VENHA PELO TOUR DE FRANÇA…FIQUE PELA EXPERIÊNCIA!

Tour de França

De 01 a 24 de julho realiza-se a 109.ª edição da ‘Tour de França’ em bicicleta, a prova ‘Rainha’ do ciclismo mundial e um dos eventos desportivos mais mediáticos do planeta.

Ao longo de três semanas, os fãs vão poder seguir literalmente toda a ação dos 3328 quilómetros do ‘Tour de França’ no Eurosport.

Em Portugal a equipa de comentadores é composta por Luís Piçarra, Paulo Martins, Olivier Bonanici, José Azevedo, Gonçalo Moreira e Francisco Bártolo.

Site Oficial

‘Grand Départ’ em Copenhaga

O Tour de França 2022 arranca em Copenhaga, capital da Dinamarca, a 01 de julho, com um contrarrelógio individual de 13 quilómetros, seguindo-se mais duas etapas planas perfeitas para os ‘sprinters’ brilharem.

Após um dia de viagem/descanso, o pelotão chega finalmente às estradas francesas a 05 de julho e rumam ao sul. Pelo caminho vão deparar-se com enormes desafios.

Estradas de empedrado, ou ‘pavé’, da Paris-Roubaix, subidas duríssimas como o Col du Galibier, Col du Granon, Col du Télégraphe, La Planche des Belles Filles, Col de la Croix de Fer, Alpe d’Huez, Col d’Aubisque ou Hautacam, e um contrarrelógio final desgastante na véspera da chegada a Paris.

No meio do percurso, há tempo ainda para curtas passagens pela Bélgica e pela Suíça. Emoção não vai faltar!

Tadej Pogacar

Duelo de eslovenos

Tadej Pogacar, da equipa UAE, é o principal favorito à vitória. O jovem esloveno procura este ano repetir o triunfo alcançado em 2021 e alcançar assim a sua terceira vitória consecutiva no Tour.

Em 2021, Pogacar venceu categoricamente, deixando o 2.º classificado, Jonas Vingegaard, a mais de cinco minutos, e o 3.º, Richard Carapaz, a mais de sete.

Para este domínio em muito contribuiu o abandono prematuro do também esloveno Primoz Roglic, um dos principais adversários de Pogacar na luta pela camisola amarela.

Roglic não superou o mau tempo da Bretanha, sofrendo duas quedas aparatosas que o levaram a desistir do Tour na primeira semana.

Tanto Pogacar como Roglic somam triunfos já esta temporada e a rivalidade nas estradas francesas promete ser enorme.

Ruben Guerreiro
Ruben Guerreiro – EF Education-Nippo – foto de arquivo

Os portugueses no Tour de França

Entre o pelotão do Tour de França estarão apenas dois portugueses: Nélson Oliveira (Movistar) e Rúben Guerreiro (Education First Easypost).

Se para Oliveira as expectativas são as de cumprir uma boa Volta e ajudar a sua equipa, o mesmo já não se pode dizer sobre Guerreiro.

Apesar de se estrear no Tour de França, o ciclista da Education First Easypost chega em grande forma e motivado para brilhar na montanha.

Para além de somar no currículo a camisola azul da montanha do Giro d’Italia 2020, Guerreiro triunfou recentemente no Mont Ventoux Dénivelé Challenge, prova com 4.521 metros de acumulado de subida e com rampas entre os 5% e 10% de inclinação.

Tour de França
Nelson Oliveira – Foto: @bettiniphoto – Foto de arquivo

Opinião dos especialistas sobre o Tour de França

O Eurosport garante uma cobertura sem rival emitindo todos os dias a totalidade das etapas do quilómetro zero até à meta.

São mais de 100 horas de emissão, em direto, e com a análise de reputados especialistas internacionais como Sir. Bradley Wiggins e Alberto Contador.

Sir Bradley WigginsPogacar e Roglic partem claramente em vantagem tendo em conta aquilo que fizeram nos últimos anos.

[O Nélson Oliveira e o Rúben Guerreiro] “São o tipo de ciclistas que podem tirar proveito a partir da altura em que as contas da geral estejam já mais definidas, sobretudo à entrada da última semana de prova, quer seja através de uma fuga ou numa luta com concorrentes diretos, para ganharem algum tempo.

Acho que ninguém descarta a possibilidade de vencerem etapas. Não me espantaria se algum deles vencesse pelo menos uma etapa, essa possibilidade está em cima da mesa.

Alberto ContadorA edição deste ano do Tour vai ser muito divertida a começar logo pelas primeiras nove etapas que vão ser extremamente exigentes.

Cada dia vai ser uma aventura e isso vai notar-se na corrida e no ritmo que os ciclistas vão manter.

O [Rúben] Guerreiro tem muita qualidade e evoluiu muito nos últimos anos.

A montanha é o território dele e de certeza que vai conseguir algum resultado forte nesse tipo de etapas.

Parceiros

Deixe uma resposta