Macrobiótica- Uma farmácia natural em tua casa

Somos responsáveis pela nossa vida e pelo nosso destino, podemos criar uma saúde absoluta mudando a nossa alimentação, tanto a forma como pensamos, como comemos e agimos.

Texto: Paula Coelho – CookMacro
Fotos: br.freepik.com

Desfrute também da leitura de Macrobiótica – O Poder das Estações do Ano

Medicina natural vs Medicina Moderna

Na medicina moderna, onde o conhecimento cientifico é cada vez mais amplo, com novas e revolucionárias tecnologias, o que é inegavelmente bom, tem tido como reverso da medalha gerar uma dependência cada vez maior na Humanidade, ao ponto de a palavra «cura» se ter tornado, nos dias de hoje, sinónimo de recurso á medicação, exames complexos e tratamentos dispendiosos.

Nos dias de hoje, é um desafio mantermo-nos saudáveis, como se fosse uma questão de sorte, é como se a «cura» dependesse exclusivamente da ciência médica, e pouco ou nada da nossa forma de lidar com a doença.

Na Medicina Moderna, apesar de cada vez mais se apelar a uma alimentação saudável como forma de prevenção, continua a privilegiar-se o recurso ao medicamento.

Essa é uma das principais diferenças entre a Medicina Natural e Medicina Moderna.

Apesar do aumento da poluição ambiental, stress e perda de qualidade nos alimentos, que se traduz em menos saúde, as escolhas positivas, a nossa energia e o bem-estar é da nossa responsabilidade.

A forma como escolhemos viver, as decisões que tomamos podem melhorar o nosso bem-estar a todos os níveis.

A Medicina Natural ou Naturopatia, mais do que avaliar os sintomas de um doente, diz que é importante entender a causa do problema, para que se possa atuar na origem, com recurso a produtos naturais como ervas e alimentos.

Macrobiótica

Macrobiótica- Cozinha Medicinal

A filosofia e estilo de vida macrobiótico oferecem uma abordagem única á transformação pessoal, melhora a tua energia, vitalidade e flexibilidade, assim como o teu bem-estar mental e criatividade.

Permite-nos chegar a outro nível, tanto espiritual como físico, numa ligação mais íntima a todos os fenómenos da Natureza.

Na visão macrobiótica, mais importante do que apresentar soluções para a doença, é promover a saúde no seu todo, através da alimentação e de uma postura de vida adequada do Homem, em equilíbrio com a Natureza.” Francisco Varatojo

O que deves evitar?

Comer em excesso
Ingerir comida demasiado rica e variada na mesma refeição
Comer com um estado de espírito preocupado
Mastigar mal
Comer tarde e deitar a seguir
Excessos de café, álcool, tabaco e drogas
Alimentos refinados (cereais e pão com aditivos)
Antibióticos e drogas sintéticas

Ao cozinhar, tens a capacidade de alterar a qualidade dos alimentos.

Através do método culinário que escolhes, o uso da pressão, do calor, do tempo de confeção e do sal, podes tornar a comida mais concentrada e energética, ou mais suave e relaxante.

Interessante não achas?

Através da alimentação e com pratos específicos podes compensar o consumo excessivo de alguns alimentos, seja de lacticínios, de carne ou de açúcar.

“Que o vosso Alimento seja o vosso Medicamento”

Hipócrates (460 a.C.-377 a.C.)

O caldo de vegetais doces é um dos remédios caseiros mais prescritos em macrobiótica.

Esta bebida doce é boa para acalmar tensões geradas pelo consumo de comida animal e para relaxar o corpo e os músculos.
Acalma o sistema nervoso, fígado e pâncreas. Bom para hipoglicemia e uma excelente qualidade de doce.

Caldo de Vegetais Doces

Ingredientes:
½ chávena de cebolas, ½ chávena de cenouras, ½ chávena de couve-lombarda, ½ chávena de abóbora, 4 a 6 chávenas de água filtrada, não se coloca nenhum tempero, nem sal.

Preparação:

Cortar quantidades idênticas de cada legume em pedaços médios.
Cobrir os legumes de água e deixar ferver destapado.
Diminuir a intensidade da chama, tapar e cozinhar durante 20 minutos.
Coar, esprema os legumes na totalidade, até obter todo o sumo que contém (a polpa dos legumes poderá ser adicionada a uma sopa).
Beber morno ou quente.
A bebida que sobra pode ser guardada no frigorífico durante 2 dias e deve ser aquecida antes de ser ingerida.

A frequência com que deve ser consumida varia em função da condição da pessoa, podendo ir de 1 a 2 chávenas uma vez por dia, ou dia sim, dia não, durante 3 a 4 semanas.”

excerto do livro “Remédios Caseiros” de Francisco Varatojo

Na Macrobiótica tu podes tudo, com controle!

Todos os dias são diferentes e as condições de saúde são outras.

Como a lei da Natureza é a lei da impermanência, estamos sempre a ajustar.

A Macrobiótica dá-nos estas ferramentas que nos permitem ter consciência e ver benefícios. Na Macrobiótica tu podes tudo, com controle!

Uma semana cheia de Luz

Pagina da CookMacro

Instagram

Parceiros

Deixe uma resposta