BEIRAS E SERRA DA ESTRELA UMA REGIÃO ÚNICA

Serra da Estrela

Foto: João Fonseca Photographer

Entre 03 e 05 de maio, o Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela regressa à estrada com a 6.ª edição.

A prova que homenageia uma região única e de beleza ímpar vai apresentar três dias de competição com três etapas em linha.

Serão percorridos na totalidade 517,4 km pelos municípios da Associação de Municípios da Cova da Beira (AMCB), a quem pertence a organização da prova, em conjunto com a ENERAREA – Agência Regional de Energia e Ambiente do Interior.

Site oficial

Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela

A corrida que envolve o território das Beiras e Serra da Estrela vai receber todas as equipas portuguesas, mas também de vários continentes, que oportunamente serão divulgadas, sendo as protagonistas da Festa do Ciclismo que vai voltar a animar as gentes e o território das Beiras e Serra da Estrela.

Dia 03 de maio será dado o tiro de partida para o VI Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela, com a etapa inaugural a partir de Trancoso, às 11H25, para uma viagem de 198 km.

A mais longa de todas as tiradas termina em Mêda, cerca das 16H06 e apresenta:

dois Prémios de Montanha de 3.ª categoria (em Almeida, aos 115,4 km e em Cidadelhe, aos 159,7 km);

e duas Metas Volantes em Pinhel (88,2 km) e depois de Figueira de Castelo Rodrigo (143 km).

A 2.ª Etapa terá lugar no sábado, dia 04 de maio e sai de Belmonte, às 11H55, em direção ao Sabugal, com chegada à meta cerca das 15H27, após 148,4 km de trajeto.

Será o dia com menos sobe e desce, onde se regista apenas uma contagem de montanha de 3.ª categoria, em Alpedrinha (57,9 km).

Também fazem parte do percurso duas Metas Volantes (Fundão – 46,4 km e Penamacor – 114,7 km).

As grandes decisões ficam reservadas para domingo, dia 05 de maio, com a 3.ª Etapa, que será a última e a mais dura das três.

A partida será de Manteigas, às 10H55, para um percurso de 171 km que tem a Covilhã como destino, com a chegada às 14H58.

Serra da Estrela
Foto: João Fonseca Photographer

Um percurso muito exigente ditará o vencedor

No dia em que será conhecido o vencedor do VI Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela, o pelotão internacional vai enfrentar um percurso muito exigente.

Sobretudo na fase inicial da viagem, com um Prémio de Montanha de 2.ª categoria nas Penhas da Saúde (13,1 km), ao qual vai seguir-se uma escalada até à montanha mais alta de Portugal, com uma contagem de montanha de 1.ª categoria na Torre (20,5 km), em plena Serra da Estrela.

Passadas as grandes dificuldades geográficas, os corredores terão mais duas Metas Volantes: em Seia (50,4 km) e Gouveia (66,2 km).

Para o presidente da AMCB, Rui Ventura, “estão reunidas as condições para mais um grande espetáculo de ciclismo.

À semelhança do que aconteceu nas anteriores edições, prevemos um impacto económico muito forte na região.

Suportado por uma equipa com mais de meio milhar de pessoas, nove mil refeições, três mil dormidas diretas.

O que significa que estamos empenhados em fazer de 2024 um ano marcante na história da prova que homenageia o território das Beiras e Serra da Estrela”.

Resumo das etapas do VI Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela:

03 de maio, sexta-feira – 1.ª ETAPA: Trancoso (11H25, Avenida Heróis de São Marcos, junto ao Pavilhão Multiusos) – Mêda (16H06, em frente à Câmara Municipal) » 198 km

04 de maio, sábado – 2.ª ETAPA: Belmonte (11H55, Castelo de Belmonte) – Sabugal (15H27, Avenida João Pereira, em frente à Sousa Saúde) » 148,4 km

05 de maio, domingo – 3.ª ETAPA: Manteigas (10H55, Rua 1.º de Maio, em frente à Câmara Municipal) – Covilhã (14H58, em frente ao Município da Covilhã) » 171 km

Parceiros

Deixe um comentário