ISAAC NADER À BEIRA DA MEDALHA

Isaac Nader

Isaac Nader - Foto: Câmara de Chamada

Uma noite extremamente emotiva com Isaac Nader a cortar a meta no quarto lugar dos 1500 metros dos Campeonatos Mundiais de Pista Curta, que terminaram em Glasgow.

Salomé Afonso foi oitava nos 1500 metros com um recorde pessoal e a estafeta de 4×400 metros acabou desclassificada.

Isaac Nader ficou a 25 centésimos da medalha de bronze.

Antecipava-se uma final de 1500 metros muito disputada e isso veio a acontecer, muito por força de ter 14 atletas (o que condicionou bastante o desenrolar da corrida), para além de ser uma prova muito aberta.

Isaac Nader, o único português na final, fez tudo bem feito, lutou pelas medalhas até ao final, mas a prova acabou com um surpreendente Beamich (Nova Zelândia) a vencer.

Isaac Nader ficou no quarto lugar, com a marca de 3m36s97”, a 25 centésimos da medalha de bronze.

Embora seja uma boa presença na final, um quarto lugar, acabo por sentir alguma desilusão, pois não foi de todo o que esperava fazer.

Pois sei o que trabalhámos e o que acreditávamos poder conseguir. Foram muitos atletas na final e isso obrigou-nos a muito desgaste.

Tudo isso levou a que não estivesse mesmo no final com a reação para chegar à medalha”, afirmou o atleta, confiante de que o seu lugar é nestes níveis, para lutar pelos pódios.

Salomé Afonso – Foto: FPA / Sportmedia

Salomé Afonso “…somos atletas e queremos sempre mais…”

Logo depois, Salomé Afonso também correu a final dos 1500 metros e a portuguesa fechou no oitavo lugar, com a marca de 4m06s18”.

Estava a sentir-me muito bem, num bom momento de forma, sinto que a minha mentalidade está a mudar.

É claro que somos atletas e queremos sempre mais, chegamos a um objetivo e já saltamos para outro.

Estou muito grata por chegar a este ponto e ser finalista”, concluiu a portuguesa.

Estafeta de 4×400 metros – Foto: FPA / Sportmedia

Estafeta de 4×400 metros sai de Glasgow com a desclassificação

Depois do brilharete da manhã, a estafeta de 4×400 metros sai de Glasgow com a desclassificação na final.

O quarteto português, que já fora alvo de um protesto durante a manhã, por um dos atletas pisar a linha.

Assim, o quarteto formado por Ericsson Tavares, João Coelho, Ricardo dos Santos e Omar Elkhatib, que durante a prova tinha atingido o sexto lugar, viu a sua prestação ser anulada, por desclassificação.

Nós saímos daqui com a sensação do dever cumprido.

Atingimos a final, batemos o recorde de Portugal e ficamos com a certeza de que podemos fazer mais e já sabemos o que é estar neste nível”; falou João Coelho, por toda a equipa.

Na página da World Athletics encontrará toda a informação disponível sobre a competição.

Parceiros

Deixe um comentário