TRILHOS LUSO BUSSACO – UMA “MATA” REPLETA DE MAGIA!

Foto: Por aqui Por ali Por acoli

A Associação Trilhos Luso Bussaco organizou, no passado dia 7 de Maio de 2023, a quinta edição do Trail “Trilhos Luso Bussaco“, com o apoio da Câmara Municipal da Mealhada, Junta de Freguesia do Luso e Fundação Mata do Bussaco, e de OPraticante.pt como média partner.

Prova certificada pela Associação de Trail Running de Portugal, teve duas distâncias competitivas. O Trail de 30 Km, a contar para o Circuito Nacional de Trail série 100, com um D+ de 1300m e o Trail Curto de 18 Km com um D+ de 800m, a contar para o Circuito Nacional de Trail Sprint série 100.

Disponível ainda a caminhada/Mini Trail com 10 km de extensão, sem carácter competitivo, com o Apoio da Associação Portuguesa de Hipertensão Pulmonar.

Aquecimento – Foto: KabazuK Photography

O evento, com partida e chegada no Centro de estágios do Luso, decorreu na Serra do Bussaco e zonas limítrofes e contou com mais de 1000 participantes de vários pontos do país!

Fonte: Pedro Garrido // OPraticante.pt
Fotos: KabazuK Photography / Por aqui Por ali Por acoli

Partida Trilhos Luso Bussaco

Com os dorsais levantados e colocados, é tempo de um pequeno aquecimento antes do início do desafio. Pouco depois, a organização começa a chamar os atletas, a dar as boas vindas.

Música “Dia da Mãe” – Foto: KabazuK Photography

O dia da mãe não foi esquecido e tivemos direito a uma bonita e bem tocada música! Ou seja, tudo a começar da melhor forma, num excelente ambiente.

Já com todos os atletas na linha de partida, é feita, sem atrasos, a contagem decrescente do Trilhos Luso Bussaco.

Depressa entramos nos trilhos, a bom ritmo, e depressa também surgiu a primeira subida, ainda por completar o primeiro quilómetro. Seria o primeiro aviso para uma primeira parte da prova bastante dura.

A magia da Mata do Bussaco

Ao km 5 entrávamos na Mata Nacional do Bussaco. Um local cheio de recantos para explorar, com todo aquele património natural, séculos de história, .. fantástico!

Até atingirmos a “Cruz Alta”, sensivelmente ao km 8,5, como o próprio nome deixa adivinhar, foi sempre a subir.

Mas se há subidas que passamos a suspirar, a olhar para o relógio, a desejar que termine o mais depressa possível, esta, acreditem, não é bem assim, por tudo o que de belo nos rodeia.

Escadaria Fonte Fria – Foto: Por aqui Por ali Por acoli

Pelo meio passamos pela monumental escadaria da Fonte Fria, por edificações da Via Sacra, pelas portas de Coimbra e pelo lendário Palace Hotel do Bussaco, localizado no coração da Mata! Locais repletos de magia!

Um mix de tudo aquilo que o Trail deve ter!

Esta fase da prova, andamos ali entre os 400 e os 500m de altitude num sobe e desce constante. Tanto conseguimos impor ritmos “super-rápidos” como de repente já não. Partes muito técnicas seja a descer seja a subir.

Subida do Janato – Foto: KabazuK Photography

Destaque para as subidas com pedras, em single-track, como a subida do Janato (km 11) e a subida que antecedia a junção das provas competitivas (km17), com bastante inclinação e onde sentimos muitas dificuldades em progredir no terreno!

Um mix de tudo aquilo que o Trail deve ter.

A caminho da Meta

Já com 22km o gráfico mostrava que seria sempre a descer até à meta. De volta ao coração da Mata do Bussaco, a bom ritmo, com as pessoas a assistir e a apoiar, o cansaço “quase” que desaparece!

Mais uns degraus, daqueles que não sabemos ao certo onde colocar o pé para não cair, mais uns single-tracks, mais umas fitas a seguir até à meta, não sem antes concluir uma volta à Pista do Centro de Estágios do Luso.

Último esforço para festejar mais um desafio concluído!

Organização da prova

Nos dias anteriores a organização teve o cuidado de fornecer o Guia do Atleta com várias informações úteis tais como localização do secretariado, estacionamento, material obrigatório, abastecimentos.

O levantamento dos dorsais correu de forma fluída, sem tempo de espera e sem qualquer aglomerado de atletas. Prova muito bem marcada e com o número adequado de abastecimentos!

Elementos que constituíram a organização do evento – Foto: KabazuK Photography

Nota também positiva para a mudança do evento para o Centro de estágio do Luso, com excelentes condições para receber os participantes.

Parabéns à organização por todos os esforços em levar a prova a bom porto, com toda a logística que obriga um evento desta dimensão.

Venha de lá a sexta edição!

A equipa de OPraticante.pt sobre ao pódio através de Pedro Garrido

OPraticante.pt esteve representado na distância de 30 km por Pedro Garrido que obteve o 1º geral – 1º M35.

Pódio geral dos 30 kms – Foto: KabazuK Photography

Já no Trail Curto esteve representado por Ana Mafalda Pereira 157º geral, 6º F Sénior e, for fim, na Caminhada / Mini Trail contou com a participação de António Garrido.

Parceiros

Deixe um comentário