IBSA GRAND PRIX, PORTUGAL TERMINA COM 1 MEDALHA

Foto: © JCMyro

O último dia do IBSA Grand Prix Portugal 2023 cumpriu-se esta terça-feira, 31 de janeiro, após 2 dias de combates entre os Melhores Judocas Cegos e Baixa Visão do Mundo no Complexo Municipal dos Desportos da Cidade de Almada.

Leia também

MIGUEL VIEIRA CONQUISTA PRATA NO IBSA GRAND PRIX

Federação Portuguesa de Desporto para Pessoas com Deficiência 

IBSA Grand Prix marcou a estreia de Portugal

O evento marcou a estreia de Portugal, enquanto país anfitrião, no Circuito Mundial da IBSA. No total, estiveram presentes 91 Judocas (70 Masculinos e 21 Femininas) em representação de 24 Países.

A Direção da Federação Portuguesa de Judo comentou “Esta é uma prova sob a alçada da IBSA e da IJF

É uma das provas mais importantes desta vertente do judo e conta para a qualificação dos Jogos Paralímpicos 2024.

Sempre foi um objetivo nosso fazer com que o Judo seja uma modalidade inclusiva, por esse motivo, a nível nacional, promovemos os campeonatos nacionais para judocas cegos e baixa visão, assim como para surdos e trissomia 21/síndrome de Down.

A competição integra o processo de qualificação paralímpica para Paris 2024 e concedeu pontos para o ranking mundial.

Portugal esteve representado por 3 Atletas: Miguel Vieira (-60 kg J1), Nuno Rocha (-73 kg J2) e Rúben Gonçalves (-73 kg J2), acompanhados pelo Treinador Jerónimo Ferreira, que combateram no dia inaugural.

Miguel Vieira – Foto: © JCMyro

O único dos três representantes Lusos a conquistar medalha foi Miguel Vieira

Miguel Vieira venceu 3 dos 4 combates que realizou, conquistando a Medalha de Prata.

Penso que é um balanço positivo. Foram quatro combates de nível alto contra grandes atletas.

Conheço-os a todos, são muito difíceis, especialmente o venezuelano, com quem perdi no mundial.

Só tenho a agradecer aos meus treinadores e colegas. Queria o ouro por ser em nossa casa, mas não foi possível.

Espero que numa próxima oportunidade consiga chegar ao Ouro.” declarou Miguel Vieira, o único judoca luso a conquistar uma medalha

Sem atletas lusos nos tatamis, o dia de encerramento da competição foi dedicado às categorias -57 kg J1, -70 kg J1, +70 kg J1, -70 kg J2, +70 kg J2, -90 kg J1, +90 kg J1, -90 kg J2 e +90 kg J2, num total de 49 Judocas (22 Femininos e 27 Masculinos).

Resultados e mais informação

Com o fim do evento, alguns dos Melhores Judocas Cegos e Baixa Visão do Mundo permanecem em Portugal e integram o Estágio Internacional, promovido pela Federação Portuguesa de Judo, juntando-se aos 320 Atletas de 24 Países presentes.

János Tardos – Foto: DR

“…este Grand Prix … está num nível acima…”

János Tardos (HUN) – IBSA Judo Sport Committee Chairperson referiu a sua satisfação “Estamos muito felizes por voltar a Portugal.

Temos construído uma forte relação com a Federação Portuguesa de Judo, com a Federação Portuguesa de Deporto para Pessoas com Deficiência e com o Comité Paralímpico de Portugal.

Já fizemos um Campeonato da Europa e um Campeonato do Mundo em Portugal, mas penso que este Grand Prix, organizado também com IJF, está num nível acima.

Esta vertente do Judo está a crescer, as mudanças recentes que fizemos em conjunto com o Comité Paralímpico Internacional abriram portas para a participação de mais atletas.

Luís Gestas

“O nosso país está no epicentro do desporto mundial”

Luís Gestas – Presidente da ANDDVIS* fez um balanço do evento:

Isto é um reflexo do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido em Portugal no âmbito do desporto para pessoas com deficiência e, mais especificamente, do desporto para pessoas com deficiência invisual.

A Federação Portuguesa de Judo está de parabéns pelo excelente resultado.

Temos acompanhado na ANDDVIS todo o trabalho que tem sido desenvolvido, com a IBSA, a nível internacional, a reconhecer o que se tem feito em Portugal.

O nosso país está no epicentro do desporto mundial e o Judo não é exceção. Estão todos de parabéns por esta excelente organização.

Logótipo da ANDDVIS

(Associação Nacional de Desporto para Pessoas com Deficiência Visual) *A ANDDVIS é uma organização sem fins lucrativos, fundada em 2008, e associada efetiva da FPDD (Federação Portuguesa de Desporto para Pessoas com Deficiência).

A ANDDVIS tem como principais objetivos a promoção da prática de atividade física regular e do desporto de alto rendimento para pessoas com deficiência visual e a cooperação com entidades nacionais e internacionais que desenvolvem o seu trabalho com o mesmo propósito.

O Judo regressa a Almada já no próximo fim-de-semana

O Judo regressa ao Complexo Municipal dos Desportos da Cidade de Almada já no próximo fim-de-semana, com a realização do Campeonato AS Nacional de Cadetes 2023 no sábado, dia 4 de fevereiro, e do Campeonato Nacional Equipas Cadetes 2023, no domingo, dia 5.

Na prova de sábado, estão inscritos 443 Atletas e, a competição de domingo, reúne 30 Equipas (8 Femininas e 22 Masculinas).

Parceiros

Deixe um comentário