Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

UMA prova singular, bela, desafiante e surpreendente

Decorreu no passado dia 4 de agosto a UMA – Ultra Maratona Atlântica, uma prova única, singular, bela, dura, surpreendente e avassaladora. Todos estes adjetivos estão alicerçados no facto dos atletas percorrem a extensão enorme de praias do Concelho de Grândola, uma língua de areia interminável que exige muita força física e mental.

Mais de 400 atletas, divididos pelas duas distâncias 43 km e 15 km, oriundos de 16 países fizeram questão de marcar presença, para participarem de forma entusiástica nesta “festa” do desporto. Os 15 km partiram da praia da Comporta em direção a Tróia à praia Bico das Lulas e os 43 km partiam da praia de Melides em direção ao Bico das Lulas, passando pelas belíssimas praias da Aberta Nova, Galé, Pinheiro da Cruz, Pego, Carvalhal, Comporta e Soltróia.

A partir das 7h da manhã já se começava a sentir a azafama na praia de Melides, com a chegada dos atletas para levantarem os dorsais e para ultimarem os últimos pormenores para a prova. Estes momentos são ainda aproveitados pelos atletas para reverem os amigos e desta forma colocarem a conversa em dia. Esta mesma azafama começou-se a fazer sentir um pouco mais tarde na praia da Comporta, pois a partida seria dada ligeiramente mais tarde.

UMA – Ultra Maratona Atlântica

Este evento da UMA – Ultra Maratona Atlântica, organizado pela Câmara Municipal de Grândola, tem a particularidade de se realizar sempre junto ao mar e na época de Verão, facto que leva a que os atletas tenham durante a prova muito publico a assistir e a aplaudir.

Arriscaria a dizer que das provas de atletismo que não se realizam em “estrada”, esta será a prova em Portugal que mais gente tem a assistir, uns que se deslocam propositadamente à praia para verem os atletas passarem e outros que são apanhados de forma desprevenida pela passagem dos atletas, mas que aproveitam para laçarem palavras de incentivo que servem de alento a quem está a correr.

Classificações

Ultra Maratona Atlântica

No setor masculino José Gaspar do Clube de Atletismo Odimarq foi o grande vencedor com o tempo de 2h59’40’’, seguido pelo Carlos Papacinza do Beja Atlético Clube com o tempo de 3h10’21’’ e em teceiro ficou Edgar Matias do G.D.R. São Francisco da Serra com 3h16’47’’.

No setor feminino Palmira Quinhama foi a grande vencedora com o tempo de 3h48’42’’, em segundo lugar ficou Liliana Veríssimo com o tempo de 3h49’37’’ e em terceiro ficou Amélia Costa do CCR Alto do Moinho com o tempo de 4h27’57’’.

Corrida Atlântica

No setor masculino Bruno Paixão do Beja Atlético Clube cortou a meta em primeiro lugar com o tempo de 50’17’’, Jorge Robalo do Vitória Futebol Clube foi o segundo classificado com o tempo de 50’55’’ e em terceiro ficou Emanuel Diogo do GDR São Francisco da Serra que precisou de 56’29’’ para completar os 15 km.

No setor feminino Inês Marques da Escola de Atletismo de Coimbra/JPaiva foi a grande vencedora com o tempo de 1h00’35’’, Manuela Machado ficou em segundo lugar com 1h08’40’’ e em terceiro lugar ficou Margarida Amaro com 1h12’46’’.

Pódio colectivo masculino Corrida Atlântica – Foto: RUN 4 FFWPU

Colectivamente

O Beja Atlético Clube venceu fazendo a dobradinha com a equipa masculina da Ultra Maratona, seguida da equipa do GDR São Francisco da Serra e Montijo Runners.

Somente duas equipas femininas fecharam colectivamente as Lebres de Domingo que venceram e a equipa do Amiciclo de Grândola em segundo lugar.

Os totalistas

A organização fez questão de mais uma vez homenagear os atletas que participaram em todas as edições desta prova: Sérgio Tomás, Jaime Lamego e Rui Freitas

OPraticante.pt sobre ao pódio pelo segundo ano consecutivo

O Praticante fez-se representar por 5 atletas todos eles na distância rainha desta prova, que não deixaram os créditos por mãos alheias e fizeram questão de levar O Praticante com 76 pontos ao 2º lugar por equipas, atrás do Beja Atlético Clube que venceu com 11 pontos, e à frente do Clube de Atletismo Odimarq com 92 pontos, entre 9 clubes que pontuaram.

Colectivamente no sector feminino não existiram equipas a completar o percurso com três atletas.

uma
Pódio colectivo

Sérgio Lourenço fez 17º lugar masculino e 3º lugar Vet III com o espetacular tempo de 4h01’14’’, Viriato Dias 25º lugar masculino e 4º lugar Vet III com o tempo de 4h12’46’’, António Soares 28º lugar masculino e 5º Vet IV com o tempo de 4h17’10’’, Óscar Lopes 48º lugar masculino e 7º VET I com o tempo de 4h44’18’’ e Nuno Lucas 60º lugar masculino e 18º lugar Vet II com o tempo de 4h56’41’’.

Opinião Pessoal

Esta foi a minha 8º participação seguida e apesar de ela se realizar no mesmo local, partir e acabar nas mesmas praias, nunca a encontro da mesma forma. Há anos que o areal está terrível e coloca todos os participantes a sofrer, anos em que o calor é insuportável, um ano em que a chuva fez questão de marcar presença, anos em que a ondulação obrigou a que a corrida fosse feita na areia seca e mole, anos em que a praia parece uma autoestrada.

É daquelas provas que ou se ama ou se detesta… não há meio termo. Tudo isto faz com que esta prova seja efetivamente ÚNICA.

Quanto a mim, se tudo correr bem… marcarei presença pela 9ª vez seguida, pois esta prova é a minha PRAIA.

Já agora esta é a data/altura ideal para se realizar a prova, tem povo na praia e é disto que o meu POVO gosta.

Classificações.

Texto: Viriato Dias
Fotos: Marcelino Almeida / GanharDestak

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta