Banner superior
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Nuno Vitorino prova valorizada no mundial de surf adaptado

Nuno Vitorino prova não superada, mas valorizada no mundial de surf adaptado

Português terminou a bateria em quarto lugar

Uma estreia positiva para Portugal que, pela primeira vez, tem um atleta a competir num mundial de surf adaptado, no ISA World Adaptive Surfing Championship, na praia La Jolla, na Califórnia.

Nuno Vitorino entrou confiante na água e conseguiu destacar-se no início da sua bateria. O português começou a um bom ritmo e esteve prestes a fazer história na segunda surfada.

No entanto, nos últimos minutos acabou por ser relegado para terceiro lugar, afastando a seleção da corrida ao título no ISA World Adaptive Surfing Championship, na Califórnia.

Um campeonato que vai, certamente, mudar a história do surf adaptado em Portugal e garantir um futuro promissor para os atletas da modalidade.

 Nuno Vitorino – Marco histórico

Independentemente do resultado, esta participação foi, sem dúvida, um marco histórico para mim.
Na água demos sempre o nosso melhor, tentamos fazer boas ondas.
Esta competição ficará sempre como aprendizagem para melhorar o nosso surf”, realça Nuno Vitorino, único atleta que Portugal levou para a Califórnia.

Nuno Vitorino

Segundo João Aranha, presidente da Federação Portuguesa de Surf (FPS), o resultado não foi pretendido, mas “esta primeira participação no Campeonato Mundial de Surf adaptado é, e será, um marco que vai servir para motivar outros atletas a treinarem e a estarem presentes em futuras Seleções Nacionais.
Para a FPS implica fazer ainda mais e melhor de forma a desenvolvermos o surf adaptado de forma a atingirmos mais e melhores resultados”.

A competição decorre até domingo, na praia La Jolla, na Califórnia.

No total, encontram-se 109 atletas de 26 países em competição, num campeonato que bateu recordes de participação.

Fotos oficiais ISA

Texto: Filipa Barbosa – Mediana
Fotos: Organização

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta