Banner superior
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Sunset Beach ditou o fim da temporada internacional

Foi por muito pouco que o surf português não viveu na passada madrugada mais uma página dourada da sua história, depois de Vasco Ribeiro ter ficado à porta de se qualificar para o World Tour 2019. O surfista de Cascais terminou no 9.º lugar do QS10000 de Sunset Beach, no Havai, ficando a apenas dois heats de alcançar o tão aguardado sonho.

Vasco até começou o dia final da prova havaiana em grande estilo, conseguindo um triunfo que lhe permitiu avançar mais uma ronda na mítica arena de Sunset Beach, que contou com ondas bem grandes e desafiantes, na casa dos 5 metros.

Sunset Beach
Vasco Ribeiro

Dois heats separaram Vasco Ribeiro do sonho

Contudo, a caminhada do português acabou por chegar ao final nos quartos-de-final, depois de nos últimos segundos da bateria não aguentar uma manobra arriscada que lhe permitiria, seguramente, virar o heat e seguir para as meias-finais.

Vasco viu assim o sonho escapar num heat em que perdeu para o havaiano Zeke Lau, que acabou por vencer o campeonato, e ainda para o brasileiro Jesse Mendes, que com este resultado garantiu ele a requalificação para o World Tour.

O campeão mundial júnior de 2014 ficou assim a pouco mais de 2 mil pontos de alcançar o cut, que foi fechado pelo australiano Jack Freestone. Com um 4.º lugar, ou seja, alcançando a final do campeonato, Vasco teria conseguido mesmo a qualificação.

Apesar de tudo, o 9.º lugar garantiu a Vasco Ribeiro a subida ao 23.º lugar do ranking do WQS. Uma posição que lhe vai permitir começar a próxima temporada como cabeça-de-série em praticamente todas as provas em que entre.

Frederico Morais
Frederico Morais – Foto de arquivo

Frederico Morais subiu ao Top 100 em Sunset Beach

Quanto aos restantes portugueses, apenas Frederico Morais conseguiu juntar-se a Vasco no top 100 do ranking de qualificação, terminando a temporada no 54.º posto.

Mas Kikas ainda terá uma batalha pela frente em Pipeline, onde a partir de sábado começa a última etapa do WCT 2018. Atualmente no 21.º posto do ranking, Frederico terá de se segurar entre o top 22 para garantir a permanência na elite mundial para o próximo ano.

Destaque ainda para o 120.º posto final de Miguel Blanco, que lhe permite uma abordagem diferente ao WQS para 2019. Tomás Fernandes foi o outro português a terminar dentro do top 200 mundial, fechando a época no 152.º posto.

Seguem-se Pedro Coelho (234.º), Nic von Rupp (240.º), Luís Perloiro (241.º), Jácome Correia (278.º) e Pedro Henrique (288.º) a fechar a participação portuguesa no top 300 mundial.

Teresa Bonvalot – foto de arquivo

Teresa Bonvalot às portas de uma qualificação histórica

Ao nível do circuito de qualificação feminino, Portugal também ficou às portas de uma qualificação que seria histórica, depois de Teresa Bonvalot ter terminado o ano no 17.º posto e a apenas 7 lugares de entrar no WWT 2019. No top 100 mundial feminino Portugal contou ainda com a presença de Camilla Kemp (66.ª) e Carol Henrique (75.ª).

[dividir ícone = “círculo” width = “médio”]

Texto: Associação Nacional de Surfistas
Fotos: WSL/Heff

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta