PORTUGAL ESTREIA-SE COM O PATIM DIREITO NA ARGENTINA

portugal

Portugal iniciou a defesa do título de campeão do mundo, ontem à noite, em San Juan, com uma vitória por 5-1, frente à França.

Leia também

PORTUGAL COM DUPLO CONFRONTO COM A FRANÇA NA ESTREIA NO MUNDIAL DE HÓQUEI EM PATINS

Evento

Página da FPP

Portugal iniciou a defesa do título de campeão do mundo

O conjunto Luso começou o Campeonato do Mundo da melhor forma, frente a um adversário (2º classificado no último europeu) considerado pelo selecionador nacional, no estágio de preparação, como «bastante difícil».

A seleção francesa começou por tentar jogar no contra-ataque, mas Portugal assumiu o jogo com mais posse de bola e coeso na defesa e no ataque.

O primeiro golo surgiu ao minuto 20, numa saída rápida da equipa, com Gonçalo Alves a aproveitar a transição e a perfazer o 1-0.

Um minuto depois, Hélder Nunes colocou a bola em João Rodrigues, que marcou o segundo para o conjunto português (2-0).

portugal
Gonçalo Alves remata para o 1-0 – Foto: ©2022 Catarina Maria / FPP

Portugal continuou com os jogadores mais avançados a tentar abrir o jogo e a jogar nas costas dos adversários, criando sérias dificuldades à defesa francesa, que esboçou algumas oportunidades, mas encontrou pela frente Girão, que negou sempre as pretensões dos gauleses.

A 10 minutos do fim da primeira parte, deu-se o bis de João Rodrigues, que recebeu a bola de frente para a baliza adversária no meio de três defesas, e surpreendeu o guardião francês com o 3-0, fechando a contagem ao intervalo.

Os franceses procuraram reagir e assumir o jogo

No tempo complementar, a França entrou com mais perigo tentando criar oportunidades, nuns minutos iniciais de grande intensidade.

Os franceses procuraram reagir e assumir o jogo, mas Portugal continuou focado e concentrado no seu jogo, conseguindo anular os lances adversários, numa altura em que Renato Garrido pedia posse de bola aos seus jogadores.

Hélder Nunes assinou o 4º golo português – Foto: ©2022 Catarina Maria / FPP

No minuto 15, Hélder Nunes surgiu por detrás da baliza e marcou o quarto golo para Portugal, com Henrique Magalhães, assistido por Diogo Rafael a marcar o sexto e último da partida para a seleção nacional.

A um minuto do fim, os franceses conseguiram marcar o primeiro e único golo, num remate de longe, em que Girão não consegue ver a trajetória da bola e acaba por ser surpreendido.

João Rodrigues ao centro

João Rodrigues «Estamos contentes com a exibição, mas já a pensar na Itália».

No final do jogo, o capitão João Rodrigues, começou por dizer que Portugal queria muito ganhar este jogo e isso «ficou claro na pista desde o primeiro segundo que entrámos. Dissemos na antevisão deste mundial que tínhamos contas pendentes depois do europeu».

«O jogo correu-nos bem, fizemos uma grande exibição, muito unidos desde o primeiro segundo, os golos foram aparecendo, mas há muito trabalho pela frente.

Estamos contentes com a exibição, mas já a pensar na Itália».

O atleta sublinhou que «tinha de ser feita uma gestão do resultado inteligente e foi o que fizemos sobretudo na segunda parte.

Para nós, foi uma demonstração de que podemos acreditar, que somos uma grande seleção, e que não foi por acaso que ganhámos o Campeonato do Mundo.

Com este espírito podemos chegar muito longe».

Sobre o jogo de amanhã (hoje) com a Itália, o capitão considera que «vai ser um osso duro de roer.

Se avaliarmos os últimos jogos com a Itália, no europeu empatámos, no mundial, a oito minutos do fim estávamos a perder 4-2 e ganhámos nos penáltis.

Sabemos perfeitamente o que vamos encontrar, vai ser um jogo muito difícil, mas estamos cá para ganhar à Itália».

Selecionador nacional, Renato Garrido

«Se estivemos ao nosso nível, não é fácil qualquer seleção ganhar-nos»

O selecionador nacional, Renato Garrido, explicou que a equipa sabia «que a França é um adversário difícil.

Todos reconhecem que nos últimos anos tem vindo a crescer bastante no hóquei internacional, mas fundamentalmente queríamos iniciar esta prova com uma vitória».

«Tínhamos um plano que resultou perfeitamente e uma estratégia que foi muito bem conseguida da nossa parte.

Os jogadores entregaram-se completamente ao jogo e, como lhes disse no final, ganhámos a defender, porque muitas vezes as defesas é que permitem bons ataques, mais espaço no jogo e mais contra-ataques», disse.

Em relação ao jogo de amanhã (hoje) com os italianos, Garrido considera que será «outro jogo extremamente difícil» com uma Itália «diferente a nível tático, com uma base muito grande do Trissino, com o treinador do Trissino, o que é uma vantagem em relação às outras seleções porque tem um núcleo que joga junto já há uns anos».

«Mas nós somos os campeões do mundo, temos jogadores de grande nível e temos de estar preparados para enfrentar qualquer equipa.

Se estivemos ao nosso nível, não é fácil qualquer seleção ganhar-nos», concluiu.

Agenda | Mundial de Seniores Masculinos| Fase de Grupos (hora portuguesa)

08/11/2022 | 22:45h | Itália x Portugal
09/11/2022 | 22:45h | Chile x Portugal

Parceiros

Deixe um comentário