Privacy Policy Page
Privacy Policy Page
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Oeiras Pic Solution técnico, duro, mas divertido

Este ano a Sport ponto Come devido ao COVID, organizou o XCO – Oeiras Pic Solution técnico.

Não organizou as 3H Resistência de BTT, pois as diretivas da Direcção Geral de Saúde e da Federação Portuguesa de Ciclismo não o permitiram.

Mas não baixaram os braços e organizaram um excelente evento.

Foto: Rui Alexandre Fotografia

XCO – Oeiras PIC Solution técnico, duro mas divertido

O circuito de XCO Oeiras Pic Solution realizou-se na Barcarena.

Prova a contar para a Taça Regional da Associação de Ciclismo do Distrito de Lisboa.

Marcou o regresso da tão desejada competição nesta modalidade.

Participaram as diversas categorias: Juvenis, Cadetes, Juniores, Sub23, Elites e Masters (Masculinos e Femininos), e também uma prova aberta (Promoção), aos praticantes desta modalidade.

Aproveitando esta oportunidade, de prova aberta (Promoção), a formação OPraticante.pt / Servilusa / ACSXL, marcou presença com 1 atleta (Rui Bastos) e 1 elemento de Staff (Luís José) como apoio.

A organização do evento esperava a presença de alguns participantes amadores do concelho e distrito na prova aberta (Promoção).

E eles marcaram presença!

Foto: Rui Alexandre Fotografia

Excelente local rural para a prática do BTT

A prova realizou-se num excelente local rural para a prática do BTT, situado em terrenos de domínio da Nirvana Studios, em Barcarena.

No ponto mais alto da zona de prova conseguiam-se avistar os atletas a enfrentar um dos momentos técnicos do percurso, o rock garden que estava colocado numa encosta e fazia a entrada para uma zona de canavial.

Um percurso com cerca de 4kms, os atletas demonstraram toda a sua garra para tentar chegar aos lugares de pódio.

Oeiras PIC
Foto: Rui Alexandre Fotografia

Mas não só de garra necessitaram, pois um trajeto sinuoso e com algumas dificuldades estava desenhado para testar as capacidades dos atletas tanto físicas como psicológicas.

Os atletas inscritos poderam fazer um treino livre.

Desta forma a organização permitiu o reconhecimento do percurso, para que cada atleta pudesse aperceber-se onde iria encontrar as suas dificuldades e zonas de perigo.

A maior dificuldade do percurso, pelo menos identificada pela maioria dos atletas seria uma descida técnica em zigue zague entre uma zona de arvores.

Oeiras PIC
Foto: Rui Alexandre Fotografia

O piso desta parte do percurso encontrava-se muito escorregadio devido a chuva que tinha caído na noite anterior.

Outra parte do percurso referenciada, foi a zona de um constante sobe e desce pela encosta, com curvas apertadas ao km 2.

A fraca aderência nalgumas zonas dessa parte do percurso, levaram a que o problema fosse resolvido com o famoso, “salta-se da Byke e toca a correr!” era a frase de alguém mais experiente nestas andanças.

Foto: Rui Alexandre Fotografia

Os abastecimentos tinham uma zona específica e única, criada segundo as regras da Federação Portuguesa de Ciclismo para esta modalidade.

A reta que antecedia a passagem pela linha de meta era feita na zona do Nirvana Studios, onde se existem vários estúdios para filmagens cinematográficas e exposições.

Trajeto bem marcado, pensado, e desenhado

Trajeto muito bem marcado, pensado, e desenhado, apoio constante durante a sua realização, com elementos da organização nas zonas mais críticas.

Deixando aqui um enorme agradecimento a organização por mais um evento a cativar todos que gostam desta modalidade e vertente.

Louvar a participação de todos os corajosos que neste evento participaram, contribuindo para o seu sucesso.

Oeiras PIC
Rui Bastos – Foto: Rui Alexandre Fotografia

Rui Bastos foi o representante da equipa OPraticante.pt/Servilusa/ACSXL terminou em 7º lugar da classificação em promoção, onde não existem diferenças nas idades dos atletas.

Resultados completos.

Texto: Rui Bastos
Fotos: Rui Alexandre Fotografia

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta