Banner superior
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Portugal conseguiu fazer tocar “ A Portuguesa ” duas vezes

Ontem foi a “Stickada” de saída para o 4º Mundial de Stickfighting onde estiveram presentes 12 Países e 200 atletas, onde se ouviu a “ A Portuguesa ” duas vezes!

Recorde de participação na primeira vez em Portugal

A primeira vez que Portugal organiza uma prova internacional de combate com bastão e estreia-se logo com um novo recorde de participação, relativamente ao número de países e atletas.

As selecções começaram a chegar cedo ao pavilhão para fazerem o registo e o controlo do peso, tendo a organização feito todos os procedimentos em menos de 3h.

Como estava previsto, por volta das 14h decorreu a cerimónia de abertura com o desfile das seleções e uma breve apresentação do Projeto “Stickfighting em cadeira de rodas, que visa desenvolver o treino e a competição da modalidade para pessoas com deficiência motora.

Portugal é o primeiro país com Stickfighting em cadeira de rodas

Portugal é o primeiro país a apresentar a vertente competitiva, estando ainda numa fase de estudo com o objectivo de conseguir, num futuro próximo, ter a categoria de cadeira de rodas nos nacionais de Stickfigting. Foram vários os directores nacionais que ficaram, de imediato, motivados a desenvolver este projeto nos respetivos países.

Portugal conseguiu fazer tocar “ A Portuguesa ” duas vezes

Logo de seguida, entraram em acção os atletas das disciplinas de formas e combate, tendo Portugal 3 atletas a participar neste primeiro dia. O atleta Afonso dos Santos, de 8 anos, conquistou a medalha de Ouro. A atleta Mónica Rolo conquistou a medalha de Ouro nos femininos 12-13 anos e o atleta Artur Silva a medalha de Prata, tendo perdido na final contra o atleta Francês.

 

A Portuguesa

No primeiro dia de provas Portugal conseguiu fazer tocar “ A Portuguesa ” duas vezes com excelentes prestações elogiadas pelos países adversários.

Como já vem sendo habitual, estas provas internacionais apresentam um ambiente único de fair play, partilha de conhecimentos e amizade, apesar de ser uma modalidade em que os atletas possuem um objecto contundente (bastão).

A organização do mundial recebeu bastantes elogios pelo profissionalismo com que decorreu toda a preparação do evento e as condições fantásticas, quer físicas quer logísticas proporcionadas a todos os atletas.

A selecção Portuguesa só volta a disputar medalhas a partir de sexta, tendo sempre atletas a disputar medalhas até ao términos do mundial, domingo, desejando a selecção portuguesa que a “ A Portuguesa ” se volta a ouvir mais vezes.

Texto: Carlos dos Santos
Fotos: Organização

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta