Pedro Andrade no Top 20 no arranque do Saarland Trofeo

Pedro Andrade

Pedro Andrade - Foto de arquivo

Prova por etapas para a categoria júnior disputada na Alemanha iniciou-se com etapa vespertina cumprida em circuito. Hélder Gonçalves esteve no ataque decisivo que deu a vitória ao dinamarquês Frederik Wandahl, com Pedro Andrade a ser o melhor português.

A Seleção Nacional Júnior iniciou a sua campanha no Saarland Trofeo de forma muito ativa estando presente em grande parte das movimentações importantes da etapa inaugural.

Nos 110 km entre as localidades de Neunkirchen e Münchwies, no estado de Sarre, no sudoeste da Alemanha, os convocados por José Poeira mostram ambição e desenvoltura não obstante a maioria “estreante” da seleção em provas da Nations Cup.

Pedro Andrade – Foto de arquivo

Pedro Andrade o português melhor classificado

Na corrida em duplo circuito, de duas voltas e mais três voltas, Rodrigo Caixas foi dos primeiros a evidenciar passando em terceiro num sprint intermédio. Guilherme Mota foi o seguinte a passar, atacando ao km 65 na companhia de um corredor holandês. A iniciativa não teve sucesso – a maioria das fugas não conseguiu mais do que 20 segundos de vantagem – e deu lugar, mais tarde, a nova ofensiva de Pedro Andrade já perto do marco quilométrico 100.

Por fim, foi a vez de Hélder Gonçalves integrar nova ofensiva ainda que o corredor minhoto tenha ficado com mel nos lábios. Atacou na companhia do dinamarquês Frederik Wandahl mas seria este vencer a etapa dado que o português claudicou a pouco mais de cinco quilómetros da meta.

Na classificação do dia o melhor português foi Pedro Andrade, 20.º classificado, a seis segundos do vencedor. Coletivamente. a Seleção Nacional é a 10.º classificada entre as 19 seleções participantes.

Rodrigo Caixas
Rodrigo Caixas – foto de arquivo

Foi um bom arranque de competição

“Foi um bom arranque de competição tendo em conta que se trata de uma prova por etapas e que tudo está ainda em aberto.
Esta primeira etapa foi muito movimentada e a maioria dos corredores demonstraram boas sensações.
Na parte final, o Hélder esteve na base da movimentação decisiva da etapa enquanto que o Guilherme Mota teria feito melhor não ficasse numa queda no último quilómetro que lhe partiu o sapato.
Tendo em conta o esperado nível de adaptação a prova deste calibre e acrescendo que quatro dos seis seleccionados são estreantes classificaria esta primeira etapa como positiva“, mediu José Poeira, selecionador nacional.

A segunda etapa ligará esta sexta-feira, ao final da tarde e em 99 km quilómetros, as localidades de Mandelbachtal a Blieskastel.

Classificação – 1.ª etapa

Média de 39,8 km/h

1.º Frederik Wandahl (Dinamarca), 2h56m52s
(…)
20.º Pedro Andrade, a 6s
37.º Guilherme Mota, mt
39.º Hélder Gonçalves, mt
68.º Rodrigo Caixas, a 34s
74.º Antonio Ferreira, a 40s
80.º Digo Barbosa, a 49s

[divide icon=”circle” width=”medium”]

Texto / Fotos: UVP / FPC

Parceiros

Deixe uma resposta