Triatleta profissional, uma aposta de Vasco Vilaça

triatleta profissional

Actualmente um dos atletas em referência no mundo do Triatlo, que aos 17 anos viu que ser triatleta profissional era possível.

Nada melhor que conhecermos um pouco melhor Vasco Vilaça, saber mais um pouco sobre este jovem atleta que vive e treina na Suécia

triatleta profissional
Vasco Vilaça – Foto: Janos M. Schmidt / ITU Média

Uma carreira de triatleta profissional era possível …

Nome: Vasco Vilaça
Idade: 20 anos
Clube: Sport Lisboa e Benfica

Vasco Vilaça confidenciou-nos que sempre fui muito ativo.

Começou na natação para bébés muito pequenino e aos 4 anos iniciou-se na ginástica.

A ideia do triatlo apareceu aos 6 e fez o seu primeiro duatlo (corrida-ciclismo-corrida) uma das vertentes do triatlo em 2006.

Que modalidades praticou antes de optar pelo triatlo?

Natação para bébés e ginástica, antes do triatlo.

Mesmo tendo começado a praticar triatlo muito cedo ainda tive tempo de experimentar muitos outros desportos enquanto era criança.

Joguei muito futebol, basquetebol e voleibol com os meus amigos e ainda me juntei á equipa de andebol da minha escola secundária durante um curto período de tempo.

Sempre gostei muito de desporto, fosse ele qual fosse.

Mas aquele do qual tenho momentos mais marcantes são o triatlo, e por isso o meu desporto de escolha.

Um passo importantíssimo para a minha evolução para triatleta profissional

Iniciei me na equipa de triatlo do Clube de Futebol “Os Belenenses”.

Aos 17 anos juntei me ao projeto olímpico do Sport Lisboa e Benfica, um passo importantíssimo para a minha evolução para triatleta profissional.

triatleta profissional

Qual o momento relevante?

O momento mais relevante foi a minha primeira vitoria internacional na Taca da Europa Júnior de Quarteira em 2016.

Esse momento e vitória abriram-me os olhos, que uma carreira de triatleta profissional era possível.

Vasco Vilaça

Teve mais valor o título de Vice-Campeão em 2017 ou deste ano?

È difícil de comparar o sentimento de felicidade, foram títulos muito importantes e ao mais alto nível internacional.

Mas em 2017 ganhei o titulo como Junior e agora como Elite, ou seja o titulo este ano é um feito muito maior!

Primeiramente fiquei muito confuso, com um sorriso de canto a canto que durou dias.

Mas somente quando cheguei a casa, depois da prova, é que finalmente consegui absorver o que tinha acontecido.

Se fosse possível descrever o sentimento, não valeria a pena o trabalho todo para lá chegar.

Simplesmente sem palavras!

triatleta profissional
Vasco Vilaça na ITU World Cup – Foto: Karlovy Vary

Mais uma medalha de prata na Taça do Mundo?

Impressionante chegar a pódios internacionais em competições de Elites com somente 20 anos.

E com isso estou muito satisfeito.

Claramente vou continuar a trabalhar para um dia chegar ao ouro!

Como é viver longe de Portugal?

Longe da família e amigos, mas confiante que estou no caminho certo para o sucesso!

Qual a diferença de treinar na Suécia, e em Portugal

O treino durante o inverno é feito indoor, ou seja em rolos na bicicleta e na passadeira rolante para a corrida.

Durante o verão tenho acesso a estradas espetaculares para o ciclismo e muitos quilómetros de caminhos de terra pelas matas suecas.

Projetos para o futuro, que objetivos pretende alcançar.

Pretendo continuar a trabalhar para integrar o Campeonato do mundo de Elites que está dividido em 7 etapas todos os anos.

E claramente qualificar-me para os jogos de 2024!

[divide icon=”circle” width=”medium”]

Texto: Henrique Dias – OPraticante.pt
Fotos cedidas pelo atleta

Parceiros