N10 travessia da estrada entre Sacavém e Cacilhas

n10

Mais um grande dia em que a família do Grupo Recreativo Janz e Associados (GRJA) se juntou para uma aventura a travessia da N10.

Não nas circunstâncias normais e pretendidas, mas ainda assim e com todos os preparativos idealizados lá se realizou o evento que tinha como objetivo a travessia da estrada N10 entre Sacavém e Cacilhas ao longo de 148km, sendo que o início foi na Fábrica Bruno Janz.

n10

Travessia da estrada N10 entre Sacavém e Cacilhas

Separados inicialmente em 3 grupos com andamentos e partidas diferenciadas, pelas 6h partiu o 1.º de dois grupos pois devido às circunstâncias actuais e há não comparência de alguns atletas do grupo assim o levou a ser.

Cerca das 8h partiu o 2.º grupo.

Aqui, mas sem maluquices, foi engraçado o jogo do gato e do rato… o 1.º grupo a tentar chegar ao abastecimento em Águas de Moura sem ser apanhado e o 2.º grupo a tentar apanhá-los, mas como referi, o espírito de grupo e a coesão deste grupo a prevalecer.

Ritmo certo durante todo o trajeto, com o respeito pelas regras de trânsito e acima de tudo pela segurança cos ciclistas que integravam os grupos, lá fomos passando localidade em localidade, a saber Sacavém, Póvoa, Alverca, Alhandra, Vila Franca de Xira, Porto Alto, Pegões e chegada ao abastecimento, e que abastecimento em Águas de Moura.

Ele era sandes de presunto, melancia, barras energéticas, isotonico, água fresca, cerveja, marmelada, bananas, enfim tudo o que a malta gosta nestes convívios.

Compararam-se andamentos e médias e decidiu-se que o grupo mais rápido faria uma incursão à Arrábida via Secil para depois se encontrar na Bacalhoa em Azeitao para o 2.º ponto abastecimento.

Em Águas de Moura os números eram os seguintes:

– 1.º Grupo – 25kmh
– 2.º Grupo – 35,5kmh

Partida para 2ª etapa

Assim lá fomos até à serra da Arrábida, onde ainda em Setúbal, uns condutores de fim de semana nos deram uns arrepios na espinha, mas lá se seguiu sem problemas de maior.

Serra acima e os motards de apoio, uma constante durante todo o percurso divididos pelos dois grupos, lá foram gravando e tirando fotos para a posteridade.

n10

Descida da serra e tal o css as low que se sentia, cerca 39ºC e lá fizemos um pitstop na fonte de Azeitão e seguimos para a Bacalhoa.

Após este abastecimento seguiram se os restantes 30 km até Cacilhas onde todos os que partiram, regressaram e ninguém ficou pra trás ou alguma vez sozinho.

Deu-me um prazer imenso mesmo sentir que temos um grupo coeso, lutador, mas acima de tudo que não vira a cara a um bom desafio, é mesmo tudo de sair cedíssimo da cama, até ao final com um sorriso na cara para a foto dos participantes.

Devido à logística de passagem de bicicletas no barco tivemos de separar e alguns fizeram a travessia mais cedo.

n10

Excelente dia passado no seio desta família

Um excelente dia passado no seio desta família que me acolheu e que não tenho mais palavras para elogiar.

Aqui tenho de deixar uma palavra de apreço e agradecimento ao Paulo Moura por tudo o que tem feito e idealizado em prol do grupo e que se prejudica muitas vezes para que “os outros” estejam bem e isso é de relevo e elogio.

O meu grupo foi formado pelo Telmo Melo, Paulo Melo, Jorge Paiva, Nelson Fernandes, José Duarte e Paulo Monteiro, um grupo top mesmo. Andamento certinho e seguro sempre.

n10

Quanto ao 2.º grupo, pra mim o grupo dos guerreiros onde tenho a destacar a Sílvia Ferreira e a Clara Marques pela força e determinação, sem esquecer claro está o citado Paulo Moura, Paulo Rocha e o Carlos Ferreira.

A todo staff de apoio o meu agradecimento, pois sem eles não haveria combustível pro motor e aquela água fresquinha e gelo fizeram maravilhas… certo Nelson?

Aos motards do Grupo Motard Janz e Associados magnifico aquele serviço, sempre preocupados com a malta… excelente mesmo.

Agora resta recuperar pernitas e venha a próxima, pois sem provas, sem “ Prova de Resistência 3 horas BTT GRJA ” temos de optar por estas atividades, mas no cumprimento de todas as regras implementadas e aconselhadas, para nossa segurança e segurança de quem connosco anda.

Esta rota da N10 é um bom incentivo

Com tantas aventuras e desafios a realizar por este Portugal fora, esta rota da N10 é um bom incentivo a quem começa a procurar se alongar nas distâncias e sempre perto de casa.

É um desafio que além das suas estradas boas, com uma berma excelente, é sempre desafiante pelos seus 150 km de extensão e mesmo os marcos quilométricos, que se vão ultrapassando, são um incentivo em chegar ao final e sermos brindados com uma foto junto da fragata D. Fernando ou até mesmo do submarino da Marinha “Tridente”

Track do percurso.

[divide icon=”circle” width=”medium”]

Texto: Ricardo Miguel
Fotos: Douglas Cestari

Parceiros

Deixe uma resposta