FERNANDA MACIEL FEZ HISTÓRIA EM TEMPO RECORDE MUNDIAL NA ANTÁRTIDA

Fernanda Maciel - Foto: Jordan Manoukian / Red Bull Content Pool

A ultramaratonista brasileira Fernanda Maciel fez história na véspera de Natal de 2022, quando escalou um dos lendários ‘Sete Cumes’ em tempo recorde mundial no ambiente hostil da Antártida.

Superou todos os alpinistas anteriores conhecidos com o que se acredita ser a primeira subida contínua do cume – então lançou a descida arriscada com apenas alguns momentos para recuperar o fôlego.

Fernanda Maciel – Foto: Jordan Manoukian / Red Bull Content Pool

Fernanda Maciel escalou o pico mais alto do continente em tempo recorde de 6h40m

Aqui está tudo o que você precisa saber:

O Monte Vinson normalmente requer um mínimo de cinco a sete dias para escalar por meio de montanhismo ou montanhismo de esqui, mas Fernanda Maciel estava determinada a subir correndo – uma tentativa sem precedentes.

Nascida em Minas Gerais, a brasileira de 42 anos já havia estabelecido recordes mundiais femininos de subida e descida no Monte Aconcágua, na Argentina (6.962m, 2016) e no Monte Kilimanjaro, na Tanzânia (5.895m, 2017), mas sua nova conquista marca seu primeiro recorde abrangendo homens e mulheres.

Localizado a menos de 1.200 km do Pólo Sul e subindo 4.892 m acima do nível do mar, o Monte Vinson é o mais isolado dos Sete Cumes – as montanhas mais altas dos sete continentes tradicionalmente definidos.

Desprovido de vida selvagem, fica tão ao sul que tem apenas duas estações: o verão, quando o sol nunca se põe, e o inverno, quando nunca nasce.

Os perigos do Monte Vinson incluem temperaturas brutais e ventos extremamente fortes, e nenhuma parte do corpo pode ser exposta aos elementos.

Fernanda Maciel com Sam Hennessey – Foto: Jordan Manoukian / Red Bull Content Pool

O inicio da aventura

Quando Fernanda Maciel partiu do acampamento base de Vinson às 11h30, horário local, juntamente com o guia de montanha e o corredor Sam Hennessey, a temperatura era de -25 graus Celsius e ela carregava toda a comida e água, além de roupas extras.

Após 9 km, ela trocou o tênis de corrida por botas e pegou o equipamento de escalada.

A rota restante incluiu longas seções de corda fixa com inclinações de até 55 graus, incluindo trechos classificados no grau de escalada D+ (D é “difícil”).

Com temperaturas caindo para -35 graus Celsius, Fernanda Maciel teve que consertar um crampon quebrado e, no último cume da montanha exposta, ela não apenas suportou o mal da altitude, mas lutou para ver através dos óculos congelados.

Fernanda Maciel – Foto: Jordan Manoukian / Red Bull Content Pool

No entanto, ela não só chegou ao topo no recorde de tempo mais rápido conhecido de 6h 40min, como completou o retorno ao acampamento base em menos da metade do tempo, para uma viagem total de ida e volta de 9h 41m.

Os tempos de cume e ida e volta também se qualificam como recordes mundiais.

(Os tempos foram documentados via GPS e foram verificados oficialmente pelo SkyRunning World Records.)

Fernanda Maciel disse: “Eu sabia que não poderia parar um minuto durante minha corrida até o topo do Monte Vinson.

É uma experiência de corrida muito louca e difícil, mas a Antártica é um ambiente de isolamento requintado e as montanhas são superpoderosas .

Amo a sensação de conquista e contemplação que só montanhas tão altas podem me dar.

Explore aqui mais de Fernanda’s Seven Summits.

Parceiros

Deixe uma resposta