Privacy Policy Page
Privacy Policy Page
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Ilha do Faial, ventos, chuva e lama incessantes no trail!

Que contraste com o prólogo! O dia da primeira etapa na Ilha do Faial foi para correrem na lama profunda, escorregar e tentar manter o equilibrio.

Uma luta constante, em que até um vento que soprou forte, dificultou ainda mais a prestação dos participantes no Golden Trail Championship 2020.

ilha do faial
Frederic Tranchand – ©️GoldenTrailSeries®️ – Azores Trail Run®️ – Martina Valmassoi

Os dois especialistas em orientação, o francês Frédéric Tranchand (Team Nvii) e a sueca Tove Alexandersson (Team Icebug), venceram a primeira etapa do Golden Trail Championship nos Açores.

A prestação dos portugueses na ilha do Faial

Bruno Silva da Furfor Running Project e Dário Moitoso – Azores Trail Run Pro Team são os melhores portugueses.

Ocupam a 29ª e 30ª posição, com uma diferença de pouco mais de um segundo, após a primeira etapa na ilha do Faial.

Bruno Silva e Dário Moitoso

A primeira etapa foi uma “loucura” ritmos altíssimos, partes com muita lama, ventos fortes, chuva.

Tudo o que é necessário para criar um momento espetacular de Trail.” confessou-nos Bruno Silva

O Top 5 masculino completa-se com :

Bruno Sousa – Furfor Running Project no 44º lugar,
seguido na posição imediata por Romeu Gouveia – Salomon
e de Ruben Veloso – EDV Viana Trail em 51º
entre os 141 participantes masculinos.

Em femininos Inês Marques da equipa da Salomon, destaca-se como a melhor representante lusa na 30ª posição.

O Top 5 português feminino completa-se por:

Luísa Freitas – Clube Desportivo Escola Santana;
Mariana Machado – Oralklass – Amigos do Trail;
Ester Alves – Salomon;
e Sara Silva – Atletismo Clube da Tocha,
respectivamente 38ª, 39ª, 40ª e 41ª entre as 56 participantes.

Luísa Freitas

Eu estou bem…

Para a primeira vez está a ser fantástico a experiência.

Gostava muito de me manter nos primeiros lugares das portuguesas.

Ando a controlar os ritmos para aguentar os 4 dias.

Endurance é a primeira vez..

Vamos na luta” confessou Luísa Freitas à nossa equipa de reportagem.

©️GoldenTrailSeries®️ – Azores Trail Run®️ – Foto: Philipp Reiter

Chuva forte, ventos fortes e lama até os joelhos na Ilha do Faial!

No pequeno Porto do Salão, na ilha do Faial, deu-se a partida, os atletas começaram a primeira etapa no meio de fortes ventos de oeste e chuva torrencial.

À sua frente havia uma série de caminhos lamacentos até ao topo da caldeira, bem a palavra “caminho” pode ter um significado diferente nos Açores, pelo que se viu e sentiu.

Foi uma verdadeira confusão!” riu Thibaut Baronian (Team Salomon) quando terminou.

Tove Alexandersson – ©️GoldenTrailSeries®️ – Azores Trail Run®️ – Martina Valmassoi

A vitória na ilha do Faial tem um preço!

A prova feminina na ilha do Faial também viu uma especialista em orientação cruzar a linha de chegada em primeiro.

A sueca Tove Alexandersson (Team Icebug) venceu quase 7 minutos à frente da suíça Maude Mathys (Salomon).

Tove Alexandersson – ©️GoldenTrailSeries®️ – Azores Trail Run®️ – Martina Valmassoi

O terreno era muito variado, zonas muito técnicas e lama! Foi perfeito para mim!” explicou, enquanto estava deitada no chão, sobre a lama, depois de passar a linha de chegada com o tornozelo para cima e uma bolsa de gelo amarrada em volta dele.

Sim, torci meu tornozelo … não sei o quanto ruim está.

Vamos tentar cuidar disso e ver como o corpo se comporta nos próximos dias”.

Atrás dela, Maude Mathys (Team Salomon) chega em segundo lugar sorrindo descontroladamente sob sua máscara.

Mas o mais importante é que ela venceu os segmentos de subida e corrida.

Estou tão feliz!

Não tinha realmente um plano, não estava com sentido em nada, mas vi na subida, que não estava a ser seguida, então ataquei o segmento.

Eu sabia que seria difícil com Tove que é um foguete em downhill e ama o terreno técnico ”.

Blandine L’Hirondel completou o pódio pelo terceiro lugar.

©️GoldenTrailSeries®️ – Azores Trail Run®️ – Foto: Pedro Silva

Uma luta para o topo

Com apenas 2,7 km do início, o segmento de subida de ontem começou, 2,4 km com um ganho de elevação de 353 m.

Tanto os homens, quanto as mulheres correram de forma rápida e duramente, Rémi Bonnet (Team Salomon) riu disso depois.

Tudo o que eu sei é que eu subi a colina!

Simplesmente foi um inferno para o corpo deliberadamente, e quando eu vi que os outros participantes se estavam a segurar, fui com o olhar duplo!

Após o segmento o suíço depois deixou seus rivais passar para terminar em 11º posição.

A batalha feminina foi vencida por Maude Mathys (Team Salomon) que agarrou a camisola vermelha.

Ela abaixou a cabeça contra o vento e correu com força percebendo que estava sozinha na frente, com a francesa Blandine L’Hirondel e a americana Rachel Drake (Equipe Nike Trail) quase um minuto atrás dela.

©️GoldenTrailSeries®️ – Azores Trail Run®️ – Foto: Philipp Reiter

Um pesadelo técnico em declive para alguns!

Foi um massacre!” exala a lenda francesa Ludovic Pommeret (Team Hoka One One), exausta pelas trilhas técnicas desta primeira etapa, principalmente o downhill.

Nesta secção, foi o norueguês Anders Kjærevik (Team Bergen Running) que foi 22 segundos mais rápido que o francês Théo Détienne (Team Salomon), que também correu atrás da camisola azul.

Sem surpresa para as mulheres, a sueca Tove Alexandersson (Team Icebug) foi a mais rápida, mas como já tem a camisola amarela vestida, deve deixar a camisola azul para a segunda classificada, a eslovena Ana Cufer (Team Salomon).

Apenas 45 segundos atrás dela, o norueguês Eli Ann Dvergsdal ficou em terceiro.

©️GoldenTrailSeries®️ – Azores Trail Run®️ – Foto: Pedro Silva

Correr ou não correr!

O sprint de ontem foi de uns 1,7 km corajosos com uma elevação vertical de 32 m, muitas voltas e reviravoltas para alterar o ritmo.

O camisola verde, o francês Théo Détienne (Team Salomon), correu para tentar segurá-la. Mas o espanhol Andreu Blanes Reig foi 3 segundos mais rápido, ganhando a camisola verde.

O polonês Bart Przedwojewski (Team Salomon) chegou 4 segundos depois, para assumir a terceira posição.

O sprint feminino teve Maude Mathys (Team Salomon) na liderança, já a vencedora da camisola vermelha, seguida por Tove Alexandersson (Team Icebug), a vencedora geral.

Como cada participante só tem direito a uma camisola de segmento, isso permitiu Anaïs Sabrié (Team Matryx ) ganhar a preciosa camisola verde.

Anaïs Sabrié (Team Matryx) para manter a camisola verde, terá de defender-se de Blandine L’Hirondel a 12 segundos e da espanhola Gisela Carrion (La Sportiva).

A diversão só começou! Vamos ver o que como será a segunda etapa.

ilha do faial
Frédéric Tranchand – ©️GoldenTrailSeries®️ – Azores Trail Run®️ – Foto: @jsaragossa

Ranking

Classificação geral (camisola amarela)

1 – Frederic Tranchand (FR) Nvii Sport: 01.53.13.660
2 – Bart Przedwojewski (PL) Salomon: 01.53.47.733
3 – Elhoiusine Elazzaqui (MAR) Salomon: 01.57.50.600

1 – Tove Alexandersson (SW) Team Icebug: 02: 10: 00.017
2 – Maude Mathys (CH) Salomon: 02: 16: 53.950
3 – Blandine L’Hirondel (FR): 02: 18: 11.197

ilha do faial
Tove Alexandersson – – ©️GoldenTrailSeries®️ – Azores Trail Run®️ – Foto: Pedro Silva

Classificação de escalada (camisola vermelha)

1 – Rémi Bonnet (CH) SalomonSalomão: 00: 13: 11.937
2 – James Walmsley (EUA) Hoka One One: 00: 13: 27.333
3 – Bart Przedwojewski (PL) Salomon: 00: 13: 27.597

1 – Maude Mathys (CH) Salomon: 00: 15: 40.596
2 – Tove Alexandersson (SW) Salomon: 00: 16: 45.074
3 – Iris Pessey (FR) Scott: 00: 16: 50.406

Classificação Downhill (camisola azul)

1 – Anders Kjarevik (NOR) Bergen Corrida: 00: 06: 35.497
2 – Théo Detienne (FR) Salomon: 00: 06: 57.956
3 – Frederic Tranchand (FR) Nvii Sport: 00: 07: 15.176

1 – Frederic Tranchand (SW) Salomon: 00: 07: 52.937
2 – Ana Cufer (SLO) Salomon: 00: 08: 24.876
3 – Eli Anne Dvergsdal (NW) Salomon: 00: 09: 10.740

Classificação Sprint (camisola verde)

1 – Andreu Blanus Reig (SP): 00: 08: 56.667
2 – Théo Detienne (FR) Salomon: 00: 08: 59.750
3 – Bart Przedwojewski (PL) Salomon: 00: 09: 03.787

1 – Maude Mathys (CH) Salomon: 00: 11: 10.673
2 – Tove Alexandersson (SW) Salomon: 00: 11: 15.463
3 – Anaïs Sabrié (FR) Matryx: 00: 11: 32.584

Texto: Henrique Dias – OPraticante.pt

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta