“ESTRELAS” DO DAKAR NO RALLY-RAID PORTUGAL

Rally-Raid

Foto: Organização

É já amanhã que muitas das “estrelas” do Dakar iniciam a luta contra o cronómetro no bp Ultimate Rally-Raid Portugal.

Os concelhos de Grândola e de Santiago do Cacém acolhem a etapa inaugural da prova do Automóvel Club de Portugal, a terceira do calendário do Campeonato do Mundo de Rally-Raid.

Até domingo (7 de abril), “estrelas” como Carlos Sainz (vencedor do Dakar), Sébastien Loeb e Nasser Al-Attiyah, nos automóveis, e Adrien Van Beveren ou Pablo Quintanilla, nas motos, prometem um enorme espetáculo, nas pistas de areia e de terra do Alentejo, Ribatejo e Estremadura espanhola.

Leia também

SAINZ, LOEB E AL-ATTIYAH NO RALLY-RAID PORTUGAL

Site oficial

Rally-Raid
Foto: Organização

Rally-Raid Portugal volta a colocar Grândola nas bocas do mundo

Grândola volta a estar nas bocas do mundo, ao acolher a base operacional da terceira prova do calendário do Campeonato do Mundo de Rally-Raid.

Uma espécie de versão europeia do Dakar, mas com a paisagem mediterrânica a substituir as infindáveis dunas da Arábia Saudita.

Hoje, Grândola foi o palco das verificações técnicas e administrativas para as 169 equipas, de 30 nacionalidades, inscritas.

A luta contra o cronómetro começa, amanhã, dia 3 de abril, com um espetacular Prólogo de 3,53 quilómetros, disputado numa área contígua ao Parque de Feiras e Exposições de Grândola.

Os resultados desta classificativa-espetáculo vão definir a ordem de partida dos concorrentes para os dois setores de quarta-feira à tarde:

o primeiro tem início e final em Santiago do Cacém;

o segundo começa em Santiago do Cacém, mas leva os pilotos de volta a Grândola.

Nesta zona do país, os concorrentes vão enfrentar 100 quilómetros de percurso em pisos em areia, ao melhor estilo dos Rally-Raid disputados noutros continentes.

Mas esta é apenas a primeira de cinco desafiadoras etapas, de um percurso total superior aos 1.800 quilómetros, dos quais mais de 1.000 são cronometrados.

Um excelente espetáculo em perspetiva, com passagem marcada pelos concelhos de Grândola, Santiago do Cacém, Abrantes, Alcácer do Sal, Almeirim, Chamusca, Coruche, Mação, Ponte de Sor, Salvaterra de Magos, Sines e Badajoz.

Rally
Carlos Sainz – Foto: Audi Sport

Carlos Sainz defende liderança no Rally-Raid Portugal

A participação de Carlos Sainz, ao volante do novo MINI JCW Team da X-Raid, acrescenta ainda mais interesse à luta pelo título do W2RC, que vai intensificar-se no bp Ultimate Rally-Raid Portugal.

O histórico triunfo do espanhol com a Audi no último Dakar deu-lhe o comando do Mundial, mesmo sem ter participado no Abu Dhabi Desert Challenge, onde Nasser Al-Attiyah e o Prodrive Hunter T1+ se superiorizaram à concorrência.

Apenas nove pontos separam os dois primeiros classificados antes da ronda portuguesa, um terreno que até é familiar a ambos, apesar do caráter inédito da prova do Automóvel Club de Portugal.

Mas Sainz e Al-Attiyah não estão sozinhos na luta pelo título.

Rally-Raid
Nasser Al-Attiyah

Cinco dos seis lugares seguintes na tabela do W2RC são ocupados por pilotos da Toyota, divididos entre a Toyota Gazoo Racing e a Overdrive Racing.

Guerlain Chicherit, que, em Portugal, volta a fazer equipa com o navegador Mathieu Baumel, é o terceiro classificado do Mundial, a 12 pontos de Sainz e logo na frente de Guillaume De Mévius, que brilhou no último Dakar, com o segundo lugar.

As Hilux T1+ de Yazeed Al-Rajhi, Lucas Moraes, Seth Quintero e Juan Cruz Yacopini também são candidatas aos primeiros lugares.

Havendo expectativa para ver o que poderão fazer Tiago Reis e João Ramos, os dois primeiros classificados do Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno, com máquinas semelhantes.

Rally-Raid
João Ferreira – Foto: Instagram do piloto

João Ferreira entre as “estrelas” e um dos favoritos

Adição-surpresa à ‘rainha’ categoria Ultimate, o jovem João Ferreira é outro forte candidato à vitória, depois de ter abdicado da categoria SSV para antecipar o regresso ao MINI da X-Raid, semelhante ao que usou para conquistar a segunda vitória na Baja Portalegre 500, em 2023.

Também entre os Ultimate, destaque para os irmãos brasileiros Cristian e Marcos Baumgart, com os Hunter da Prodrive, para o sul-africano Saood Variawa, aposta da Toyota Gazoo Racing South Africa, e para Denis Krotov, noutra Toyota Hilux T1+.

Como é habitual, a categoria Challenger também poderá colocar alguns dos melhores protótipos ex-T3 em posições de destaque, num Mundial que é liderado pelo jovem lituano Rokas Baciuska (Can-Am).

O norte-americano Austin Jones (Can-Am) venceu em Abu Dhabi e está logo atrás, mas há uma oposição de luxo aos melhores representantes da Can-Am.

Rally-Raid
Cristina Gutierrez – Foto: Organização

Do lado da Taurus, marca que venceu o Dakar, surgem Cristina Gutierrez – apenas a segunda mulher a vencer o Dakar – e o pluricampeão do Mundo de Ralis, Sébastien Loeb, embora nenhum deles pontue para o W2RC.

Nos SSV da antiga categoria T4, o campeonato é liderado pelo saudita Yasir Seaidan (Can-Am), na frente do equatoriano Sebastian Guayasamin (Can-Am).

Vários candidatos nas motos

A prova das motos do BP Ultimate Rally-Raid Portugal conta com a participação das equipas de fábrica da Honda, Hero e Sherco, cujas estrelas se juntam aos melhores pilotos portugueses para uma competição que promete espetáculo.

Rally-Raid
Foto: Organização

Liderada por Ruben Faria, a Monster Energy Honda tem nas suas fileiras vários candidatos à vitória, apesar da ausência de Ricky Brabec, que tem a sua continuidade na equipa em dúvida.

O espanhol Tosha Schairena, normalmente muito rápido neste tipo de provas, o francês Adrien Van Beveren, que subiu ao pódio no último Dakar (3.º lugar), e o ex-campeão mundial de Ralis Cross-Country, Pablo Quintanilla, formam um trio de ‘pontas de lança’ da Honda, que conta, ainda, com o norte-americano Skyler Howes.

Apesar do poderio da equipa da HRC, é a Hero Motorsport que chega a Portugal na liderança do Mundial de Rally-Raid, tanto nos pilotos, como nos construtores.

Ross Branch, piloto do Botswana, ficou perto de ganhar o Dakar (2.º lugar) e passou para a frente do Mundial no Abu Dhabi Desert Challenge, surgindo naturalmente motivado na prova do ACP.

O luso-alemão Sebastian Bühler é outra aposta da marca indiana na classe-rainha, RallyGP, podendo aproveitar o seu conhecimento do terreno para entrar na luta pelos primeiros lugares.

A equipa oficial da Sherco traz até Portugal o espanhol Lorenzo Santolino e o indiano Harith Noah, mais dois nomes a ter em conta.

Foto: Adois Comunicação

E, apesar da qualidade do pelotão, pilotos como António Maio (Yamaha), Bruno Santos (Husqvarna) ou Martim Ventura (KTM) vão tentar usar o ‘fator casa’ para surpreender a elite mundial dos Rally-Raids.

Já nos quads, o argentino Manuel Andujar (Yamaha) vai defender a liderança do Mundial perante uma dezena de adversários.

Parceiros

Deixe um comentário