Privacy Policy Page
Privacy Policy Page
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Torre de chegada é fundamental para o Mundial de 2021

A construção de uma nova torre de chegada é fundamental no Centro de Alto Rendimento, tendo em vista a realização do Campeonato do Mundo.

Organização do Campeonato do Mundo de Velocidade de Juniores e Sub-23, agendado para o próximo ano, entre 15 e 18 de julho, arrancou com reunião entre a Câmara Municipal de Montemor-o-Velho e a Federação Portuguesa de Canoagem.

Campeonato do Mundo de Velocidade de Juniores e Sub-23

Montemor-o-Velho vai receber, entre 15 e 18 de julho de 2021, o Campeonato do Mundo de Velocidade de Juniores e Sub-23.

O Centro de Alto Rendimento (CAR) volta a ser palco de mais uma prova do calendário da Federação Internacional de Canoagem (ICF).

Com o objetivo de definir linhas orientadoras para a organização da competição, a Câmara Municipal de Montemor-o-Velho e a Federação Portuguesa de Canoagem estiveram reunidas.

Deram o “pontapé de saída” rumo a mais um evento que ambas as entidades pretendem ver pautado pelo sucesso, a exemplo do registado em recentes organizações.

Era prioritário ter a primeira reunião com o nosso principal parceiro, a Câmara Municipal de Montemor-o-Velho, que é a proprietária do CAR.

Muito do sucesso da organização do Mundial depende da Câmara”, assume Vítor Félix.

torre
Marcos Oliveira, Ricardo Machado, Vítor Félix, Emílio Torrão, José Veríssimo, José Charro e Nuno Santa Rita

Nova Torre de chegada é fundamental

Revelando que “a construção de uma nova torre de chegada é fundamental”.

O presidente da Federação Portuguesa de Canoagem sublinha que “o sucesso da organização passa por ter uma nova torre de chegada”.

Explicando Vítor Félix, “esta é uma exigência da ICF”.

Já estava prevista para 2018, aquando da realização do Campeonato do Mundo de Velocidade e Paracanoagem, mas foi adiada”, lembra.

Esta não é a primeira vez que Portugal organiza um Campeonato do Mundo de Velocidade de Juniores e Sub-23, uma vez que já acolheu esta prova em 2015.

São 75 países e 1.500 praticantes dos escalões de juniores e de sub-23. Em termos numéricos, é o maior evento de canoagem mundial”, apresenta Vítor Félix.

A excelência da organização é uma marca associada aos eventos promovidos pela Federação Portuguesa de Canoagem.

Em termos internacionais, é reconhecida pela capacidade organizativa que coloca em todas as competições que é chamada a organizar.

Face à pandemia de Covid-19, a realização do evento “não deixa de ser uma incógnita”, mas a verdade é que “o trabalho não pode parar”.

Depois do Campeonato do Mundo de Velocidade e Paracanoagem 2018, o Mundial de Juniores e Sub-23 assume-se como o início de um novo ciclo de competições internacionais no CAR de Montemor-o-Velho.

De referir que a Federação Portuguesa de Canoagem é, neste momento, uma das candidatas à organização, em 2023, do Campeonato da Europa de Velocidade de Juniores e Sub-23, prova que, em 2012, também teve lugar em Portugal.

Visualize também

Slalom de pequenino é que se torce o pepino

Texto / foto: Federação Portuguesa de Canoagem

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta