Israel Start-Up Nation, Froome presente em França, mas não é o líder

Chris Froome

A Israel Start-Up Nation confirmou a sua equipa na participação do Tour de França de 2021, onde Chris Froome irá estar presente, mas não como líder da equipa, a liderança irá ficar a cargo de Michael Woods, além de Dan Martin e Greipel.

Texto: José Morais – Noticias do Pedal
Foto: Israel Start-Up Nation

Israel Start-Up Nation confirma equipa no Tour de França

Froome que foi quatro vezes campeão do Tour, foi confirmado na competição deste ano.

Mas a liderança da equipa da Israel Start-Up Nation vai estar a cargo de Michael Woods, e contará ainda com os ciclistas, Dan Martin, André Greipel, Omer Goldstein, Reto Hollenstein, Guillaume Boivin e Rick Zabel.

Chris Froome que festejou o seu regresso ao Tour, escrevia nas redes socias, “estou muito feliz por estar de volta, quero agradecer, e um obrigado a todos que tornaram possível este regresso”.

Froome desde que em 2018 terminou em terceiro, nunca mais correu no Tour.

Após uma lesão em junho de 2019, que ameaçou o seu futuro no ciclismo e o impediu de participar esse ano, e em 2020 também ficou de fora novamente, já que as suas condições não eram consideradas as melhores, e não seria suficiente a sua preparação para uma prova de 21 etapas.

Froome está agora de volta, a tentar lutar para recuperar a sua forma, já que os seus melhores resultados nesta época foram apenas dois 47`lugares na geral final do UAE Tour e do Criterium du Dauphine.

Mas apesar de não estar totalmente recuperado, o ciclista campeão de sete grandes Tours, foi considerado uma mais valia na para a equipa pela sua experiência.

Principalmente para o Woods, tendo como objetivo tanto as vitórias em etapas, como uma boa classificação na geral, já que com as suas quatro vitórias no tour, a sua experiencia não pode ser subestimada, sendo extremamente útil para a sua equipa durante toda a prova, disse o diretor da equipa Rik Verbrugghe.

Israel Start

Froome presente, mas não é o líder

O mesmo disse ainda, não ser fácil fazer uma seleção para o Tour de França, já que cada ciclista apresenta um conjunto de habilidades diferentes a oferecer, e é necessário reunir todas, para assim se fazer um trabalho de equipa, não bastando selecionar um ou outro, é importante selecionar um grupo inteiro que trabalhe bem em conjunto, com o objetivo de ao longo de três semanas tudo corra bem, afirmou Verbrugghe.

Rik Verbrugghe disse ainda, nesta fase Mike irá ser o nosso líder, já que Dan já fez o Giro, mas se Dan aumentar a sua prestação no Tour, será importante e perfeito para nós.

Porem vamos fazer no Tour da mesma maneira que fizemos no Giro, só que aqui iremos ter dois para proteger, e olhando a equipa nesta fase que vamos levar ao Tour, estou confiante de que deixaremos marca no final da prova, afirmava.

No regresso de Chris Froome, esperamos poder ver o seu progresso ao longo das etapas, e estamos confiantes que o seu desempenho será muito melhor entre a Dauphiné e Tour, depois do que vimos nos recentes treinos efetuados nos Alpes.

Caso Froome realmente demostre que as suas condições melhoraram, está em forma, a equipa garantirá que pode assumir o papel de líder da Volta a Espanha, a qual ele já ganhou por duas vezes.

Froome que que fez um treino no Strava nos Alpes durante quase nove horas, pedalou durante 237,2 quilómetros, num tempo de 8horas 41minutos e 03segundos, escalou onze subidas de montanha, escalando num total 5.161m de altitude, com média de 27,3km/h.

Porem Froome afirmava que desde a sua queda no Critério du Dauphiné tem tido tempos difíceis, mas as suas motivações tem sido o voltar ao Tour de França, e trabalhando incansavelmente para chegar ao topo.

Parceiros

Deixe uma resposta