Privacy Policy Page
Privacy Policy Page
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Pedro Leonel Barbosa superar e perder o Recorde

Pedro Leonel Barbosa, foi o segundo participante do One Hundred Douro FKT, mas o primeiro recordista desta prova de 100 milhas.

Um recorde que foi logo superado pela terceira participante Carla André, no entanto o recorde masculino manteve-se até ontem superado pelo Nuno Rocha.

E impunha-se saber o que sentiu o Pedro Leonel na sua participação nesta primeira edição do evento, como se superou, o que sentiu pela superação da marca.

E é isso que as próximas letras retratam, conhecer um pouco a sua vida e a sua aventura, que será o “Sonho” de muitos, as “Ultras” as provas de três digitos.

Pedro Leonel começou o desporto de forma desorganizada enquanto residia na Suíça e após ter deixado de fumar (foi fumador durante uns 10 anos).

Curiosamente, a primeira prova que fez foi uma maratona e com um objetivo solidário em angariar dinheiro para ajudar uma criança com paralisia cerebral a completar umas sessões de tratamento intensivo.

Conseguiu a marca de 3h14 seguindo um plano de treinos retirado da Internet.

Pedro Leonel Barbosa

Pedro Leonel regressou a Portugal e tudo começou…

Regressado definitivamente a Portugal, ingressei num grupo de treino (A. R. Luz e Vida Gondomarense) de forma a poder continuar com o atletismo mas com acompanhamento.

Entrei em varias provas com várias distâncias sempre com ideia de melhorar os tempos (10k…21k…42k).

A que me deixou mais satisfeito foi esta das 100 milhas…sem duvida alguma.

Pedro Leonel que te levou a desafiar a participares neste evento?

Foi após ter visto um video do João a anunciar este evento e pensar se seria capaz ou não de realizar esta aventura. Queria conhecer-me um pouco mais, principalmente nas capacidades psicológicas em lidar com uma distância tão grande.

Pedro Leonel Barbosa

Efectuaste alguma preparação especial?

Não efetuei qualquer tipo de preparação, até porque quando me decidi inscrever já pouco tempo tinha para pensar nisso.

Fui mesmo na condição de ver até que ponto o corpo e a cabeça aguentavam e claro, ter uma nova experiência com a equipa de apoio.

Como traçaste os teus objetivos para superares a marca do João Andrade?

Só comecei a pensar na marca do João Andrade quando vi que faltavam 43 km para o fim e ainda tinha umas 6 h para terminar.

Desde inicio pensei em correr 20k e parar para repousar, pois nunca tinha feito tal distância e estava com receio de não aguentar.

Quando atingi os 100k, decidimos fazer umas paragens mais curtas de 10 em 10k para minimizar o esforço.

Pedro Leonel
Pedro Leonel Barbosa

Como decorreu a tua prova, qual a tua maior dificuldade no seu decorrer, conseguiste apreciar o percurso ?

A aventura foi excelente, desde a preparação para o desafio até a chegada a casa… foi um experiência única que pude partilhar com um excelente grupo de amigos.

A prova decorreu lindamente dentro do previsto.

A maior dificuldade que tive foram as dores musculares principalmente nas coxas e na anca.

A sensação de o corpo dizer “chega, não posso mais” e a cabeça contrariar por completo, os colegas dizerem ” vais continuar a correr ou vais ter de levar com um pau nas costas” 😂😂 tudo proporcionou um dia excelente.

Quanto ao percurso, adimirei-o logo no inicio e a partir do km 90 quando iniciei uma longa descida em direcção ao Douro.

Sem dúvida um percurso magnífico independentemente da sua dificuldade.

Pedro Leonel

Pedro Leonel o que sentiste por teres superado a marca?

Sempre tive como objetivo baixar os tempos nas provas que fazia… nesta, tinha simplesmente o objetivo de acabar e chegar a casa com a sensação de missão cumprida.

Consegui melhor do que isso batendo a marca do João mas, sinceramente isso foi o que menos significou para mim.

Mas em relação à marca fiquei emocionado, porque na realidade foi a primeira vez que bati um recorde.

Ainda por cima numa distância destas, sem ter efetuado uma preparação para tal…foi uma sensação maravilhosa.

Senti uma enorme alegria principalmente por ter terminado.

Pedro Leonel
Staff de apoio ao Pedro Leonel Barbosa

Qual o teu próximo objectivo?

Ainda nao tenho nenhum objetivo.

Mas fiquei a pensar que quanto maior é a dificuldade do desafio, maior é a vontade de tentar uma coisa mais dificil, mais exigente… talvez uma maratona ou ultramaratona no deserto..

One Hundred Douro FKT a aventura de 100 Milhas

Até ao momento sete atletas eram para participar Arsénio Santos, Pedro Leonel e Carla André, Bruno Ferreira, Nuno Rocha, João Oliveira e Hélio Costa.

Mas dos sete, só seis participaram com sortes distintas, carregue sobre os nomes e visualize os artigos.

Mas pela primeira vez hoje estiveram três concorrentes em competição Nuno Rocha, João Oliveira e Hélio Costa.

Retrospectiva dos participantes

Arsénio Santos, não concluiu a sua prova por lesão.

Pedro Leonel superou a marca de João Andrade e é recordista masculino.

Carla André, superou a marca do Pedro Leonel e é o recorde feminino e da prova.

Bruno Ferreira não chegou a participar por ter contraido uma lesão.

Nuno Rocha supera o recorde anterior

Nuno Rocha

Nuno Rocha – 12/09 terminou a sua prova com novo recorde masculino e da prova, 16h 40m 00s.

As suas palavras no final foram

Cheguei a Cinfães, 16h 40m, nunca pensei fazer este tempo, tenho muito a agradecer a pessoas muito importantes, à minha mulher, à minha filha que deveria estar aqui neste momento, mas infelizmente não pode, ao Tiago Aragão, Tiago Almeida, ao João Andrade obrigado pela confiança.

Eu dei o meu melhor, um agradecimento ao meu clube, ao meu staff, ao José Oliveira, ao José Costa, foram super, estou muito, muito contente, muito feliz.

Agora está na hora de baterem este recorde, fica aberto.

João Oliveira

João Oliveira – 12/09 foi o segundo participante superando o recorde de Cala André, terminando com o tempo de 18h 08 m 30s.

Hélio Costa – 12/09 terminou com o tempo de 20h 49m 51s, foi o terceiro participante superando também o recorde de Cala André.

Por ter sido o primeiro a inscrever-se no evento decidiu a organização atribuir-lhe o dorsal nº1

Homenagem a Hélio Costa

E as suas palavras após terminar a sua participação foram:

Agradecendo há equipa de apoio, agradecendo ao João e à familia que me apoiou durante toda a prova.

Bem como às dezenas de pessoas que apareceram de surpresa, que eu não fazia ideia que iam estar a apoiar, estavam lá, a todos eles um grande obrigado, abraço para todos.

Hélio Costa e a família após a sua participação

Os participantes que se seguem já confirmados

Francisco Monte – 18/09
André Cunha – 18/09
Hugo Gonçalves – 21/09

Texto: Henrique Dias – OPraticante.pt
Fotos cedidas pelo atleta

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta