Banner superior
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Cyril Barthe vence etapa e José Neves veste amarela

O francês Cyril Barthe (Euskadi Basque Country-Murias) ganhou hoje a primeira etapa em linha do Troféu Joaquim Agostinho, uma ligação de 162 quilómetros, entre a Ventosa e Sobral de Monte Agraço, aproveitada pelo alentejano José Neves (W52-FC Porto) para arrebatar a camisola amarela a Rafael Reis (Caja Rural-Seguros RGA).

Sprint entre João Matias e Cyril Barthe decide vencedor

A tirada decidiu-se com um emocionante sprint, no qual João Matias (Vito-Feirense-BlackJack) tomou a dianteira, mas acabou ultrapassado, mesmo em cima da meta, por Cyril Barthe. O gaulês fechou a etapa com 4h06m22s, o mesmo tempo de João Matias e Mikel Alonso (Team Euskadi), segundo e terceiro, respetivamente.

A etapa foi muito exigente, porque o percurso era constantemente a subir e a descer.
Na fase final a equipa trabalhou bem para anular a última fuga, porque sabíamos que a chegada, ligeiramente a subir, era boa para mim.
Estou muito feliz com esta vitória”, resumiu o vencedor da etapa.

Cyril Barthe

Luta pela camisola amarela aqueceu

A luta pela camisola amarela aqueceu nos últimos 15 quilómetros, quando seis homens se adiantaram, entre os quais candidatos ao triunfo final, como Gustavo César Veloso (W52-FC Porto), Joni Brandão (Sporting-Tavira), Óscar Hernández (Aviludo-Louletano-Uli) e Henrique Casimiro (Efapel).

O pelotão reagiu e a tirada acabaria por decidir-se ao sprint, mas com consequências na classificação geral. Os “cortes” existentes no pelotão tiraram a camisola amarela a Rafael Reis. O símbolo da liderança passa a ser envergado por José Neves, que tem dois homens da Caja Rural-Seguros RGA à perna. Rafael Reis está a 2 segundos e Nicholas Shcultz tem uma desvantagem de 7 segundos.

O objetivo para hoje passava por não perder tempo e por tentar bonificar alguns segundos para aproximar-me da amarela.
Calhou bem, porque já cheguei à liderança.
A equipa está num grande momento de forma e tudo vai fazer para tentar levar a amarela.
Estou bem e penso que os meus colegas vão confiar em mim”, afirmou José Neves.

José Neves

Etapa animada por uma fuga

A etapa foi animada por uma fuga que se iniciou antes de percorridos os primeiros dez quilómetros. O pelotão consentiu a saída de Tiago Ferreira (W52-FC Porto), Gotzon Udondo (Euskadi Basque Country-Murias), Nicolas Sessler (Burgos BH) e Paulo Silva (LA Alumínios), mas a diferença máxima que autorizou rondou os dois minutos.

Gotzon Udondo aproveitou a escapada para assumir a dianteira na classificação das metas volantes e Tiago Ferreira garantiu as camisolas da montanha e do combinado. A 28 quilómetros da chegada acabou a fuga, depois de o pelotão acelerar na última subida pontuável da jornada. José Neves continua a ser o melhor jovem e Cyril Barthe é o primeiro na classificação por pontos. A W52-FC Porto continua no topo da geral coletiva.

Gotzon Udondo, Cyril Barthe, José Neves e Tiago Ferreira

Segunda etapa

A segunda etapa vai disputar-se na tarde deste sábado. Começa às 15h00 em Serra d’el Rei, terminando cerca das 18h25 no centro de Torres Vedras. Será uma tarde de muito ciclismo para os torrienses, que poderão ver o pelotão várias vezes, a partir das 16h50, primeira das cinco passagens na meta, já que os últimos 70 quilómetros serão percorridos no sobe e desce do circuito de Torres Vedras.

Texto / Fotos: UVP / FPC

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta