa
Fotos: Nuno Lopes / Lúcia Lourenço / Hugo Medeiros / O Revelador
Fontes: Positive Sensations

 

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta