Liliana Cá superou o Recorde de Portugal no Disco

Liliana Cá

Liliana Cá

A atleta da Associação Desportiva Novas Luzes, Liliana Cá, que recentemente carimbou o passaporte para os Jogos Olímpicos de Tóquio, nos Campeonatos Nacionais de Lançamentos Longos, superou agora o recorde de Portugal do lançamento do disco, ao lançar o engenho a 66,40 metros, em Leiria, durante as Provas de Observação de Lançamentos, vencendo a competição.

Liliana Cá, que é treinada por Luís Herédio Costa, supera, assim, o recorde que pertencia a Teresa Machado desde 1998, em precisamente um metro.

Texto: Federação Portuguesa de Atletismo

Liliana Cá superou o Recorde de Portugal no lançamento do disco

No final da prova, a atleta garantiu que “não estava à espera deste resultado.

Sabia que estava bem e que seria possível bater o recorde de Portugal, mas não esperava chegar aos 66 metros”, justificou.

Perante esta conquista, Liliana Cá disse que se sente “muito feliz e satisfeita”, partilhando que, neste último ano, apesar da pandemia, “não mudou nada no treino, mas sim nas rotinas familiares”, o que lhe tem permitido “estar mais focada e também mais descansada”.

Em mente Liliana Cá tem os Jogos Olímpicos de Tóquio, mas até lá confessou que espera “ainda alcançar uma marca um pouco melhor, para conseguir chegar à final”.

A atleta do Novas Luzes não foi, de resto, a única a brilhar nesta competição.

Já de manhã, António Vital e Silva, do Sport Lisboa e Benfica, havia batido o seu recorde pessoal no lançamento do martelo.

António Vital e Silva
António Vital e Silva – foto de arquivo

António Vital e Silva com melhor marca pessoal no martelo

Vital e Silva lançou o engenho a 74,16 metros, no segundo ensaio, vencendo a prova e superando a sua melhor marca, que era de 73,26 metros.

Do lado feminino, venceu Vânia Silva, do Sporting Clube de Portugal, com a marca de 59,74 metros.

A prova masculina do lançamento do disco foi ganha por Edujose Lima, do SCP, que alcançou os 55,87 metros.

Já no lançamento do dardo venceu Francisco Fernandes do CB Faro, com a marca de 60,93 metros.

Do lado feminino, Bárbara Bica, do CS Gaia, lançou o dardo a 41,28 metros.

Sisínio Ambriz – foto de arquivo

Provas de preparação no CAR Jamor

Entretanto, no CAR Jamor, nas provas de preparação, em pista coberta, Tsanko Arnaudov (Benfica), lançou o peso a 19,79 metros, enquanto em femininos triunfou Jessica Inchude (17,49 metros) à frente de Francislaine Serra (17,20 metros).

Sensação nos 60 metros, com o jovem Sisínio Ambriz (Benfica) a correr em 6,85 segundos, melhor marca nacional Sub-18.

Superou o anterior máximo 6,93 segundos, que pertencia ao dueto Carlos Nascimento (então na Escola do Movimento), desde 2011, e João Pinto (CV Marinha Grande), desde 2014.

Os resultados completos ser consultados aqui.

Parceiros

Deixe uma resposta