DAYTONA MADRASTA PARA FILIPE ALBUQUERQUE

Filipe Albuquerque

Foto: Facebook | Filipe Albuquerque

Filipe Albuquerque deu início à época desportiva de 2024 este fim-de-semana com a realização das 24h de Daytona.

O piloto português antevia uma corrida complicada, mas não tão complicada como viria revelar-se.

Leia também

FILIPE ALBUQUERQUE NAS 24H DE DAYTONA

“Enfim… não tinha de acontecer” Filipe Albuquerque

A sair da sexta posição da grelha, Filipe Albuquerque e os seus companheiros de equipa na Wayne Taylor Racing chegaram a liderar a corrida após a primeira hora de competição.

Oito horas volvidas, ocupavam o terceiro posto da classificação geral quando um mal maior surgiu.

Um problema elétrico na cablagem fez o Acura #10 simplesmente parar em pista.

Filipe Albuquerque estarreceu e as esperanças de subir aos lugares do pódio caíram por terra.

O Acura regressou às boxes a equipa resolveu o problema, mas 40 voltas de prova foram desperdiçadas.

Mesmo sabendo que nada do que pudessem fazer mudaria o resultado, os quatro pilotos, Filipe Albuquerque, Ricky Taylor, Brendon Hartley e Marcus Ericksson levaram o Acura #10 até ao final da prova.

Foto: Facebook | Filipe Albuquerque

“…agora é levantar a cabeça e pensar já na próxima corrida…”

Estava destinado que não seria para nós, infelizmente.

Mas nas primeiras horas de corrida ficámos verdadeiramente surpreendidos com o nosso andamento.

Não esperávamos estar tão competitivos tendo em conta ‘bop’ do nosso carro.

Mas quanto mais nos aproximávamos dos pilotos à nossa frente mais optimistas ficávamos e começámos a acreditar que um lugar no pódio seria possível.

Começámos a ver a luz ao fundo do túnel. Mas durou pouco. Do nada fiquei parado na pista com o carro sem qualquer reação.

Percebemos que foi um cabo que partiu e que deixou de enviar corrente para o carro.

A equipa conseguiu resolver o problema, mas já era tarde de mais.

Depois voltámos a ter mais um problema. Enfim… não tinha de acontecer”, começou por explicar.

Fica a sensação de que poderíamos estar nos lugares do pódio, como aliás ficaram os nossos companheiros de equipa.

Mas não vale a pena chorar no leite derramado, agora é levantar a cabeça e pensar já na próxima corrida do campeonato que será e Sebring.

Nunca venci neste circuito por isso está na altura de meter para trás das costas vários males” rematou Filipe Albuquerque.

As 12h de Sebring acontecem a 16 de março.

Parceiros

Deixe um comentário