Banner superior
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Ainda sonho ser Campeão Nacional de Corta-Mato Longo

Ricardo Ribas

Ainda sonho ser Campeão Nacional de Corta-Mato Longo

Foi na Alemanha, mais precisamente na cidade de Hamburgo, que a 8 de outubro de 1977 nasceu um dos atletas de meio-fundo e fundo com mais presenças nos corta-matos nacionais: Ricardo Domingos Pires Ribas, mais conhecido por Ricardo Ribas ou ainda, como gosta de ser apelidado, “#ElComandante”.

Filho de pais agricultores, viveu a sua infância feliz no Planalto Mirandês, mais precisamente em Malhadas, Miranda do Douro, com as suas irmãs Belandina e Irene.

Desde que se lembra, quis ser atleta e poder um dia representar Portugal numa participação olímpica, um sonho que sempre quis realizar e que se veio a concretizar em 2016, embora com algum sofrimento pelo caminho.

Jogos Olímpicos do Rio Janeiro 2016

Uma carreira ao serviço da Seleção Nacional

Já representou a Seleção Nacional em 37 ocasiões e é atualmente o atleta em atividade com mais presenças em campeonatos internacionais de Corta-Mato (europeu ou mundial, seja na vertente longa ou curta).

Campeão Nacional Universitário de Corta-Mato aos 40 anos

A sua mais recente conquista este ano foi no Campeonato Nacional Universitário de Corta-Mato onde se sagrou campeão nacional com 40 anos. Obteve ainda a medalha de Bronze no Nacional de Corta-Mato Curto em Açoteias.

Campeão Nacional Universitário de Corta-Mato

Iniciou-se no atletismo no Ginásio Clube de Bragança aos 12 anos, tendo permanecido nesse clube até à vinda para Lisboa onde integrou o Maratona Clube de Portugal nas épocas 1995-1996 e 2003-2004.

Nas épocas de 2004-2005 e 2005-2006 muda-se para Skoda, regressando nas três seguintes novamente para a Maratona Clube de Portugal.

Corre a época de 2009-2010 pela Conforlimpa e na época seguinte transfere-se para o Sport Lisboa e Benfica até à presente data. A par da sua carreira desportiva encontra-se atualmente a tirar a licenciatura em educação física e desporto.

Lisboa marca o arranque da sua carreira

É no ano de 1995 que a sua carreira desportiva se define. Num ato de pura loucura, faz as malas e vai para Lisboa, convencido de que o seu destino se vai delinear na capital portuguesa. Tinha fé que era em Lisboa que deveria estar para obter os resultados desportivos e a realização profissional que sempre ambicionou.

No entanto, nem tudo foi um mar de rosas. Sem dinheiro e sem trabalho, sozinho em Lisboa, conhece em Paço de Arcos José Claudino, Afonso Faustino Pires e Afonso Jacinto Barbeiro, sócios do Restaurante Arvoredo, que o acolhem como sendo um filho, dando-lhe emprego no restaurante.

Trabalhava com um horário completo e ainda assim treinava duas vezes por dia. A sua força de vontade era tal que sempre teve apoio dos seus empregadores que o ajudaram a tornar-se o atleta profissional que é hoje.

Ricardo Ribas – Atleta do Sport Lisboa e Benfica

A sua primeira internacionalização

Treinado pelo Prof. Rafael Marques, consegue a sua primeira internacionalização no Mundial Cross Curto Dublin em 2002, levando a equipa portuguesa ao 14º lugar.

Na pista, apenas com 24 anos, obtém os seguintes resultados: 3.000 mts em 7’59″54 e 5.000 mts em 13’52″23. Ricardo Ribas sente que este é o momento da mudança.

Contratado pelo Maratona C.P., que aposta no atleta, Ricardo muda-se para o Centro de Alto Rendimento do Jamor. Esta mudança marca de forma decisiva a sua carreira desportiva e finalmente concretiza o sonho de pequenino ao tornar-se atleta profissional.

Os sucessos vão-se acumulando e em 2005 é campeão nacional de Corta-Mato Curto em Santa Maria da Feira. Em 2007 volta a repetir o feito em Sintra.

Em 2012 torna-se campeão nacional nos 10.000 mts em pista. Em 2013 foi 3º classificado no Campeonato Nacional de Corta-Mato Curto e, coletivamente, Ricardo Ribas vence o Campeonato Nacional de Estrada, o Campeonato Nacional de Corta-Mato Longo e o Campeonato Nacional de Corta-Mato Curto.

Dulce Félix um pilar na vida de Ricardo Ribas

Em 2012/2013, surgem algumas lesões e alguns resultados menos bons que levam Ricardo Ribas a querer desistir da sua carreira desportiva. Já com um negócio fechado no setor da restauração para a sua reconversão, vale a teimosia de quatro mulheres: Dulce Félix, Sameiro Araújo, Ana Oliveira e Helena Fernandes da Adidas que o demovem da ideia.

Dulce Félix e Ricardo Ribas “Completamo-nos na perfeição”

Recomposto pela força daquelas mulheres e com a sua contratação pelo Sport Lisboa e Benfica, nesse momento importante da sua carreira Ricardo volta a sentir a alegria que o atletismo lhe proporcionara outrora.

Dulce Félix um pilar na vida de Ricardo Ribas

O atletismo é a minha paixão

À pergunta: o que representa o atletismo na vida do atleta, Ricardo Ribas responde que o atletismo é uma paixão na qual quer deixar a sua marca como atleta. Tem a noção de que não tem um currículo brilhante, mas a perseverança e a dedicação marcam a sua carreira. Sempre lutou pelo sonho de ser atleta profissional e no futuro quer também deixar uma marca como treinador.

Um treinador diferente – Atletas treinam com Dorsal Motivador

Um dinossauro do atletismo

Ricardo Ribas #ElComandante

Ricardo Ribas sente-se um dinossauro do atletismo. Completará no próximo dia 18 em Monforte o seu 26º Nacional Corta-Mato Longo consecutivo, desde a época de juvenil até hoje sem desistir em nenhum.

Um sonho por concretizar

O sonho? O título de Campeão Nacional de Corta-Mato Longo, um título que lhe escapa e ainda não conseguiu.

No dia 18 de Março Ricardo Ribas irá com toda a garra à luta por este titulo. No entanto, sente-se tranquilo e afirma: “Como dizem, é preferível ser Rei um dia que Príncipe a vida toda.
Mas senão o conseguir continuarei a ser o mesmo e não ficarei frustrado por não o conseguir, mas consciente de que tudo fiz para o conseguir”.

O sonho? O título de Campeão Nacional de Corta-Mato Longo

Texto: Davide Pinheiro
Fotos: facebook do atleta

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta