WOUT VAN AERT BATE RUI OLIVEIRA EM SPRINT EMOCIONANTE

Wout van Aert

Sprint final emocionante - Foto: Volta ao Algarve

O belga Wout van Aert (Team Visma | Lease a Bike) ganhou ontem a terceira etapa da Volta ao Algarve, uma ligação de 192,2 quilómetros, que começou em Vila Real de Santo António e terminou, perante uma multidão, em Tavira.

O português Rui Oliveira (UAE Team Emirates) foi o corredor que mais luta deu ao belga, terminando em segundo.

Daniel Martínez (BORA-hansgrohe) segue com a Camisola Amarela Turismo do Algarve.

Leia também

GERBEN THIJSSEN É O PRIMEIRO CAMISOLA AMARELA

Site oficial

“É muito bom começar a época, vencendo, aqui em Portugal” Wout van Aert

A tirada começou com velocidade bastante moderada, até porque a fuga do dia aconteceu logo aos 8 quilómetros, não dando azo às tradicionais movimentações de início de etapa, que sempre elevam a velocidade média.

Foto: Volta ao Algarve

A fuga juntou Afonso Eulálio (ABTF Betão-Feirense), Miguel Salgueiro (AP Hotels & Resorts-Tavira-SC Farense), Germán Nicolás Tivani (Aviludo-Louletano-Loulé Concelho), António Ferreira (Efapel Cycling), Raúl Rota (Rádio Popular-Paredes-Boavista), Frederico Figueiredo (Sabgal-Anicolor) e Francisco Morais (Tavfer-Ovos Matinados-Mortágua).

A diferença para o pelotão teve um “pico” de 4m40s.

Foto: Volta ao Algarve

Já com o pelotão a reduzir a desvantagem, quando, estavam percorridos 115 quilómetros da etapa, uma queda na parte da frente do grupo obrigou à desistência de Rui Costa (EF Education-EasyPost) para fora da corrida.

A partir daí a frente de corrida batalhou pelos pontos nas metas intermédias e, depois de estas ultrapassadas, pela combatividade.

Miguel Salgueiro conquistou o prémio de mais combativo

O grupo desfez-se e o mais resistente seria Miguel Salgueiro, apenas alcançado a 14 quilómetros do fim. Uma resiliência que lhe valeu o prémio de mais combativo.

Miguel Salgueiro – Foto: Volta ao Algarve

Os quilómetros finais fizeram-se a alta velocidade, com as equipas dos sprinters a marcarem o compasso.

Uma queda a 500 metros do final partiu o pelotão, fazendo com que o sprint fosse disputado por um grupo reduzido, perante uma moldura humana impressionante.

Gerben Thijssen (Intermarché-Wanty) lançou-se demasiado cedo para a cabeça do grupo, não resistindo ao arranque de Wout van Aert, a 75 metros da meta.

O belga conquistou a primeira vitória da temporada, relegando Rui Oliveira para a segunda posição e Marius Mayrhofer (Tudor Pro Cycling) para o terceiro posto.

O meu objetivo era evitar problemas nas chegadas ao sprint. Mas a aproximação à chegada, hoje, era mais fácil e mais segura do que no primeiro dia.

Mas vi-me na frente, com a equipa, e pensei ‘por que não?’.

É importante para a minha confiança, mas sou um corredor e quero ganhar corridas.

É muito bom começar a época, vencendo, aqui em Portugal.

Amanhã vou dar o meu melhor, esperamos ter alguns corredores da equipa em boa posição após a etapa de sábado para podermos jogar as nossas cartas na etapa de domingo”, afirmou Wout van Aert.

Wout van Aert
Daniel Martínez, António Morgado, Gerben Thijssen e Miguel Salgueiro – Foto: Volta ao Algarve

No topo da classificação geral ficou tudo na mesma

Daníel Martínez enverga a Camisola Amarela Turismo do Algarve, tendo Remco Evenepoel (Soudal Quick-Step) a 4 segundos e Sepp Kuss (Team Visma | Lease a Bike), a 12.

O início da etapa foi realmente fácil Mas era uma etapa para sprinters e neste tipo de etapas há sempre muito stress no final.

Amanhã vamos ver como corre.

Remco Evenepoel e Wout van Aert são grandes especialistas em contrarrelógio.

Para já, sinto-me bem. Tenho uma boa equipa, mas primeiro é preciso passar o dia de amanhã”, frisou Daniel Martínez.

O quarto lugar na etapa de hoje valeu a Gerben Thijssen a manutenção da Camisola Verde Crédito Agrícola.

Daniel Martínez acumula a amarela com a Camisola Azul Água é Vida.

António Morgado – Volta ao Algarve

António Morgado (UAE Team Emirates) permanece como melhor jovem, vestindo a Camisola Branca IPDJ.

Por equipas comanda a BORA-hansgrohe.

A quarta etapa, a disputar neste sábado, é uma das mais aguardadas desta Volta ao Algarve.

Trata-se do contrarrelógio individual de 22 quilómetros, com início na Marina de Albufeira e final nos Paços do Concelho da mesma cidade.

Parceiros

Deixe um comentário