PORTUGAL LEVA NA MALA 10 GOLOS DE VANTAGEM

Foto: FPA

Portugal leva na mala 10 golos de vantagem para o embate da segunda mão, que terá lugar este domingo, pelas 16h00, na cidade de Tuzla, no país dos balcãs, com transmissão na RTP2.

O Pavilhão Desportivo Unidade Vimaranense, na Cidade Berço, recebeu o embate entre Portugal e Bósnia e Herzegovina, a contar para a primeira mão do Play-Off que apura para o Campeonato do Mundo de 2025.

Portugal
Homenagem à Federação de Andebol de Portugal – Foto: FPA

Mas antes dos 60 minutos, houve tempo para diversas homenagens.

A primeira das quais, do Vitória SC, pela mão de Silvério Alves, Diretor das Modalidades do clube vimaranense à Federação de Andebol de Portugal, pelos seus 85 anos, a Miguel Laranjeiro, Presidente da instituição que tutela a modalidade em Portugal.

Portugal
Homenagem a Miguel Martins – Foto: FPA

De seguida, foi Miguel Martins o galardoado, pela mão de Rosa Mota, que dispensa apresentações e pelo dirigente máximo da Federação, na atribuição das 100 internacionalizações ao central português, conquistada no encontro frente à Suécia, no EHF Euro 2024.

E, por último, Martim Costa que recebeu de Pedro Dias, Secretário de Estado do Desporto, e de, Miguel Laranjeiro, o troféu de Top Scorer do Campeonato da Europa e de Melhor Lateral Esquerdo da competição.

Portugal
Homenagem a Martim Costa – Foto: FPA

E agora sim, falaremos do jogo…

Fonte: Federação Portuguesa de Andebol

Estratégia do timoneiro da Seleção Nacional resultou

Em Guimarães onde, apesar das altas temperaturas, o encontro começou morno, com as formações a medirem o pulso ao adversário.

Assistiram-se a largos minutos sem golos, até que Pedro Portela desbloqueou o ataque e, para quem ambicionava muitos golos, acabou por não os ver de imediato, já que as defesas se continuaram a sobrepor ao ataque.

Marko Majstorovic acabou por empatar o encontro mas, novamente, o ponta português concretizou e deu o mote para um parcial de 5-1, fechado por Alexandre Cavalcanti e que obrigou o técnico balcânico, Damir Doborac a parar o encontro, pouco depois do minuto 10′.

Foto: FPA

Seguiram-se momentos de equilíbrio, mas Portugal já tinha uma vantagem considerável no marcador e não permitiu a aproximação ao conjunto da Bósnia e Herzegovina.

À passagem dos 20 minutos, os irmãos Buric colocaram dificuldades a Portugal que acabou por ver a equipa dos balcãs a aproximar o encontro a 11-9 e, consequentemente, levou Paulo Pereira a parar o encontro e a mexer nas peças do xadrez.

A estratégia do timoneiro da Seleção Nacional resultou e os Heróis do Mar voltaram a escalar na partida, chegando aos cinco golos de vantagem (14-9).

Uma dezena de golos de diferença coroaram a vitória de Portugal

Na entrada para a segunda metade, a nota voltou a ser de equilíbrio, com dois golos para cada lado até que Manuel Gaspar assumiu a figura central do jogo, com duas defesas seguidas e, apesar do time-out pedido pelo conjunto balcânico, foi o guardião português a sair melhor.

Do outro lado Benjamin Buric também se mostrou a um bom nível mas a formação das Quinas voltou a ampliar as contas (18-13), por Luís Frade.

Foto: FPA

A Bósnia e Herzegovina nunca desistiu da luta e até conseguiu aproximar mas, momentos de brilhantismo da defesa portuguesa, não permitiram que o sonho balcânico perdurasse e Rui Silva deu o mote para um parcial de três golos sem resposta que levou o encontro a 24-16, quando faltavam pouco mais de 10 minutos para o final.

No restante tempo regulamentar, os Lusos voltaram a estar melhor, com grande qualidade no setor defensivo, conseguiram agarrar uma dezena de golos de vantagem, que levam na mala para a Bósnia e Herzegovina.

Parceiros

Deixe um comentário