Filme da 6 ª Etapa – Viana do Castelo – Fafe – 182,4 km

Benjamin King da Rally Cycling vence em Fafe, mas, Alejandro Marque, da Atum General Tavira Maria Nova Hotel mantem a amarela, este o filme da 6ª etapa em linha

Alejandro Marque partiu ontem de Viana do Castelo de Amarelo, já que, Daniel Freitas da Rádio Popular-Boavista foi para casa com a equipa por casos de COVID, numa etapa cheia de muito calor, e percorrida a alta velocidade.

Leia também

Prólogo, o filme da etapa – Lisboa/Lisboa 5.4 km

Filme da 1ª Etapa – Torres Vedras / Setúbal – 175,8 km

Filme da 2ª Etapa – Ponte de Sôr / Castelo Branco – 162,1 km

Filme da 3ª Etapa – Sertã/Torre – 170,3 km

Filme da 4ª Etapa – Belmonte/Guarda 181,6 km

Filme da 5ª Etapa – Águeda – Sto. Tirso 171,3 km

Texto: José Morais – Noticias do Pedal
Fotos: RTP

Daniel Freitas
Daniel Freitas

O Camisola Amarela Daniel Freitas nem chegou a usufruir do estatuto

Mason Hollyman da Israel Cycling Academy venceu do alto do Monte Córdova no Santuário N. SRª da Assunção, mas Daniel Freitas da Rádio Popular-Boavista, era o novo Camisola Amarela.

Alejandro Marque perdeu a Camisola Amarela, descendo para 2º ficando a 42 segundos, mas nesta Volta, tudo está a mudar quase ao minuto.

Daniel Freitas que era o novo Camisola Amarela, não alinhou ontem à partida com a mesma, teve de abandonar a prova, ele e a sua equipa a Rádio Popular-Boavista.

Testes positivos no seio da equipa ontem de manhã, tiveram todos de regressar a casa, foi a terceira equipa a abandonar, o COVID não facilita, e está a massacrar os ciclistas.

Águeda
Alejandro Marque

Assim, no início da etapa, Alejandro Marque que tinha perdido a Camisola Amarela anteontem, e pelos novos casos de COVID, saiu em direção a Fafe novamente de Amarelo.

Será que vai conseguir manter a mesma no final da etapa?

Vamos ver, aqui fica o filme da 6ª etapa, de salientar que Alejandro Marque, saiu de Amarelo mas fez questão de na mesma, escrever o nome de “Daniel Freitas” em sua homenagem por ter de abandonar a prova, ele merecia, afirmava.

Contagem decrescente para a sexta etapa, as primeiras pedaladas deste filme:

Eram 12:28, estava-se a minutos do início de mais uma etapa da 82ª Volta a Portugal Santander, era a sexta, que tinha 182,4 km a ligar Viana do Castelo a Fafe, contava com três metas volantes, que estavam instaladas em:

Valença ao km 45,2;
Ponte da Barca ao km102,3;
e Póvoa do Lanhoso ao km151,1,

as contagens de Montanha eram duas de terceira categoria, em:

Extremo ao km 80;
e Portela do Vade ao km 113,1,

e duas de quarta em:

Geraz do Minho ao km 147,3;
e Golães ao km 177,8.

82ª Volta a Portugal

Comunicado oficial:

Pelas 12:31 saia o comunicado oficial o qual dizia, “Após 9 dias de Volta a Portugal Santander, de 800 quilómetros percorridos, com milhares de espectadores na estrada, com centenas de milhares que a acompanham nos media diariamente, depois de milhares de testes realizados às centenas de participantes e colaboradores infelizmente houve 14 casos positivos associados à prova.

Estão todos assintomáticos ou com sintomas ligeiros, a 82ª Volta a Portugal Santander está a ser um evento de enorme sucesso desportivo, de grande alegria e de vitalidade.

Nas últimas 12 horas foram realizados mais de 375 testes na caravana, incluindo todas as equipas e staff e todos os vacinados.

O relatório médico sanitário de dia 11/8, 1 caso suspeito na equipa Rádio Popular Boavista, mas seguindo o protocolo, a equipa teve de sair de prova.

Nos próximos dias continuaremos a seguir todos os procedimentos e recomendações, continuaremos a promover as boas práticas e a tomar todas as necessárias decisões ponderadamente” leu-se no comunicado da organização.

Partida simbólica:

Eram 12:32 e o pelotão já dá as primeiras pedaladas em Viana do Castelo, entretanto e motivado pelos testes positivos, Alejandro Marque vestia a Camisola Amarela Santander.

Daniel Freitas que tinha subido à liderança na etapa de anteontem, com a saída de prova da Rádio Popular-Boavista, perdeu a Camisola Amarela, tendo Alejandro Marque recuperado a mesma.

filme

As classificações:

Líder nos pontos:

Luís Gomes sofreu ontem uma queda, mas antes tinha vencido duas metas volantes, que lhe permitiram consolidar a liderança nos pontos, continuando assim a vestir a Camisola Verde Rubis Gás.

Tinha 11 pontos de vantagem sobre Rafael Reis da Efapel e 29 sobre Kyle Murphy da Rally Cycling e Joni Brandão da W52-FC Porto, Luís Mas da Movistar estava a 31 pontos do ciclista da Kelly/Simoldes/UDO.

Montanha:

Amaro Antunes mantinha a Camisola Continente, a luta pela montanha tinha diferenças muito curtas.

Alejandro Marque somava 25 pontos, os mesmos que Frederico Figueiredo da Efapel, estavam então ambos a quatro do algarvio da W52-FC Porto, Mauricio Moreira da Efapel tinha menos sete pontos que o líder.

filme

Juventude:

Abner González, o jovem campeão nacional de Porto Rico da Movistar, continuava seguro na liderança da juventude, vestindo a Camisola Branca Jogos Santa Casa.

Tinha 4:25 minutos de vantagem sobre Pedro Miguel Lopes da Kelly/Simoldes/UDO, enquanto o holandês da Burgos-BH, Alex Molenaar, já estava a uns longínquos 29:51.

Classificação por equipas

A Efapel não deixava a liderança por equipas, tinha 3:42 minutos de vantagem sobre a W52-FC Porto e 11:47 sobre a Kelly/Simoldes/UDO, o Louletano-Loulé Concelho a 11:47 e a Tavfer-Measindot-Mortágua a 16:55 fechavam o top 5.

filme

Partida real da etapa e da narração do seu filme:

Começava a sexta etapa pelas 12:47, estavam em prova 95 corredores, os cinco ciclistas da Rádio Popular-Boavista não arrancaram para a etapa.

A 1ª tentativa de fuga, foram 11 ciclistas, tentavam ao quilómetro quatro, e tinham 10 segundos de vantagem em relação pelotão, mas a vantagem aumentava ao km 11 para os 40 segundos.

A fuga tinha a seguinte constituição:
Juan Diego Alba da Movistar;
Tom Wirtgen da Bingoal Pauwels Sauces WB;
Isaac Canton da Burgo-BH;
Benjamin King da Rally Cycling;
Mason Hollyman e Alastair Mackellar da Israel Cycling Academy;
Pedro Paulinho da Tavfer-Measindot-Mortágua;
Roniel Campos do Louletano-Loulé Concelho;
Bruno Silva da Antarte-Feirense;
Hélder Gonçalves da Kelly/Simoldes/UDO;
e Marvin Scheulen da LA Alumínios-LA Sport.

Melhor classificado da fuga:

Entre os 11 ciclistas da fuga era Bruno Silva da Antarte-Feirense o melhor classificado na geral em 29º a 15:19 minutos do Camisola Amarela, Alejandro Marque da Atum General/Tavira/Maria Nova Hotel.

Aumentava a diferença ao km 23, a vantagem entre os homens da frente e o pelotão era já de 1:50 minutos, e crescia ainda mais para os 3:10 minutos ao km 25, os 11 ciclistas da fuga a entendiam-se na perfeição.

Sempre a aumentar:

A fuga continuava a aumentar e a diferença, ao km 32 era de 8:25 minutos, os fugitivos, os 11 ciclistas da frente acabavam de passar na meta volante em Valença ao km 45,2, o pelotão vinha muito longe.

Na 1ª Meta Volante do dia em Valença ao km45,2 o 1º era Hélder Gonçalves da Kelly/Simoldes/UDO, 2º Bruno Silva da Antarte-Feirense e 3º Marvin Scheulen da LA Alumínios-LA Sport.

A velocidade na frente da corrida era grande, andava-se rápido na fuga, na primeira hora de corrida tinham sido percorridos 48 quilómetros, e ao km 57 a diferença era de 9:45 minutos entre a fuga e o pelotão.

Felgueiras

De relembrar as próximas etapas que serão objeto de filme:

Com a situação de corrida estável, aproveitava-se para referir o que ainda faltavam percorrer na Volta a Portugal:

Ontem: Viana do Castelo-Fafe 182,4 km;
Hoje: Felgueiras-Bragança 193,2 km;
Sexta-feira: Bragança-Montalegre 160,7 km;
Sábado: Boticas-Mondim de Basto, Senhora da Graça 145,5 km;
e Domingo: Viseu, contrarrelógio individual 20,3 km.

Aumentava a vantagem:

A fuga continuava a aumentar, já tinha dez minutos de diferença para o pelotão, ao km 67.

Destaque para a LA Alumínios-LA Sport tinha sido uma presença assídua nas fugas, contando ontem com Marvin Scheulen, que era um repetente nestas andanças e até já tinha liderado na classificação da Montanha por um dia.

Destaque também para a presença no grupo de fugitivos de Mason Hollyman da Israel Cycling Academy, que ainda anteontem triunfou no Santuário de Nossa Senhora da Assunção, em Santo Tirso.

filme

A fuga:

E o grupo da frente passava o Prémio de Montanha em Extremo ao km 80, mas, nova baixa, era o abandono de Enrique Sanz da Kern Pharma, já não está em prova.

A perseguição no pelotão continuava, quando a diferença baixava para os 9:30 minutos, com a Atum General/Tavira/Maria Nova Hotel, equipa do camisola amarela, na frente do pelotão a comandar.

Cumpria-se a segunda hora de corrida, tinham sido cumpridos 88 quilómetros, ou seja, era uma média de 44 por hora.

1º Prémio de Montanha do dia:

No primeiro prémio de montanha do dia, de terceira categoria, em Extremo ao km 80, o 1º era Bruno Silva da Antarte-Feirense, 2º Marvin Scheulen da LA Alumínios-LA Sport, 3º Hélder Gonçalves da Kelly/Simoldes/UDO e 4º Isaac Canton da Burgos-BH.

Ao km 88, a vantagem da fuga era de nove minutos, e a fuga do grupo da frente passava a meta volante em Ponte da Barca ao km 102,3.

Hélder Gonçalves a somar vitórias nas Metas Volantes

2ª Meta volante:

Segunda meta volante do dia, Ponte da Barca, km 102,3, 1º era Hélder Gonçalves da Kelly/Simoldes/UDO, 2º Benjamin King da Rally Cycling e 3º Bruno Silva da Antarte-Feirense.

A diferença na passagem da Meta Volante de Ponte da Barca, era de 9:20 minutos entre fugitivos e pelotão.

No pelotão, a equipa do Atum General/Tavira/Maria Nova Hotel liderava, responsabilidade de quem tinha o ciclista que vestia de amarelo, com a diferença a baixar para os 8:55 minutos, no início da subida de Portela do Vade.

2º Prémio de montanha:

No 2º Prémio de Montanha do dia de terceira categoria, em Portela do Vade ao km 113,1, 1º era Bruno Silva da Antarte-Feirense, 2º Marvin Scheulen da LA Alumínios-LA Sport, 3º Mason Hollyman da Israel Cycling Academy, 4º Hélder Gonçalves da Kelly/Simoldes/UDO.

A vantagem continuava a diminuir, trabalho feito pela equipa da Atum General/Tavira/Maria Nova Hotel no pelotão.

Estava a diminuir o tempo para a frente da corrida na passagem pelo Prémio de Montanha era de oito minutos.

Terceira hora de corrida cumprida, quando tinham sido percorridos 127 quilómetros, a média era de 42,3 por hora.

A diferença:

Ao quilómetro 130, a vantagem da frente da corrida para o pelotão era de 8:15 minutos, quando a meta para os fugitivos estava a 45 quilómetros da chegada, em Fafe.

O grupo da frente já passava a marca dos 40 km para a meta e estavam no início da subida de Geraz do Minho, Prémio de Montanha de quarta categoria.

Na frente da corrida Marvin Scheulen da LA Alumínios-LA Sport, Pedro Paulinho da Tavfer-Measindot-Mortágua e Isaac Canton da Burgos-BH, descolavam do grupo, mas ainda não perdiam completamente os companheiros de fuga de vista

A 40 quilómetros da chegada, a diferença do pelotão para a frente de corrida era de 8:50 minutos.

A situação da corrida eram 16:20:

A fuga estava partida em três grupos, entretanto deu-se a junção dos dois grupos da frente, o grupo que liderava a corrida, oito ciclistas eram:
Benjamin King da Rally Cycling;
Alastair MacKellar e Mason Hollyman da Israel Cycling Academy;
Bruno Silva da Antarte-Feirense;
Juan Diego Alba da Movistar;
Hélder Gonçalves da Kelly/Simoldes/UDO;
Tom Wirtgen da Bingoal Pauwels Sauce WB;
e Roniel Campos da Louletano-Loulé Concelho.

filme

Na passagem do Prémio de montanha terceiro do dia de quarta categoria em Geraz do Minho ao km 147,3, o 1º era Bruno Silva da Antarte-Feirense, 2º Roniel Campos do Louletano-Loulé Concelho, e 3º Alastair MacKellar da Israel Cycling Academy.

Última Meta volante do dia:

E na terceira e última Meta Volante do dia, na Póvoa do Lanhoso ao km 151,1, 1º era Alastair MacKellar da Israel Cycling Academy, 2º Benjamin King da Rally Cycling, e 3º Bruno Silva da Antarte-Feirense.

Os fugitivos estavam a 25 quilómetros da meta em Fafe, e o trio perseguidor composto por Marvin Scheulen da LA Alumínios-LA Sport, Pedro Paulinho da Tavfer-Measindot-Mortágua e Isaac Canton da Burgos-BH, estavam a 45 segundos da frente da corrida.

Fuga a Mais de 10 minutos:

O Pelotão estava a 30 quilómetros para a meta, tinha 10:30 minutos de diferença para a frente da corrida.

Novamente juntos, Marvin Scheulen da LA Alumínios-LA Sport, Pedro Paulinho da Tavfer-Measindot-Mortágua e Isaac Canton da Burgos-BH, reentravam no grupo, eram 11 ciclistas na frente e tinham mais de 10 minutos de vantagem para o pelotão.

filme
Benjamim King

Diversos ataques na fuga:

Entretanto vários ataques na frente da corrida, Benjamin King da Rally Cycling seguia sozinho na frente da corrida com uma curta vantagem, para os outros fugitivos.

King estava com 20 segundos de vantagem sobre Juan Diego Alba da Movistar e Alistair MacKellar da Israel Cycling Academy que perseguiam.

O restante grupo estava a 30 segundos do líder, meta cada vez mais próxima e King continuava na frente, com 15 segundos de vantagem.

No último Prémio de montanha do dia:

E no Prémio de Montanha de quarta categoria, o quarto e último do dia, em Golães ao km 177,8, o 1º era Benjamin King da Rally Cycling, 2º Alastair MacKellar da Israel Cycling Academy, e 3º Tom Wirtgen da Bingoal Pauwels Sauces WB.

Sabia-se que Bruno Silva da Antarte-Feirense, era o novo líder da montanha e ia vestir a Camisola Continente.

Benjamim King

King ganha em Fafe:

Com a chegada à meta, Benjamin King da Rally Cycling era o vencedor da 6ª etapa da 82ª Volta a Portugal Santander, a festa era americana em Fafe.

Benjamin King é um dos ciclistas mais cotados do pelotão da Volta a Portugal deste ano, o ciclista americano, de 32 anos, tem uma vasta experiência no World Tour, tendo vencido duas etapas na Volta a Espanha em 2018, representa a ProTeam Rally Cycling desde janeiro e esta é a sua primeira vitória pela equipa dos EUA.

Segundo triunfo para a Rally Cycling:

A equipa americana está em grande na Volta a Portugal, venceu pela segunda vez, depois de Kyle Murphy também ter aproveitado uma fuga para cortar a meta em primeiro, em Castelo Branco, com Marque a manter a Amarela.

Kyle Murphy da Rally Cycling

Foi assim que no final da 6ª etapa, Alejandro Marque, da Atum General Tavira Maria Nova Hotel, conseguiu tempo suficiente e voltou hoje a continuar a envergar a Camisola Amarela Santander, hoje haverá mais filme sobre a 7ª etapa.

No final o Top 3 – 6ª Etapa Volta a Portugal Santander:

Classificação da etapa

Classificação da 6ª Etapa:
1º Benjamin King da Rally Cycling) – 4:22:00 horas
2º Alastair MacKellar da Israel Cycling Academy – a 9 segundos
3º Tom Wirtgen da Bingoal Pauwels Sauces WB – a 15 segundos

Classificação geral


Parceiros

Deixe uma resposta