PORCA DE MURÇA COM PLANTEL DE LUXO

Hélder Silva

A rampa inaugural do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group 2023, Porca de Murça, conta com seis dezenas, provando o crescente interesse que o CPM tem ostentado.

Rampa Porca de Murça

A prova organizada pelo CAMI Motorsport está incluída, na programação oficial de “Douro Cidade Europeia do Vinho 2023”.

Se o “jejum” começou a ser quebrado com algumas sessões de testes organizados, a época de Montanha tem o seu verdadeiro “tiro de partida” no próximo fim-de-semana.

Será uma vez mais, o concelho de Murça, ter merecidas honras de acolhimento da abertura de mais uma temporada que promete vir a ser intensa e capaz de continuar a atrair os favores dos aficionados.

Esta é uma prova icónica da montanha, com as suas famosas ‘curvas de Murça’ e tem, este ano, um fator extra, que a eleva a evento âncora na programação do nosso Município: integra a programação oficial de ‘Douro Cidade Europeia do Vinho 2023’, da responsabilidade da Comunidade Intermunicipal do Douro”, destaca Mário Artur Lopes, presidente da Câmara Municipal de Murça.

“O Desporto e o desporto automóvel”

O autarca não tem dúvidas que “a população de Murça sabe receber bem quem nos visita. O Desporto e o desporto automóvel, em particular, são uma aposta do atual Executivo, promovendo o bem-estar.

A Rampa Porca de Murça vai muito para além do fator desportivo, contribuindo também, e muito, para a economia local”.

Já Nuno Loureiro, presidente do CAMI Motorsport considera ser “um bom pronúncio para o nosso clube ter os principais pilotos à vitória no campeonato a marcar presença, prevendo-se que seja a mais concorrida edição de sempre desta rampa.

Está garantida, à partida, espetacularidade e emoções fortes nas célebres ‘curvas de Murça’ e queremos continuar a merecer a confiança de todos os agentes do desporto automóvel nacional, fazendo tudo para continuar a garantir uma bitola alta na organização do evento”.

O dia inaugural de sábado contará com duas subidas oficiais de treinos e a 1ª subida de prova, com o programa a começar pelas 13.30 horas.

No domingo, jornada final, um treino livre marcará o arranque das hostilidades competitivas, pelas 9.30 horas, seguindo-se um subida oficial de treinos antes das duas derradeiras e sempre decisivas subidas oficiais.

Foto: Município de Murça

Novo ano, regulamento alterado

Para além do Campeonato de Portugal de Montanha (CPM) JC Group, a Rampa Porca de Murça contará para o Campeonato Portugal de Clássicos Montanha (CPCM), Campeonato Portugal Legends Montanha (CPLM) e Campeonato Portugal de Montanha 1300 (CPM 1300).

A época vai começar, com a responsabilidade de dar continuidade ao crescente sucesso da modalidade, que, em 2022, atingiu números recordes quanto ao número médio de participantes por prova, que se cifrou em 70, bem como quanto ao seu impacto e correspondente retorno mediático, avaliado pelo estudo conduzido pela CISION em mais de oito milhões de euros.

O campeonato apresenta uma substancial alteração regulamentar, destacando-se as mudanças nos regulamentos Desportivos, Técnico e nas Prescrições Específicas de Montanha (PEM), que sofreram alguns reajustes nas categorias GT e Turismos do CPM, campeonato que passa ainda a contar com uma categoria Super Challenge, para viaturas de grupos especiais ou livres, estendendo-se as mudanças às regras do CPLM e do CPM 1300.

Passa também a ser obrigatório a pesagem de todas as viaturas nas verificações iniciais.

Por outro lado, acabou a obrigação de inscrição no campeonato no site da FPAK. Esta medida acaba com o pagamento que os pilotos tinham de fazer para pontuarem.

Agora, todos os que participem nas provas pontuam para efeito de classificação final, mantendo-se a obrigação de participar em 50% + 1 prova do total de oito provas, para serem admitidos na classificação final.

Este regulamento terá uma validade mínima de três anos para existir estabilidade na elaboração dos projetos desportivos dos pilotos e das equipas.

José Correia
José Correia

Plantel “musculado” promete dois dias de muita ação

Muitos e bons. Eis a melhor forma de descrever a lista de inscritos, ainda provisória, desta edição 2023 da Rampa Porca de Murça.

A esmagadora maioria dos campeões de 2022 apresentam-se na jornada transmontana, sendo de realçar que são várias e de monta as novidades no plantel.

Protótipos A

Nos Protótipos A, Hélder Silva volta a confiar na Osella PA2000 EVO2 PA.30 da Power House para ir em busca do “tricampeonato” consecutivo, após a conquista dos títulos absolutos de 2021 e 2022.

Este ano, o bicampeão em título tem novo colega de equipa, com o multifacetado Nuno Caetano a assumir a “baquet” da Osella PA21S da estrutura poveira.

Mas, a “batalha” pelo cetro promete ser acesa, aparecendo na primeira linha do “combateJosé Correia (Norma FC20 M20FC) e António Rodrigues (Silver Car EF10).

Se o líder e piloto da JC Group Racing Team quer recuperar o título, tendo claramente condições para tal, já a “Bala do Douro” quer dar seguimento às exibições de 2022, que lhe permitiram conquistar a primeira vitória absoluta da sua carreira e da vida da NJ Racing, equipa que representa.

Protótipos B

Nos Protótipos B, o “capitãoNuno Guimarães apresenta-se como o grande candidato a renovar a vitória, mercê do excelente binómio que forma com o seu SilverCar S2 da NJ Racing, equipa que faz regressar Nuno Pinto, agora tripulando uma “barchetta” ADR Sport II.

Victor Bessa também muda de “montada”, apostando num PRM RC.

Rampa de Santa Marta
Vítor Pascoal

GT, Vítor Pascoal, campeão em título, volta a apostar na conquista do cetro nacional pela terceira vez

Nos GT, Vítor Pascoal, campeão em título, volta a apostar no seu Porsche 991 GT3 CUP, para também tentar conquistar o cetro nacional pela terceira vez na sua carreira.

Em Murça terá a oposição habitual de Gabriela Correia, no Mercedes AMG GT4 da JC Group Racing Team, com a categoria a contar ainda com a presença de Daniel Vilaça, no belo Nissan Nismo 370Z e de José Carlos Magalhães, o “patrão” e piloto da MNE Sport que aposta num Porsche 991 GT3 CUP.

Super Challenge

Já o tetracampeão de Turismos, Luís Nunes, migra com o seu Skoda Fabia R5 para a nova categoria Super Challenge, onde terá como grande oponente o estreante José Lameiro, bicampeão nacional de Ralicross, que faz uma aposta na montanha, trazendo dos circuitos mistos para o asfalto das serras, o seu imponente Skoda Fabia MKIII Supercar. Os dois estão inseridos na Divisão SC A.

Esta nova categoria apresenta em Murça um plantel robusto com 13 inscritos, distribuídos por 3 das divisões inclusas no seu regulamento.

Na Divisão SC C, Bruno Carvalho (Citroen Saxo) é favorito, indo medir forças com o murcense Leonel Brás (Citroen C2 R2), Pedro Cardoso (VW Golf) e Abílio Aparício (Peugeot 205).

Já na Divisão SC D, a luta será entre os Mini Cooper S de José Salgado e Arlindo Beça, os VW Golf de Gonçalo Macedo e Bruno Ponteira e 3 BMW.

O 330i Sport de António Ribeiro, a carrinha BMW 320 E30 de José Carlos Pouca Sorte e o 328is de João Macedo.

Joaquim Teixeira

Duelos que tem tudo para ser épico nos Turismos

Nos Turismos, a Divisão 1 conta com a participação de Carlos Gonçalves, no Mitsubishi Lancer EVO X da JC Group Racing Team.

Na Divisão 2, vamos ter um duelo que tem tudo para ser épico.

A Joaquim Teixeira, crónico vencedor e que volta a estar aos comandos do Cupra TCR da JT59 Racing Team Bompiso, junta-se o seu filho Daniel Teixeira, num Seat Cupra e Luís Delgado, o rápido piloto flaviense, que aposta num Cupra TCR.

A D2 conta ainda com Pedro Cerqueira (Peugeot 207 RC), Miguel Gonçalves (Fiat Punto R3D) e Aníbal Pinto (BMW 330 CL).

Na Divisão 3 estão também Parcídio Summavielle e o seu Renault Clio RS R3, como grandes favoritos ao triunfo, cabendo a Pedro Alves (Citroen Saxo VTS), Eva Laranjeira (Kia Picanto) e Rute Brás (Peugeot 206 RC) contrariar esse favoritismo.

Luís Silva
Luís Silva e a sua equipa

“Caça” ao título nos Legends

Quanto aos Legends, Luís Silva, que levou o seu BMW M3 ao título em 2022, participará apenas de forma pontual, abrindo assim a “caça” ao título.

E serão 9 os pretendentes, encabeçados por Carlos Oliveira, no imponente Ford Sierra RS Cosworth da Power House e por Miguel Gonçalves (BMW E36 Coupé).

Juntam-se à luta em Murça, Hugo Alves (Citroen AX GTi), José Coimbra (Opel Astra), Hugo Lisboa (BMW Compact), Armindo Correia (Peugeot 306), Joel Coelho (Seat Ibiza), Marcos Gonçalves (Renault Clio) e Celso Fonseca (Citroen Saxo).

Fernando Salgueiro (Ford Escort MKII) e Armando Freitas (Toyota Starlet) apresentam-se à chamada para defender os triunfos nos campeonatos de Clássicos e de 1300 em 2022.

Salgueiro, que em Murça não terá a companhia de Ricardo Loureiro, seu colega no Caramulo Racing Team, enfrenta concorrência de peso nesta prova de abertura.

Flávio Saínhas (Ford Escort MKI) desta feita não falta ao primeiro embate, enquanto está de regresso aos Clássicos José Pedro Gomes, num renovado Ford Escort RS 1800.

José Dinis (Ford Escort MKII) também tem uma palavra a dizer, aparecendo ainda com justas ambições a lutarem pelos lugares cimeiros Luís Moutinho e Paulo Teixeira, ambos ao volante de Ford Escort MKI, Rui Gama (Austin Clubman) e Gilberto Pinto (Mini Cooper S).

CPM1300

No CPM1300, Armando Freitas é claramente favorito. Para o contrariar, estarão em Murça o regressado João Diogo Santos e Carlos Ferreira, ambos em Fiat Punto 85 Sport, o murcense Tiago Santos (Citroen AX GTi), Tiago Silva (Susuki Swift 1.3 GTi) Paulo Teixeira (Citroen AX Sport) e Simplício Taveira (Citroen C1), bem como e já entre os Clássicos 1300, o sempre rápido Carlos Delgado (Ford Escort MKI) e o consistente Domingos Fernandes (Autobianchi A122 Abarth).

Parceiros

Deixe um comentário