Gonçalo Bandeira, queda arruína sonho, Nuno Reis melhor

Nuno Reis em treino

Nuno Reis foi hoje o melhor elemento da Equipa Portugal, enquanto Gonçalo Bandeira com uma queda, arruinou o seu sonho.

Uma acidentada final de downhill (DHI) para juniores, fechou a participação nacional no Campeonato do Mundo de BTT, em Leogang, Áustria.

Nuno Reis

O melhor português em prova foi Nuno Reis

Foi uma prova em crescendo de Nuno Reis, testemunhada pelos registos nos pontos intermédios de cronometragem.

Mas a saída do pé do pedal, num momento crucial da última fase da corrida atirou-o para o 17.º lugar da classificação final.

Nuno Reis ficou a 27,749 segundos do vencedor, o irlandês Oisin O’Callaghan, que completou a descida em 4’02’’142.

Gonçalo Bandeira
Gonçalo Bandeira

Gonçalo Bandeira, queda arruína sonho

Gonçalo Bandeira, que conseguira o terceiro melhor registo na manga de qualificação, sexta-feira, teve uma final ainda mais acidentada.

O lousanense manteve-se com registos entre os dez mais rápidos durante três terços da prova.

No entanto, uma queda antes do quarto ponto intermédio de cronometragem arruinou o sonho de um bom resultado.

O corredor que, apesar de júnior, é campeão nacional de elite acabou no 44.º lugar neste Campeonato do Mundo, a 1’13’’586 do vencedor.

Hoje foi difícil a diversos níveis, para todos!

Lutei, errei, caí e não consegui fazer a final que desejava aqui em Leogang.

Ainda assim estou bastante contente por saber que estou num bom ritmo e preparado para lutar nas próximas Taças do Mundo!

Obrigado a todos pelo apoio que me deram, foram incansáveis ❤️🇵🇹❤️.

Devo vos um pedido de desculpas por hoje, mas próximo fim de semana estamos na luta novamente💪🏽💥” foram as palavras de Gonçalo na sua página.

A queda de Gonçalo gorou a esperança que Portugal depositava em ver a bandeira nacional no pódio desta edição.

Mas como ele disse, no próximo fim de semana “estamos na luta novamente”, e assim é que tem de ser, levantar a cabeça e continuar em frente.

[divide icon=”circle” width=”medium”]

Texto: União Velocipédica Portuguesa – Federação Portuguesa de Ciclismo

Parceiros

Deixe uma resposta