ARTEM NYCH ATACA PARA A VITÓRIA EM MÊDA

Artem Nych

Foto: João Fonseca Photographer

O russo Artem Nych (Sabgal-Anicolor) é o primeiro camisola amarela do GP Internacional Beiras e Serra da Estrela, depois de ontem ter vencido em solitário a primeira etapa, 197,7 quilómetros entre Trancoso e Mêda.

Leia também

BEIRAS E SERRA DA ESTRELA MUITO EXIGENTE

Site oficial

Fonte: UVP – Federação Portuguesa de Ciclismo

Francisco Pereira e Jozsef-Attila Malnasi animaram a etapa

A primeira fuga da corrida deu-se logo no início da tirada.

Estavam percorridos 13 quilómetros e já Francisco Pereira (ABTF Betão-Feirense) e Jozsef-Attila Malnasi (MENtoRISE MLMsuperstars) rolavam em cabeça de corrida, com mais de quatro minutos de vantagem sobre o pelotão.

Foto: João Fonseca Photographer

A diferença cresceu até aos 8m10s. No entanto, a Kern Pharma e a Caja Rural-Seguros RGA pegaram nas rédeas do pelotão e deixaram a fuga controlada.

A distância fez-se muito longa para o romeno e, com cerca de metade do caminho percorrido, Francisco Pereira ficaria sozinho na dianteira.

A perseguição deu frutos e a fuga foi anulada a cerca de 40 quilómetros da chegada.

Ainda a tempo de permitir a Luís Fernandes (Credibom-LA Alumínios-Marcos Car) a passagem na frente no prémio de montanha de Cidadelhe, o que lhe valeu o primeiro lugar na geral dos trepadores.

Foto: João Fonseca Photographer

A Sabgal rapidamente trocou de “homem-bala” e lançou Artem Nych para o sucesso.

Como quase sempre acontece quando o pelotão se precipita e anula a fuga demasiado longe da chegada, surgiram outras movimentações.

Os mais afoitos foram Mathias Bregnhøj (Sabgal-Anicolor) e César Fonte (Rádio Popular-Paredes-Boavista).

O dinamarquês estava mais forte e desferiu um ataque, em terreno plano, que não teve resposta do português.

Mathias Bregnhøj resistiu até à entrada do quilómetro final, altura em que foi alcançado por um grupo restrito que discutiu o triunfo.

Revelando-se imparável, a Sabgal-Anicolor rapidamente trocou de “homem-bala” e lançou Artem Nych para o sucesso.

Artem Nych
Artem Nych – Foto: João Fonseca Photographer

O russo cortou a meta ao fim de 5h07m17s, menos 10 segundos do que os rivais mais diretos, o segundo classificado foi Alex Molenaar (Illes Baleares/Arabay Cycling) e o terceiro posto coube a Jordi López (Equipo Kern Pharma).

É uma vitória muito importante para a equipa, porque corremos em casa. A equipa foi muito forte, fez um trabalho incrível”, afirmou o vencedor da etapa.

Com as bonificações, Artem Nych, vencedor desta prova em 2023, vai partir com 14 segundos de vantagem sobre Molenaar e com 15 segundos à melhor relativamente a López.

Segue-se um grupo de onze corredores a 20 segundos, entre os quais há mais três homens da Sabgal-Anicolor, Maurício Moreira, Frederico Figueiredo e Mathias Bregnhøj, que apesar do esforço em solitário ainda teve forças para se manter no restrito grupo da frente.

Artem Nych
Foto: João Fonseca Photographer

Artem Nych é também o primeiro na classificação por pontos e a Sabgal-Anicolor comanda por equipas.

A segunda etapa, a disputar neste sábado, vai ligar Belmonte ao Sabugal, numa viagem 151,7 quilómetros em que os velocistas são os candidatos.

Parceiros

Deixe um comentário