PORTUGAL VAI TENTAR SURPREENDER ADVERSÁRIOS

Portugal

António Morgado

Os sub-23 dão início, nesta sexta-feira, às provas de fundo do Campeonato da Europa de Ciclismo, na região neerlandesa de Drente. Portugal contará com seis corredores no primeiro dia.

Fonte: UVP – Federação Portuguesa de Ciclismo

Portugal inicia a participação esta manhã

Logo pela manhã, às 8h30 portuguesas, disputa-se a corrida masculina. A partida será dada em Hoogevenn.

Os corredores vão percorrer 65 quilómetros até iniciarem a primeira das cinco voltas ao circuito de 14,3 quilómetros com meta no Col do Vam, local de chegada de todas as provas de fundo deste Europeu.

O tiro de partida para a corrida feminina irá soar às 13h30 em Coevorden. Após 39,5 quilómetros em linha, as ciclistas vão também completar cinco voltas em redor do Col du Vam.

Portugal vai alinhar com António Morgado, Diogo Narciso, Gonçalo Tavares e João Martins na competição masculina.

Beatriz Pereia e Daniela Campos são as representantes nacionais no pelotão feminino de sub-23.

Todas as corridas até domingo irão iniciar-se com um percurso plano entre as diferentes cidades de partida e a entrada no circuito que tem no Col du Vam o ponto fulcral.

A primeira fase, em estradas planas e batidas pelo vento, requer atenção e boa colocação.

O circuito final foi ontem visto em pormenor pelos corredores portugueses, que tiveram oportunidade de reconhecer o traçado.

É um circuito maioritariamente plano e rápido, em estradas estreitas, que poderão ter alguma exigência técnica em caso de se confirmarem as previsões de chuva.

O Col du Vam é um topo de 1500 metros com inclinação média de 4,2 por cento, uma pendente enganadora, dado que inclui um troço em descida que faz baixar a média.

Sendo uma subida maioritariamente em piso de alcatrão, existe um troço em empedrado.

Beatriz Pereira

“Ambição de terminar no primeiro terço da classificação” Beatriz Pereira

Beatriz Pereira já ali correu, no início da época na clássica WorldTour Ronde van Drenthe, e encontra algumas diferenças entre o Europeu e aquilo que já conhecia.

O circuito é ligeiramente diferente do utilizado na Ronde van Drenthe. É aqui adicionado um último topo, já depois da passagem na meta.

Na minha opinião é o topo mais duro, ainda por cima numa zona em planalto, onde apanhamos muito vento. Pode ser uma zona decisiva”, considera a sub-23 portuguesa.

A ambição de Beatriz Pereira é terminar no primeiro terço da classificação, apesar de reconhecer que ainda lhe falta experiência neste tipo de terreno.

O percurso não é cem por cento para as minhas caraterísticas e não tenho ainda muita experiência de correr em países como a Bélgica ou a Holanda, onde há muitos ventos cruzados.

Vou tentar passar da melhor forma a primeira fase, em que poderá haver ‘abanicos’ e estar o melhor possível no circuito.

Estou motivada e em boa forma, tentarei não cometer erros desnecessários para obter um bom resultado, que seria um lugar no primeiro terço da tabela”, afirma a corredora.

Depois da medalha de prata na prova de fundo do Campeonato Mundial, em agosto, António Morgado será um dos corredores mais marcados do pelotão.

Mas o português, que se apresenta em bom momento de forma, tentará surpreender em busca de um bom resultado.

Não gostei muito do percurso, mas, apesar de tudo, é mais difícil do que eu julgava. É um traçado que se fará duro.

Vai ser uma corrida muito seletiva, endurecida pelo vento. E acredito que será também muito rápida.

Vai arrancar ‘à morte’ e será sempre em ritmo elevado, mas vamos tentar ‘enganá-los’”, assegura António Morgado.

A corrida masculina terá transmissão em direto no Eurosport.

Parceiros

Deixe um comentário