Arrábida Granfondo… tem tudo só não tem comparação!

Arrábida Granfondo

Depois de nas primeiras quatro edições do Arrábida Granfondo os atletas terem tido como ponto de partida e final a vila de Palmela e a cidade de Setúbal, eis que no dia 17 de março de 2019 Sesimbra se tornará o ponto de inicio e de meta da 5ª edição desta prova que já ganhou lugar no panorama nacional das organizações de excelência de GranFondos em Portugal.

Arrábida Granfondo inicia-se …

Após inicio no belíssimo Castelo Medieval de Sesimbra de onde desde logo os atletas podem avistar os estuários do Tejo e do Sado, os ciclistas irão em direção à famosa rotunda da Nato com passagem pela magnífica estrada da Lagoa de Albufeira, de onde se começará a apontar a direção rumo à imponente Serra da Arrábida, sem antes não deixarem de subir ao famoso Muro das Necessidades com uma ascensão inédita no Arrábida Granfondo. A Serra da Arrábida ficará conquistada com a subida Rainha de cinco kms e a descida do Convento já com o destino a pacata vila de Sesimbra.

Enquanto os atletas do MedioFondo se dirigem de imediato para o local de onde iniciaram esta fascinante aventura, os granfondistas vão testar as suas forças no fantástico Muro da Assenta, onde conta a lenda de que todos os que lá passam, ficará para sempre registado nas suas memórias e nas pernas “subidita”.

Ficará para sempre registado nas suas memórias e nas pernas “ a subidita”

Após a Subida da Assenta a rota levará os atletas à zona da Aldeia do Meco onde a paisagem fantástica do Oceano Atlântico dará aquela força final e os guiará de regresso a Sesimbra, onde terminarão após 128 kms no magnífico palco montado no Castelo de Sesimbra, que poucas horas depois irá acolher os atletas do pelotão profissional presentes na Clássica da Arrábida.

Aproveitando o bom tempo que tem assolado a região, vários elementos da organização e alguns convidados fizeram-se à estrada para um reconhecimento do Arrábida Granfondo, tendo servido para ultimar pormenores para que dia 17 de março seja um dia de festa do ciclismo, sendo que foi possível recolher algumas opiniões acerca do traçado da prova e da envolvência:

Cristina Azevedo

Este percurso da Arrábida Granfondo… tem tudo só não tem comparação!

Para Cristina Azevedo, uma ex campeã nacional de ciclismo que após interregno voltou às lides ciclísticas o seu testemunho foi o seguinte – “Saímos cedo e tudo parecia que seria fácil!
Os kms não seriam muitos e em grupo, tudo se torna muito facilitado, porém o que na verdade facilitou nem foram os kms, mas sim o bom ambiente transmitido pelos responsáveis e pelos atletas que estavam presentes.
O Arrábida Granfondo está extremamente bem desenhado!

Acrescentando “Vê-se que é feito para nos dar, tudo aquilo que esperamos de um evento destes.
O percurso está recheado subidas longas e com alguma inclinação, apimentado por descidas rápidas e que requerem a nossa atenção e adocicado com zonas a rolar por aldeias bem giras!
Este percurso da Arrábida Granfondo… tem tudo só não tem comparação!
Foi feito especialmente para quem gosta mesmo de andar de bicicleta!
Foram kms incríveis que nos deixaram a todos muito cansados, mas felizes pela concretização!
Para mim foi privilégio, o meu muito Obrigado!

Alcides Canivete – foto de Patrícia Chainho – Photo & Photo

Lembrar as provas clássicas na Bélgica

Já Alcides Canivete, atleta do Hockey Club de Sintra, confidenciou que “A convite da organização desloquei-me até Sesimbra para participar no reconhecimento do percurso mais curto do Arrábida Granfondo.
Mesmo sendo da região e conhecendo todos os locais por onde iríamos passar, foi importante para ter uma noção mais clara das dificuldades do mesmo… e são muitas.

Referindo “Ao contrário de edições anteriores as dificuldades estão melhor distribuídas e fomos encontrando várias pequenas rampas e falsos planos na primeira metade do percurso, como a subida da Penalva ou a subida para o Alto das Necessidades.
Depois já em plena Serra da Arrábida surgiu a dificuldade maior do dia, a Subidas das Antenas, 5km de ascensão a uma média de mais de 6%.
A partir do alto ainda faltavam cerca de 30km até ao final que alternaram entre zonas rápidas e subidas curtas.

À chegada ainda fomos presenteados com uma última dificuldade bem exigente, a rampa de acesso ao Castelo de Sesimbra a fazer lembrar as provas clássicas na Bélgica.
É sem dúvida um percurso exigente mas que também prima pela beleza com passagem por alguns dos pontos mais conhecidos da região.” concluiu.

Bruno Silva – foto da página pessoal

Constante sobe e desce e com a cereja ao topo do bolo

Por fim Bruno Silva um dos responsáveis pelo desenho do traçado deste evento disse que, “Dia fantástico de reconhecimento ao percurso do Mediofondo da Arrábida 2019 foi o que aconteceu ontem, numa manhã fresquinha para a prática da modalidade mas que este grupo de amigos o superou sem qualquer tipo de problemas.
Percurso durinho q.b. num constante sobe e desce e com a cereja ao topo do bolo, a subida rainha da Serra da Arrábida e as paisagens brutais que essa proporciona!
Por isso venham daí até à Arrábida no próximo dia 17 de Março para mais uma jornada épica de Ciclismo no Arrábida Granfondo 2019.

Sitio oficial do evento.

Evento no facebook.

Inscrições.

Visualizo vídeo sobre o evento.

[dividir ícone = “círculo” width = “medium”]

Texto: Ricardo Saraiva
Fotos: Carlos A. Costa

Parceiros