Privacy Policy Page
Privacy Policy Page
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Elhousine Elazzaoui, fair play, herói do dia!

A segunda etapa do Campeonato Golden Trail viu as nuvens descerem e inundarem o percurso em nevoeiro, mas o destaque da etapa vai para Elhousine Elazzaoui.

A partida da corrida, foi junto à costa, proporcionou um breve descanso aos atletas, dos fortes ventos que os aguardava pelo segundo dia no topo da caldeira.

©️GoldenTrailSeries®️ – Azores Trail Run®️ – Martina Valmassoi

Nestas condições, foram o polaco Bart Przedwojewski (Salomon) e a suíça Maude Mathys (Salomon) que ganharam a camisola amarela.

©️GoldenTrailSeries®️ – Azores Trail Run®️ – Martina Valmassoi

Bruno Silva e Dário Moitoso lideram os portugueses

Bruno Silva da Furfor Running Project e Dário Moitoso – Azores Trail Run Pro Team continuam a ser os melhores portugueses.

Em relação à primeira etapa baixaram 4 lugares, ocupam atualmente a 33ª e 34ª posição, mantendo-se a diferença de tempo entre eles.

A segunda etapa foi muito idêntica à primeira na fase inicial.

Com particularidade do vento ser ainda mais forte nos pontos mais altos, por vezes fazia-nos parar tal era a força.

A segunda metade da prova era parte dela em descida o que fez subir muito os ritmos.

Para hoje espera-se mais um dia difícil, porque será o terceiro e a frescura já não é igual ao primeiro dia.

Aparte disso, sinto-me confiante nesta primeira experiência em provas por etapas.” foram as declarações Bruno Silva a OPraticante.pt.

Bruno Silva

O Top 5 masculino completa-se com :

Bruno Sousa – Furfor Running Project no 43º lugar, melhorou um lugar,
seguido de Romeu Gouveia – Salomon que caiu quatro lugares, ocupando atualmente o 48º,
e de Ruben Veloso – EDV Viana Trail em 50º, também a melhorar uma posição.

140 participantes masculinos, irão iniciar a 3ª etapa, dos quais 53 são portugueses, estamos a falar de 38% do total de participantes.

Inês Marques – ©️GoldenTrailSeries®️ – Azores Trail Run®️ – Foto: Philipp Reiter

Em femininos a melhor portuguesa é Inês Marques

A melhor portuguesa, é Inês Marques da equipa da Salomon, tendo subido quatro lugares, ocupando a 26ª posição.

Mariana Machado – ©️GoldenTrailSeries®️ – Azores Trail Run®️ – Foto: Pedro Silva

O Top 5 português feminino completa-se por:

Mariana Machado – Oralklass – Amigos do Trail com a mesma classificação 39ª classificada,
Luísa Freitas – Clube Desportivo Escola Santana; passou para 40ª.

Tentar manter o lugar… Ou voltar a ser a segunda melhor portuguesa, mas sem expectativas.

Eu estou nisto a cerca de ano e meio” referenciou Luísa Freitas a OPraticante.pt.

Luísa Freitas a segunda atleta a contar de cima

Ester Alves – Salomon, baixou duas posições sendo a 42ª;
e Sara Silva – Atletismo Clube da Tocha, atualmente 44ª, baixou 3 posições, entre as 55 participantes, das quais para além destas cinco atletas, ainda se encontram em competição mais três portuguesas.

©️GoldenTrailSeries®️ – Azores Trail Run®️ – Foto: @Davide Sousa

Lama lama gloriosa!

Embora as condições possam ter tornado esta segunda etapa especialmente lamacenta e, portanto, exaustiva e difícil de enfrentar, o percurso em si foi menos técnico do que no dia anterior.

Principalmente o segundo tempo, o que permitiu aos corredores mais rápidos finalmente esticarem as pernas.

Portanto, não foi nenhuma surpresa encontrar atletas como Jim Walmsley (Hoka One One), Bart Przedwojewski (Salomon), Elhousine Elazzaoui (Salomon) e Stian Angermund (Salomon) na frente.

No final, foi a longa descida fácil onde o polonês Bart se soltou e deixou seus adversários para trás.

O longo trilho pela costa, não foi longo o suficiente para permitir que Jim Walmsley (Hoka One One) diminuísse a diferença, e Bart Przedwojewski (Salomon) terminou na frente do americano.

Frederic Tranchand – ©️GoldenTrailSeries®️ – Azores Trail Run®️ – Foto: @jsaragossa

Jim Walmsley, roubou a camisola amarela a Frédéric Tranchand (Nvii Sport), agora em segundo lugar, 3 minutos atrás do líder.

Elhousine Elazzaoui e Stian Angermund cruzam a linha juntos, em terceiro e quarto lugar.

Maude Mathys a lidar bem as sucessivas etapas

Na prova feminina Maude Mathys (Salomon) pareceu lidar melhor com as sucessivas etapas do que Jim Walmsley, portadora da camisola amarela, que terminou em segundo lugar 2 minutos atrás da atleta suíça.

Maude Mathys – ©️GoldenTrailSeries®️ – Azores Trail Run®️ – Foto: @jsaragossa

Não me sinto muito mal“, explica Maude Mathys, “é claro que as pernas sofreram na descida.

Mas esta etapa é mais adequada para mim e meu corpo parece estar suportando bem os dias sucessivos.

Por outro lado, Tove Alexandersson parece estar começando a sofrer. “Foi mais difícil para mim hoje, embora meu tornozelo esteja muito melhor.

Estou acostumada a correr um dia de cada vez, então é um verdadeiro desafio para mim fazer vários.

Não sei como isso vai acabar” .

Ela ainda mantém a sua camisola amarela com uma vantagem de 5 minutos sobre Maude Mathys.

A campeã mundial Blandine L’Hirondel fecha o pódio.

Jim Walmsley – ©️GoldenTrailSeries®️ – Azores Trail Run®️ – Foto: @jsaragossa

O suíço saiu por cima!

A corrida de ontem para o topo foi mais uma batalha do que anteontem.

No jogo masculino Jim Walmsley (Hoka One One) e Rémi Bonnet (Salomon) mais uma vez se envolveram num duelo acérrimo e desta vez foi o americano quem se mostrou o mais forte.

Eu perdi muito tempo nos enormes pedaços de terra onde tive que usar as mãos no chão“, explica Rémi Bonnet.

Acrescentando ” foi mais difícil para mim do que ontem.

Mas tentei mantê-lo e não entregar Jim também muito espaço, para segurar a camisola“.

O suíço fica 6 segundos à frente de Walmsley.

Entre as meninas, Maude Mathys (Salomon) continua aumentando a distância com Iris Pessey (Scott Sports) e Tove Alexandersson (Icebug).

Intocável na subida, a suíça conta agora com mais de 2’30 sobre Iris Pessey (Team Scott).

Anders Kjarevik – ©️GoldenTrailSeries®️ – Azores Trail Run®️ – Foto: @jsaragossa

Os Intocáveis!

Os downhillers estão tendo uma bola, Anders Kjærevik (Bergen Running) parece completamente fora de alcance.

O norueguês venceu o segmento do dia novamente e agora tem mais de 1 minuto à frente de seu perseguidor direto, o polonês Bart Przedwojewski (Salomon).

As mulheres também não mudaram, Ana Cufer (Salomon) ainda está à frente na descida e segura a sua camisola azul para a 3ª etapa.

Ana já ultrapassou Tove Alexandersson (Icebug) e, portanto, é oficialmente o melhor downhiller destas duas primeiras etapas.

Elhousine
Elhousine Elazzaoui e Stian Angermund cruzam a linha juntos – ©️GoldenTrailSeries®️ – Azores Trail Run®️ – Martina Valmassoi

“Elhousine Elazzaoui é o meu herói do dia!”

Correndo rápido, finalmente!

Ele é o meu herói do dia!” ontem algo incomum aconteceu no grupo de líderes.

Perto do final da seção de descida, o norueguês Stian Angermund (Salomon) caiu fora da pista numa curva.

Mesmo lutando por posições no pódio, o marroquino Elhousine Elazzaoui (Salomon) decidiu parar a sua corrida e vir em auxílio do oponente.

Acabamos correndo juntos“, explica Stian Angermund, “ele é o meu herói do dia!

No último quilômetro da descida, a 5 km da chegada, caí muito mal fora do trilho numa curva.

Elhousine parou e puxou-me para cima.

Estávamos em 3º e 4º no geral, ele poderia ter continuado a corrida, mas parou.

Para mim foi a coisa mais bonita do dia, não terminar em 3º mas terminar junto com Elhousine Elazzaoui!

©️GoldenTrailSeries®️ – Azores Trail Run®️ – Foto: Pedro Silva

Sprinter’s com oportunidade para se expressarem

Ao contrário da etapa de anteontem, o sprint de ontem realmente deu aos corredores a chance de se expressarem.

Cobrindo 1,4 km, em uma ampla pista de corrida flanqueando o oceano, finalmente deu aos corredores a chance de alongar suas passadas.

No entanto, o espanhol Andreu Blanes Reig (Carnicas Serrano) mostrou mais uma vez que é a força e está 4 segundos à frente do francês Théo Détienne (Salomon), elevando a sua vantagem total para 7 segundos.

Détienne terá, portanto, de se arrastar muito nas próximas duas etapas se quiser recuperar a camisola verde.

Na categoria feminina, outra espanhola leva a camisola de vencedora do segmento sprint.

Depois de se perder, Gisela Carrion (La Sportiva) lançou sua raiva neste segmento perto do final e com ela rouba a Anaïs Sabrié (Matryx) a camisola verde.

Gisela ficou em 3º lugar geral no ranking de sprint atrás de Maude Mathys (camisola vermelha) e Tove Alexandersson (camisola amarela).

De referir que Anaïs Sabrié teve um problema gravíssimo no final desta segunda etapa logo a seguir à chegada e a francesa teve de ser atendida pelos serviços de emergência da organização.

Ilha do Pico ao fundo – ️GoldenTrailSeries®️ – Azores Trail Run®️ – Foto: Philipp Reiter

O sol não vai aparecer, então não há Pico!

A terceira fase foi originalmente marcada para ter lugar na Ilha do Pico, num terreno vulcânico muito técnico e perigoso.

Como as condições meteorológicas dos últimos dias continuaram a piorar, a organização tomou a difícil decisão de não enviar os corredores para a ilha vizinha.

A fase 3 decorrerá, portanto, no Faial, num circuito de 30,9 km a oeste da caldeira. A elevação vertical total será reduzida para 1.453m.

Texto: Henrique Dias – OPraticante.pt

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta