Coluna Dto
Coluna Esq

Entorse de tornozelo, prevenção e tratamento

O entorse de tornozelo é uma lesão muito comum no Desporto, principalmente em modalidades em que envolvam a corrida, tais como: atletismo, futebol, rugby, basquetebol, etc.

Durante a pratica desportiva o entorse de tornozelo poderá acontecer por diversas razões entre as quais:

Passada mal feita;
Colocação do pé num buraco ou terreno irregular;
Pisar algum objecto;
Instabilidade da região (já ter sofrido outros entorses);
Calçado impróprio;
Falta de fortalecimento e alongamento da região do pé;

Mas o que é um entorse?

Um entorse é uma distensão excessiva das estruturas do pé que dão estabilidade à articulação tibio-társica. Podendo existir ruptura parcial ou total das estruturas ligamentares; pode existir, também, afectação da cápsula articular.

Isto acontece porque foi realizado um movimento com uma amplitude maior que a articulação permitida pela fisionomia da pessoa provocando lesões já descritas.

Os entorses irão desencadear sintomas como: dor na região, edema, inchaço, hematoma, falta de força e incapacidade de locomoção.

Entorse

Como tratar?

Os entorses como outras lesões desportivas devem ser avaliadas por um terapeuta onde deve ser feito um diagnóstico clínico, composto por:

A história do paciente (o que aconteceu? Quando? Como? Onde? O que fez?);
As limitações de movimentos das várias estruturas que compõem o pé;
Pontos de dor;
Avaliação dos tecidos da sua textura.

Podendo ser necessário fazer alguns exames de diagnóstico osteopáticos ou ortopédicos que irão confirmar o tipo de lesão. Em alguns casos é necessário recorrer a Exames Complementares de diagnóstico (Rx, TAC, ressonância magnética ou ecografia às partes moles).

A ressonância magnética é capaz de mostrar detalhes da lesão, identificar os ligamentos lesados e mostrar lesões adicionais, dando informação ao especialista sobre a gravidade da lesão.

Em alguns casos de entorses (menos graves), por vezes, o descanso e a colocação de gelo na região durante as primeiras 24 a 72 horas, 3 a 4 vezes por dia ao longo de 15 a 20 minutos são suficientes para que a articulação comece a recuperar e não necessite de um acompanhamento especializado.

No entanto, se os sintomas não passarem será necessário uma avaliação de um especialista e deverão ser efectuadas algumas sessões de tratamento. Existe casos em que os entorses são mais “violentos” na questão do impacto para as estruturas do pé levando a rupturas totais e/ou fraturas onde é necessário uma intervenção cirúrgica.

Entorse

O tratamento de entorse poderá ser feito através de fisioterapia e/ou acupuntura e massagem

No que diz respeito à Acupuntura, esta medicina irá actuar de forma analgésica (diminuição da dor), diminuição e drenagem dos líquidos sinoviais existentes (ajuda no edema), melhoria da circulação sanguínea e energética dos tecidos que envolvem a articulação.

Esta área terapêutica natural irá desinflamar a região e provocar a auto-cura através do aumento sanguíneo. O sangue é a principal via de transporte de nutrientes e oxigênio para as várias partes do corpo.

Neste sentido, ao aumentar a circulação sanguínea vamos estar a oxigenar e nutrir os tecidos musculares e a própria articulação óssea de forma que os mesmos possam regenerar de forma natural.

EntorseA massagem irá promover um relaxamento muscular de maneira que não existam pontos de tensão muscular e de dor; que possam promover outras disfunções que matenham a lesão.

Por outro lado, a massagem também irá drenar todos os líquidos provenientes da inflamação pelo sistema linfático ajudando assim a restabelecer o equilíbrio da articulação e a recuperação da lesão.

As fitas de kinesio-tapping são também um bom complemento ao tratamento da lesão, porque estas fitas colocadas com diversos tipos de tensão irão provocar uma estabilização da articulação e um relaxamento dos músculos. As fitas permitem o correcto funcionamento do pé evitando que existam outros episódios de entorse na fase de tratamento.

Quando retomar a actividade desportiva?

Muitos atletas colocam esta questão quando podem voltar à actividade desportiva, e é difícil responder visto que a evolução da cura depende de várias variantes, tais como, idade, estilo de vida (alimentação, profissão), descanso, metabolismo da pessoa, etc.

Por outro lado, é importante que o Atleta continue com a sua actividade física não prejudicando o processo de cura do entorse, isto porque ao parar a actividade física vai diminuir o metabolismo do organismo, por sua vez, retardar também o processo de cura.

Isto quer dizer que se o atleta tem um entorse no pé é possível fazer exercício físico noutras regiões do corpo, por exemplo, reforço muscular na região superior do corpo (membros superiores, costas, abdominais, ombros, etc).

Outra vantagem de continuar a actividade física é que a forma física consegue-se manter, ou contrário se parar por completo.

O retorno à sua actividade principal deve ser seguido e aconselhado pelo especialista e sempre de uma forma gradual para não existir possibilidades de agravamento do estado.

Como posso prevenir ou o que fazer depois de um entorse?

Depois de recuperado o Atleta deve fazer alguns exercícios de reforço muscular na região do pé para que todos os ligamentos e tendões que dão suporte à articulação do pé fiquem mais fortes não permitindo que existam casos futuros de entorses.

Por outro lado, o Atleta deve ter em atenção ao estado de desgaste do seu calçado de forma que não existam desequilíbrios. Ainda relativamente ao calçado deve-se ter em conta se o calçado está bem apertado e esteja ajustado ao pé.

Entorse

Alguns exercícios de reforço podem ser feitos com uma simples faixa elástica. O Atleta pode fazer os exercícios que consta na imagem acima 1 a 2 vezes por semana (prevenção de entorse) ou 2 a 3 vezes por semana quando está em recuperação de entorse. Fazer cada um dos exercícios 10 repetições 3 vezes.

 

Outros exercícios que podem ser feitos que ajudam imenso quer na recuperação quer na prevenção são através do disco de equilíbrio e bosú. Com estes objectos vamos criar instabilidade nas regiões do pé e joelho, activando os vários músculos que envolvem estas articulações.

Caso tenha esta lesão e que não esteja a conseguir recuperar procure ajuda especializada de forma a poder recuperar a 100% e que não venha a desencadear outras lesões provenientes do entorse do pé.

Visualize também

Como tratar Tendinite pata de ganso

Fadiga Muscular o que é ? O que a provoca?

Acupuntura – Benefícios para o Desporto

Ciática como se pode evitar?

Texto / Fotos: Joaquim Ribeiro (Terapeuta) – Acupumed

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta