Banner superior
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Viver a corrida Carnaval em Rio Tinto

A Corrida Carnaval Rio Tinto – Gondomar tem nova edição em 2018, com a extensão de 10000 metros e disputar-se-à na Freguesia de Rio Tinto.

Corrida Carnaval Rio Tinto

Será uma organização da ProEvents em conjunto com a Junta de Freguesia de Rio Tinto com o apoio da CM de Gondomar, e vai realizar-se no dia 10 de fevereiro de 2018, pelas 17h00, a 2ª Edição da Corrida do Carnaval Rio Tinto 2018.

A Corrida Carnaval Rio Tinto tem por objetivo difundir a freguesia através de uma iniciativa desportiva de periodicidade anual, promovendo o desporto e as boas práticas ao nível da saúde preventiva.

Inscricões.

Informações.

A Lenda

Rio Tinto temo seu nome ligado ao rio que a atravessa, havendo mesmo uma lenda que explica o seu topónimo.

No início do século X, os Cristãos ganhavam terreno aos Mouros. Governava o Conde Hermenegildo Gutierres o território da Galiza até Coimbra, tendo como centro o Porto.

Contudo, o Califa Abdelramam III, com um poderoso exército, fez uma violenta investida, cercando a cidade do Porto.

O Rei Ordonho II desceu em socorro do seu sogro, o Conde Gutierres, conseguindo afastar os Mouros e perseguindo-os para longe da cidade.

Junto a um limpído ribeiro, travou-se a sangrenta batalha. Na memória do povo, ficou o sangue derramado que, de tão abundante, tingiu as cristalinas águas do rio, passando desde então a chamar-se Rio Tinto.

A Fundação

A Freguesia de Rio Tinto, que integra a Cidade de Rio Tinto, faz parte do concelho de Gondomar e ocupa uma área de 9,5 Km2.

Localiza-se a oriente da cidade do Porto, confinando com a freguesia de Campanhã, ao longo da estrada da Circunvalação entre Pêgo Negro e o Cruzamento da Areosa.

As restantes confrontações são com Pedrouços e Águas Santas (concelho da Maia) respectivamente a poente e a norte, Baguim do Monte e Fânzeres (concelho de Gondomar) a nascente/sul e Campanhã (concelho do Porto) a sul.

Rio Tinto herdou o nome do ribeiro que atravessa a freguesia, sensivelmente a meio, numa orientação aproximada Norte-Sul. Nasce em Ermesinde, muito perto do limite norte da freguesia e é a principal, e quase única, linha de água que existe na localidade.

Durante séculos, o rio forneceu à população água e peixe. As lavadeiras ganhavam a vida nas suas águas, proliferavam nas margens os moinhos, cujos moleiros disputavam com os lavradores a água das regas.

… da Pré-História…

No chamado período Neolítico, que corresponde a uma fase sedentária, há muitos testemunhos de ocupação humana no Norte de Portugal. Bem próximo de Rio Tinto, situam-se monumentos deste período, com destaque para a grandiosa Citânia de Sanfins.
A existência de condições favoráveis à fixação humana (solos férteis, abundância de água, proximidade de um grande rio – o Douro e a sua foz), certamente terão sido um motivo forte de atracção de populações e de intercâmbio com outros povos.

… à actualidade.

É também nesta zona do noroeste peninsular, onde havia jazidas de ouro, nomeadamente na Serra de Valongo, que se vem a desenvolver a arte da ourivesaria, arte emblemática do concelho de Gondomar.

Em Rio Tinto, nos finais do século XX, havia 50 operários distribuídos por seis oficinas.

Em 10 dezembro de 1867, através de um decreto, deu-se a criação do concelho de Rio Tinto. Dele faziam parte sete paróquias civis: Águas Santas, Covêlo, Gondomar, S. Pedro da Cova, Rio Tinto, Valbom e Valongo.

A câmara de Gondomar ainda deu início ao processo de eleição da câmara de Rio Tinto, para se proceder à transferência de poderes.

Mas, por decreto de 14 de janeiro de 1868, foi anulada a lei de 26 de junho de 1867, que tinha possibilitado a criação do concelho de Rio Tinto, restabelecendo-se o Código Administrativo anterior.

Como frequentemente acontece, a tristeza de uns foi motivo de alegria para outros.

Rio Tinto é cidade desde 1995, onze anos depois de ter sido elevada a vila.

 

Fotos: José Coutinho

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta